Técnico Lars Lagerbäck se despede da Islândia: "Ficará para sempre no meu coração"

Comandante deixa seleção após quase cinco anos no comando e se aposenta do futebol

Técnico Lars Lagerbäck se despede da Islândia: "Ficará para sempre no meu coração"
Com a saída de Lars,o técnico da Islândia será Heimir Hallgrimsson (Foto: Mattew Ashton/Getty Images)

O sonho da Islândia chegou ao fim na tarde deste domingo (3), no Stade de France, a Seleção Islandesa foi eliminada perdendo para a França por 5 a 2. A goleada ficou marcada como o último jogo do técnico Lars Lagerbäck comandando a equipe.

Lars Lagerbäck agradeceu o apoio em que recebeu no comando do time durante os quatro anos e meio e disse que vai guardar este momento em seu coração.

"Foi uma jornada fantástica esses últimos quatro anos e meio. Todo o apoio que tivemos do povo foi absolutamente fantástico. E ainda tivemos esse bônus, fazendo uma boa Euro e vendo as pessoas viajarem para nos apoiar, além da festa que fizeram na Islândia. Ficará para sempre no meu coração. Aproveitei cada minuto com esse time, e foi um privilégio", comentou.

Com sua saída da Islândia, o outro técnico Heimir Hallgrimsson ficará no comando da Seleção. Lars disse estar disposto a ajudar seu companheiro. "Heimir e eu temos boa relação, mas agora ele terá que se testar e ver como ele comandará o time sozinho. Fico feliz se ele quiser conversar comigo e pedir conselhos, mas, de agora em diante, quem toma as decisões é ele", falou.

Lars analisou seu trabalho na Islândia e não pretende assumir uma outra equipe. "É difícil falar agora qual vai ser meu futuro. Você pensa em muitas coisas. Foram quase cinco anos maravilhosos aqui, a maneira como desenvolvemos esse time, trabalhamos juntos e conseguimos os resultados. Ficará para sempre no meu coração. Não fecho nenhuma porta para o futuro, mas tem que ser uma proposta muito boa para eu aceitar voltar a ser técnico", comentou.

Sobre seu futuro, Lars Lagerback ainda está indeciso. " Estou aberto a ouvir propostas. Não fecho nenhuma porta. Não estou pensando em seguir como treinador 100% do tempo, mas nunca se sabe. Se alguém tiver uma boa proposta, vou ouvir", finalizou.