Dolphins pode mudar local do jogo devido ao furacão Matthew

Mudança climática na costa leste pode tirar o confronto contra o Titans de Miami

Dolphins pode mudar local do jogo devido ao furacão Matthew
(Foto: EUMETSAT/AFP)

O Miami Dolphins pode precisar alterar seus planos para o confronto de domingo (9) diante do Tennessee Titans. Isto porque, graças a aproximação do furacão Matthew, as condições meteorológicas podem ser desfavoráveis e os estragos de sua passagem não podem ser previstos.

Meteorologistas afirmam que o centro do furacão está a mais de 1100km de Miami, o que afetaria em grandes proporções a cidade. A expectativa é que Matthew atinja o local já na quinta-feira a noite, prejudicando a realização da partida do Dolphins diante do Tennessee Titans no domingo, válido pela quinta semana da temporada 2016/17.

Dolphins tem uma reunião marcada com representantes da NFL e o Tennessee Titans para tentar chegar a um acordo sobre o local da partida, visando um plano B caso a cidade não tenha condições de receber o confronto. Tom Garfinkel, CEO do time, declarou que “ainda há muita incerteza sobre o que acontecerá nos próximos dias, porém faremos uma reunião para avaliar todas as possibilidades nesta altura. Queremos estar preparados para qualquer situação”. O Hard Rock Stadium tem estrutura para enfrentar furacão de nível 4, mas a maior preocupação é com o resto de Miami.

Outro que comentou sobre o caso foi o head coach do Titans, Mike Mularkey: “Estamos apreensivos e observando a aproximação do furacão Matthew nos últimos dias. Deverão haver alguns problemas com o tempo lá na Florida e há a chance do jogo ser transferido para cá (Tennessee). Há algumas discussões por conta disso, porém nada está definido”.

A NFL espera conseguir manter o local do jogo inalterado e segue monitorando a situação. A Liga não costuma alterar os locais programados por qualquer razão, porém, caso o furacão chegue à Miami, não será possível evitar a mudança. Caso haja necessidade, o confronto entre Dolphins e Titans deve ser passado para um campo neutro.

O furacão Matthew já atingiu Cuba e é a tempestade mais forte a chegar ao Caribe em quase uma década. Ele está se aproximando das Bahamas e da costa leste dos Estados Unidos, preocupando e muito a população e os governantes locais. No Haiti, os ventos chegaram a 230 km/h, caracterizando um fenômeno natural de nível 4 na escala de Saffir-Simpson, que tem como máximo 5.

Nós não sabemos ainda se o centro de Matthew realmente atingirá a terra na Flórida. Isso é possível”, disse o Rick Knabb, diretor do Centro Nacional de Furacões. Segundo Knabb, o estado deve sofrer impactos classificados como categoria 3. Segundo o governador Rick Scott, os estragos causados pelo furacão podem causar grande destruição. “Estamos nos preparando para o pior, mas esperando o melhor e não vamos correr riscos para garantir que nosso estado esteja preparado”, afirmou.