Celtic vence Aberdeen e conquista Copa da Liga escocesa pela 16ª vez

Hoops são mais eficientes nas oportunidades criadas e erguem o primeiro troféu com Brendan Rodgers

Celtic vence Aberdeen e conquista Copa da Liga escocesa pela 16ª vez
Foto: Divulgação/Celtic
Aberdeen
0 3
Celtic
Aberdeen: LEWIS; LOGAN, TAYLOR, O'CONNOR (STOCKLEY 65'), CONSIDINE, SHINNIE; JACK, MCLEAN, MADDISON, HAYES (MCGINN 71'); ROONEY (BURNS 79')
Celtic: GORDON; LUSTIG, SIMUNOVIC, SVIATCHENKO, IZAGUIRRE; BROWN, ARMSTRONG; ROBERTS (BITTON 65'), ROGIC (MCGREGOR 77'), FORREST (GRIFFITHS 90+1'); DEMBÉLÉ
Placar: 1-0, MIN. 16, ROGIC. 2-0, MIN. 37, FORREST. 3-0, MIN. 64, DEMBÉLÉ.
ÁRBITRO: JOHN BEATON. AMARELOS: BROWN 48', BITTON 73'
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA FINAL DA COPA DA LIGA ESCOCESA, DISPUTADA EM CAMPO NEUTRO, NO HAMPDEN PARK, EM GLASGOW, ESCÓCIA

Na decisão da Copa da Liga escocesa, o Celtic venceu o Aberdeen por 3 a 0 no Hampden Park e conquistou o seu 100º troféu da história, o 16º por esta competição, neste domingo (27). Os gols da vitória foram marcados por Tom Rogic, James Forrest e Moussa Dembélé.

Aberdeen endurece o jogo, mas qualidade do Celtic sobressai

O Celtic começou o jogo dominando a posse da bola, mas sem criar oportunidades devido à forte marcação imposta pelo Aberdeen. A primeira chance criada veio aos 13 minutos. Izaguirre tabelou com Armstrong e cruzou para a grande área. Dembélé cabeceou, mas o goleiro Lewis espalmou. A primeira boa oportunidade dos Dons veio com uma falta frontal cometida por Brown em Maddison. Mas na cobrança, McLean acabou acertando a barreira. Por outro lado, 2 minutos depois, os Hoops conseguiram furar o bloqueio defensivo. O zagueiro Simunovic avançou pelo meio e levou a melhor numa dividida. A bola acabou sobrando para Rogic, na entrada da grande área pelo lado direito. Ele puxou para o meio, saindo da marcação de Shinnie e bateu colocado, sem chances para o goleiro e abriu o placar da partida.

O gol fez o Aberdeen buscar mais o ataque e criar uma oportunidade logo na sequência. Após levantar a bola na área numa cobrança de falta, Considine subiu e cabeceou, mas Gordon espalmou. O jogo ficou mais aberto, com as duas equipes buscando atacar. Aos 35 minutos, Roberts fez jogada individual cortando para o meio, mas chutou em cima da marcação. No rebote, Forrest bateu e a bola passou próxima a trave direita de Lewis.

Um minuto depois, o camisa 49 teve outra chance e dessa vez não desperdiçou. Ele recebeu passe no meio e avançou. Invadiu a grande área e chutou cruzado para ampliar o marcador. 2 a 0. Os Dons buscaram responder, mas esbarravam na falta de criatividade para a construção de jogadas. Na única oportunidade que tiveram antes o final do primeiro tempo, Rooney isolou a bola em um chute de frente com a área.

Celtic administra a vantagem e Dembélé mata o jogo

Na volta do intervalo, os Dons começaram tomando as ações no segundo tempo, mas não criavam chances claras de gol. Hayes avançou pela esquerda e cruzou, mas McLean cabeceou por cima da meta. Com essas dificuldades, em qualquer falta no campo de ataque do Aberdeen, a bola era levantada na grande área, sem obterem sucesso. O Celtic conseguiu resistir bem à pressão e numa jogada individual, Forrest conduziu a bola e foi derrubado por O’Connor dentro da área. O árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Dembélé, com muita frieza e categoria, deslocou o goleiro para marcar o terceiro dos Hoops.

No desespero, o técnico Derek McInnes resolveu sacar o zagueiro O'Connor para colocar Stockley, um atacante para jogar ao lado de Rooney. No entanto, o Aberdeen não esboçava nenhuma reação diante do placar adverso e parecia contentar-se com o resultado. O Celtic parecia mais próximo do quarto gol do que os Dons do primeiro. E, aos 39 minutos, ele quase veio com Armstrong. Forrest fez outra boa jogada pela direita e cruzou. O camisa 14 dominou e bateu bem. A bola passou tirando tinta da trave de Lewis. 4 minutos depois, Maddison ainda tentou algo com um chute colocado, mas Gordon defendeu sem sustos.

Com o jogo resolvido, o Celtic só administrou a vitória justa e incontestável, comemorando o seu 16º título de Copa da Liga (o primeiro sob o comando de Brendan Rodgers) com a torcida verde e branca, que fez uma linda festa nas arquibancadas do Hampden Park, ao som de You'll Never Walk Alone.