Eurocopa 2016: comandada por Cristiano Ronaldo, jovem seleção portuguesa quer fazer bonito

Eurocopa 2016: comandada por Cristiano Ronaldo, jovem seleção portuguesa quer fazer bonito
Fotomontagem: VAVEL

A relevância de Cristiano Ronaldo para o Real Madrid é inegável. Afinal, o português superou outras lendas da história madridista e alcançou, em 2015, o posto de maior artilheiro da história do clube. Além disso, desde a sua chegada na capital espanhola, em 2009, um feito antes raro se tornou frequente: ano após ano, os Merengues emplacam um número superior a 100 gols marcados no Campeonato Espanhol.

Em Portugal, o panorama não é diferente. Desde que estreou com a camisa lusa, quando tinha apenas 18 anos, participou de momentos importantes da história da seleção, bem como nas campanhas da Eurocopa de 2004 e a Copa do Mundo de 2006. De lá pra cá, em meio às aposentadorias de atletas consagrados, CR7 apenas aumentou a sua influência e virou uma supremacia técnica solitária dentro dos gramados.

A mais recente aparição de Cristiano Ronaldo com Portugal foi nas Eliminatórias da Eurocopa. O craque encerrou a competição com uma média próxima a um gol por jogo, já que disputou seis partidas e foi às redes em cinco oportunidades. Foi peça importante na tranquila classificação.

Atacante foi artilheiro da seleção portuguesa nas Eliminatórias (Foto: Getty Images)
Atacante foi artilheiro da seleção portuguesa nas Eliminatórias (Foto: Getty Images)

CR7 ficou fora logo da estreia, na partida contra a Albânia. Na ocasião, os albaneses surpreenderam em venceram em solo português pelo placar mínimo. Parecia um sinal claro da dependência em torno do atacante do Real Madrid.

Cristiano Ronaldo, então, estreou na terceira rodada (Portugal folgou na segunda). E foi decisivo. Marcou, nos acréscimos, o único gol da suada vitória sobre a Dinamarca em Copenhage. Repetiu o feito em Algarve, na rodada seguinte, contra a Armênia.

Na quinta rodada, contra a Sérvia, não foi às redes, mas teve participação importante no triunfo português. Quando a partida estava empatada, Cristiano Ronaldo percebeu a movimentação de João Moutinho e acionou o companheiro, que cruzou na medida para Fábio Coentrão completar para as redes.

Na quinta rodada, contra a Sérvia, não foi às redes, mas teve participação importante no triunfo português. Já no segundo tempo, quando o duelo estava empatado em 1 a 1, Cristiano Ronaldo percebeu a movimentação de João Moutinho e acionou o companheiro, que rapidamente serviu Fábio Coentrão. Na pequena área, coube ao lateral completar para as redes.

Contra a Armênia, CR7 fez três gols (Foto: Reuters)
Contra a Armênia, CR7 fez três gols (Foto: Reuters)

Quando os armênios venciam por 1 a 0, o atacante converteu o pênalti que selou a igualdade. Já na segunda etapa, aproveitou uma falha da defesa rival e virou o jogo. Mais tarde, do meio da rua, soltou uma bomba que teve como destino o ângulo da meta visitante. Um variado repertório em 90 minutos de bola rolando.

Passou em branco nas duas últimas rodadas, nas vitórias ibéricas sobre Albânia e Dinamarca - ambas pelo placar mínimo. Por fim, ficou de fora da última rodada, no triunfo por 2 a 1 sobre a Sérvia fora de casa.

Dessa forma, Portugal encerrou a Fase de Grupos na liderança do Grupo 1 com 21 pontos ganhos (segunda colocada, a Albânia somou 14 pontos). Em oito jogos, os lusos marcaram 11 gols. Destes, Cristano Ronaldo marcou cinco e teve participação direta em um. Ou seja, participou de mais da metade dos tentos.

Esperança no futuro

Por mais que a dependência do craque seja notória, novos nomes começam a despontar no cenário do futebol português. O meio-campista Renato Sanches, de 18 anos, por exemplo, ganhou destaque no Benfica e despertou o interesse do Bayern de Munique, que contratou o garoto por cinco temporadas. Apareceu na lista definitiva do técnico Fernando Santos para a disputa da Eurocopa.

Ainda no universo das jovens promessas, a seleção portuguesa ficou com a terceira colocação do tradicional Torneio de Toulon em 2014. Na ocasião, a equipe ficou com a segunda colocação do Grupo A, atrás apenas da França. Com três gols feitos em cinco compromissos, o atacante Hélder Costa, atualmente no Mônico, foi o artilheiro do time.

Além dos jovens, há ainda aqueles jogadores já conhecidos no Velho Continente, casos de Nani, Quaresma e Vieirinha. Destaque também para o meio-campista João Mário, que se sobressaiu na temporada vestindo as cores do Sporting Lisboa.

A perspectiva à longo prazo, então, existe, já que novos atletas surgem envoltos de grande expectativa no país ibérico. De olho no curto prazo, também não faltam atletas experientes capazes de, ao lado de Cristiano Ronaldo, fazer uma boa Eurocopa.