Após 24 anos sem participar, Suécia volta aos Jogos Olímpicos buscando fazer bonito no futebol

Equipe olímpica no futebol masculino apenas participou em Barcelona 1992, sendo eliminada nas quartas de final na ocasião

Após 24 anos sem participar, Suécia volta aos Jogos Olímpicos buscando fazer bonito no futebol
Alguns atletas e o técnico campeão da Euro sub-21 em 2015 estão no elenco que veio ao Rio (Foto: VI Images/Getty Images)

Desde que os Jogos Olímpicos passaram a receber o futebol sub-23 de seleções, a Suécia apenas disputou uma vez, em Barcelona 1992. Agora, com uma geração inspirada no ídolo sueco Zlatan Ibrahimovic, a seleção chega para a disputa dos jogos Rio 2016, depois de 24 anos sem estar presente e almeja o ouro, visto a imprevisibilidade que é marca registrada do futebol na Olimpíada. 

Em um grupo que contará com Nigéria, Japão e Colômbia, a Suécia espera poder avançar às fases de mata-mata, acreditando ser possível até mesmo terminar com o primeiro lugar na chave B. Tradicionais escandinavos, demonstraram durante a história - do futebol e da humanidade - que o medo não faz parte dos seus vocabulários, sendo sempre valentes em todos os torneios que participam. E, mesmo que sem Ibrahimovic, eles estarão preparados pra qualquer desafio que aparecer em suas frentes. Em 1992 foram eliminados nas quartas de final, agora, em 2016, querem o ouro.

Sem um grande destaque, Suécia mostra força no coletiva

Sem Ibrahimovic, o grande jogador a ser observado na Olimpíada por parte da Suécia seria o filho de Henrik Larsson, Jordan. Com 19 anos, o jogador já mostra talento invejável para alguém de sua idade, mostrando toda habilidade, agilidade e rapidez que seu pai outrora apresentava nos gramados europeus. Contudo, o clube do garoto não o deixou que ele fosse aos Jogos, para que pudesse continuar os trabalhos no Helsingborgs IF.

Agora, sem seus dois principais jogadores, a seleção vem com o intuito coletivo, buscando fazer o que o México fez em 2012: vencer sem um grande destaque, apenas com força do grupo unido. Contudo, é desejável prestar atenção em três nomes: Muamer Tankovíc, Alexander Fransson e Robin Quaison, todos meias. 

Campeão com o sub-21 no Europeu da categoria em 2015, Hakan Ericson comanda Suécia na Olimpíada do Rio

O comandante do grupo sueco será Håkan Ericson, técnico já conhecido das categorias de base da Seleção Sueca. Sem uma grande carreira como treinador, chegou a ficar seis anos fora do cargo, entre 2003 e 2009, quando foi chamado para assumir a seleção sub-21 da Suécia. Lá está até hoje e conquistou uma Eurocopa da categoria em 2015, o que fez com que a federação sueca desse a chance de preparar o time olímpico do país. 

Foto: EuroFootball/Getty Images
Foto: EuroFootball/Getty Images