Luke Cage promete ser diferente de tudo até agora no universo Marvel

Razões pelas quais a nova série do universo Marvel televisivo será diferente de tudo já apresentado pelo estúdio até agora

Luke Cage promete ser diferente de tudo até agora no universo Marvel
(foto:divulgação/A&E)

O programa estrelado pelo herói de aluguel estará disponível no catálogo da Netflix em 30 de setembro. O show é a terceira produção da parceria entre a Marvel e o conhecido serviço de streaming, estreando posteriormente a Daredevil e a Jessica Jones, tendo sido introduzido nesta última como par romântico da protagonista. Diferentemente de suas antecessoras, o novo seriado aparenta trazer uma combinação mais freqüente de combates acompanhados de músicas que ditarão o tom da produção.

Não faltarão referências as HQ’s do personagem, como a que já foi escancarada no último trailer, que mostrou Luke Cage, após ter saído de uma banheira destruída, utilizando os clássicos braceletes e tiara que faziam parte de seu icônico uniforme durante os anos 70. Ainda que o criador Cheo Hodari Coker já tenha deixado claro que o enredo do programa se distanciará bastante do material original, é garantido que haverá easter eggs para os fãs de longa data do herói de aluguel.  

Ainda que toda a premissa da parceria entre a Marvel e a Netflix consista em apresentar personagens que não seriam utilizados nos longas metragens do estúdio em programas mais focados na diversidade, tendo estreado com um protagonista cego e posteriormente por uma mulher, Luke Cage aparenta ter dado um passo ainda maior numa questão tão relevante como essa. A produção contará com grande representatividade, contando com mulheres e homens, caucasianos, afro descendentes, asiáticos e latinos.

Com a série se passando no Harlem, bairro localizado em Nova York conhecido por ser um dos principais centros históricos afro-americanos, o programa não pretende dosar o orgulho negro. A produção explorará diversos elementos, desde referências musicais e culturais até as locações, proporcionando assim uma forte representatividade negra.

Luke Cage contará com o diferencial de ser o primeiro seriado da parceria entre Marvel e Netflix que não será ambientada em Hell’s Kitchen, ao contrário de Daredevil e Jessica Jones, empenhando-se em construir cenários grandiosos, como a barbearia do Pop e a boate Harlem’s Paradise do principal antagonista Cottonmouth. São duas localidades nas quais a comunidade confraterniza e embora elas sejam fictícias, é provável que sejam ambientes do bairro nos quais os fãs do programa procurarão no futuro.

De acordo com o criador Cheo Hodari Coker, a musicalidade é um fator que se fará fortemente presente na produção, dando destaque para gêneros musicais como soul, hip-hop e rap. Tal influência musical já fica explícita pelo nome dos episódios, que referenciam a dupla de rap Gang Starr.

Luke Cage também se diferencia por possuir poderes mais visuais em relação ao Demolidor e a Jessica Jones, contando com sua pele impenetrável que proporcionará uma ênfase maior em efeitos especiais. Mike Colter, ator protagonista da série, comentou durante o TCA que havia treinado bastante para que não acabasse piscando nas cenas de tiroteio. É esperado que o herói de aluguel protagonize excelentes seqüências de ação.