Boca Júniors aproveita melhor as chances, vence Cerro e está nas quartas da Libertadores

Equipe argentina agora irá encarar o Nacional-URU na próxima fase

Boca aproveita melhor as chances, vence Cerro e está nas quartas

Nessa quinta (05) a Bombonera foi o palco do duelo de oitavas de final entre Boca Juniors e Cerro Porteño pelas oitavas de final da Copa Libertadores 2016. E em jogo de muitas chances de ambos os lados, o Boca Juniors capitalizou melhor as oportunidades venceram por 3 a 1 com gols de Tévez, Pavón e Pérez, com Rojas anotando o tento do time paraguaio.

Com a vitória o time xeneize chega as quartas de final da competição continental e agora está entre os oito melhores times da América do Sul, já o conjunto paraguaio fica pelo caminho e está eliminado do torneio. Na próxima fase o Boca encara o Nacional-URU.

Boca Juniors começa com tudo mas Cerro responde rapidamente

Logo aos dois minutos de jogo, Carrizo foi derrubado na área por Bonet e o árbitro não demorou a apontar pra marca da cal. Na cobrança Tévez foi pra cobrança e batendo forte no meio da meta e assim abriu o placar no minuto seguinte.

Aos sete em boa trama em velocidade por parte do time da casa, Tévez buscou invertida para Carrizo, porém o atacante foi obrigado a dividir com Silva que ficou com a sobra e evitou o segundo tento do jogo, aos 12 minutos Leal fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou pra área e a pelota sobrou para Rojas que bateu de primeira e venceu Orión para igualar o placar.

Aos 15 minutos, Pavón recebeu na direita, girou sobre Alonso e bateu cruzado, forçando Silva a mandar pra escanteio, aos 21 Tévez cruzou rasteiro para Pérez mas Mareco afastou de qualquer maneira e evitou o gol. Com 23 mais uma boa trama ofensiva dos xeneizes a bola sobrou em Pérez que mandou fraco para tranquila intervenção de Silva.

Com 26 minutos Domínguez recebe na esquerda e dribla Cata Díaz por duas vezes e finalizou na trave. Na reta final do cotejo, as equipes diminuíram muito o ritmo anda mais depois da demora no atendimento a Orión e ambas as equipes não buscaram alterar sua estratégia e por consequência também o placar que ficou em 1 a 1 ao intervalo.

Segundo tempo é mais lento mas equipes ainda tem chances

Aos oito minutos Tevez recebeu na área e fez bem o pivô e após o giro a bola bateu em Mareco e saiu pela linha de fundo em escanteio para o time da casa. Aos 11 Domínguez cobrou falta lateral e Beltrán se esticou todo mas não conseguiu alcançar antes de chegar em Orión. No minuto seguinte, Domínguez recebeu na esquerda, matou no peito e invadiu a área, porém ao tentar tocar na saída do arqueiro rival, ele obrigou o mesmo a salvar o Boca.

Aos 13 os argentinos voltaram a carga e Carrizo tocou milimetricamente para Pérez que dominou e bateu ao lado da meta visitante. Com 15, Tévez venceu Valdez na velocidade e bateu cruzado e a bola passou muito perto do gol. Aos 24 minutos, Leal mandou uma bomba de longe em cobrança de falta e obrigou Orión a se esticar para evitar a virada visitante.

Com 27, o Boca matou o emparelhamento com gol de Pavón que recebeu bom passe de Tévez e invadiu a área batendo cruzado na saída de Silva e fez 2 a 1 no placar. Aos 33, Ortigoza bateu da entrada da área e o goleiro se esforçou para defender e evitar o gol do rival. No fim do jogo, mais precisamente aos 43 minutos, Tévez rolou para Fabra que invadiu a área e rolou pra Pérez que só completou pro fundo das redes e fez 3 a 1 matando o confronto que teve esse como placar final.