Memphis Grizzlies acertam renovação de Mike Conley com contrato recorde na NBA

Armador vai receber US$ 153 milhões em cinco temporadas

Memphis Grizzlies acertam renovação de Mike Conley com contrato recorde na NBA
Foto: Divulgação/NBA

Na noite desta sexta-feira (1), o Memphis Grizzlies anunciou a renovação do contrato do seu armador Mike Conley por cinco temporadas e US$ 153 milhões. O novo valor é o maior contrato da história da NBA.

Nunca na história da liga de basquete norte-americana um jogador assinou um acordo tão lucrativo. Quando Kobe Bryant assinou a extensão do seu contrato com o Los Angeles Lakers em 2004/05, teve o valor mais alto da história com US$ 136,4 milhões. O valor daquele acordo de Bryant já foi superado por três atletas em atividade, sendo dois deles nesta sexta-feira: Mike Conley e DeMar DeRozan -- que renovou com o Toronto Raptors por US$ 139 milhões.

Antes de Mike Conley assinar o novo acordo com o Memphis Grizzlies, o maior contrato da história da NBA pertencia a Damian Lillard, que assinou a extensão por cinco temporadas com o Portland Trail Blazers em 2015, pelo valor de US$ 140,2 milhões.

O valor do novo acordo de Conley com os Grizzlies é tão alto que se juntar os salários de Russell Wilson, Cam Newton e Tom Brady, três dos principais jogadores da NFL (Liga de Futebol Americano), dá um total de US$ 150 milhões, três a menos do que Conley irá receber nas próximas cinco temporadas.

Escolhido na quarta posição do Draft de 2007 justamente pelos Grizzlies, Conley sustenta médias na carreira de 15,3 pontos e 6,1 assistências por partida, além de um aproveitamento de 36,3% nos arremessos de três. Ao longo de toda essa trajetória nda NBA, jamais foi convocado para o "All-Star Game". O armador esteve na pré-lista dos convocados para os Jogos Olímpicos no Rio, em janeiro, mas acabou ficando de fora da convocação oficial.

Conley não foi o único acerto dos Grizzlies nesta sexta-feira. Antes de fazer a proposta de renovação ao jogador, o time já tinha vencido a disputa pelo ala Chandler Parsons por US$ 94 milhões em quatro temporadas.