Bayern de Munique vence Borussia Dortmund nos pênaltis e conquista DFB Pokal no adeus de Guardiola

Bávaros conquistam 18º título e se consolidam como maiores detentores do torneio; aurinegros acumulam terceiro vice-campeonato consecutivo

Bayern de Munique vence Borussia Dortmund nos pênaltis e conquista DFB Pokal no adeus de Guardiola
(Foto: Tobias Schwarz/AFP/Getty Images)
Bayern de Munique (4)
0 0
Borussia Dortmund (3)
Bayern de Munique (4): Manuel Neuer; Philipp Lahm, Joshua Kimmich, Jérôme Boateng e David Alaba; Arturo Vidal, Thiago Alcântara, Douglas Costa, Franck Ribéry (Coman – 03’/2ºT-prorrogação) e Thomas Müller; Lewandowski. Técnico: Josep Guardiola.
Borussia Dortmund (3): Roman Bürki; Piszczek, Sokratis Papastathopoulos, Mats Hummels (Ginter – 32’/2ºT) e Sven Bender; Schmelzer (Durm – 24’/2ºT), Weigl, Gonzalo Castro (Kagawa – intervalo-prorrogação), Mkhitaryan e Marco Reus; Aubameyang. Técnico: Thomas Tuchel.
ÁRBITRO: Marco Fritz | Cartões amarelos: Franck Ribéry (BAY - 38'/1ºT), Gonzalo Castro (BVB - 38'/1ºT), Joshua Kimmich (BVB - 42'/1ºT), Arturo Vidal (BAY - 02'/2ºT), Mats Hummels (BVB - 28'/2ºT), Sokratis Papastathopoulos (BVB - 08'/1ºT-prorrogação), Thomas Müller (BAY - 03'/2ºT-prorrogação)
INCIDENCIAS: Decisão da DFB Pokal 2015-2016 realizada na tarde deste sábado (21), no Estádio Olímpico de Berlim.

Uma bela exibição. 120 minutos de tática, equilíbrio, boas jogadas, embora as oportunidades de gol tenham sido poucas. Esse pode ser um bom resumo do confronto entre Bayern de Munique x Borussia Dortmund, válido pela decisão da DFB Pokal 2015-2016 e realizado no Estádio Olímpico de Berlim, na tarde deste sábado (21). As equipes fizeram um jogo equilibrado e o gol realmente foi o ingrediente que faltou para o tradicional duelo ficar completo.

Não foram marcados gols na etapa inicial. Na etapa final também não. Durante a prorrogação, com o cansaço físico mais evidente, a dificuldade de marcar ficou presente e o grito de gol ficou preso na garganta dos quase 75 mil presentes ao Estádio Olímpico de Berlim. O título veio nas penalidades máximas. E Douglas Costa acertou a cobrança que garantiu a taça aos bávaros.

A temporada termina com o 18º título na história da DFB Pokal para o Bayern de Munique, enquanto o Borussia Dortmund soma o terceiro vice-campeonato consecutivo. O jogo também marcou o adeus de Josep Guardiola. Depois de três temporadas, o catalão deixou o comando técnico do Bayern para assumir o Manchester City.

Primeiro tempo de poucas oportunidades

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio. Independente das posturas a serem adotadas, o objetivo das duas equipes era não dar espaços para o adversário balançar as redes, ainda que isso resultasse em poucas finalizações. O primeiro lance veio aos três minutos, quando Lewandowski foi acionado em impedimento. No minuto seguinte, Thomas Müller ficou com a bola na intermediária e encheu o pé. O goleiro Bürki desviou com as pontas dos dedos e evitou o gol bávaro.

O Borussia Dortmund era eficiente na marcação, forte na saída de bola do Bayern de Munique, mas não conseguia finalizar. Nova oportunidade de gol veio aos 24 minutos. Em cobrança de escanteio executada por Douglas Costa no lado esquerdo de ataque, Thomas Müller desviou de cabeça. Os bávaros voltaram a atacar aos 32 minutos, justamente no momento em que a partida ficou mais aberta. Douglas Costa arriscou de longe e a bola foi para fora.

A primeira chance do Borussia Dortmund veio aos 33 minutos, quando em contra-ataque puxado por Aubameyang, o atacante franco-gabonês arrancou pela esquerda, entrou na área e chutou sem perigo para Manuel Neuer. Os aurinegros foram ao ataque. Aos 35, Marco Reus chegou e arriscou. Neuer defendeu e evitou o rebote de Aubameyang. A partida ficou com mais contato. As equipes começaram a adotar uma postura mais ofensiva em busca da abertura do placar logo na etapa inicial. Aos 43 minutos, Mkhitaryan cobrou falta, Piszczek desviou e Sven Bender pegou mal na hora de finalizar.

Segundo tempo mais aberto e eletrizante

Diferente do primeiro tempo, onde a partida ficou muito concentrada no meio de campo, a etapa complementar começou mais aberta, mais movimentada. O Bayern de Munique transformou a posse de bola em chances de gol. Os bávaros conseguiam anular o poder ofensivo do Borussia Dortmund. Aos sete minutos, Franck Ribéry cruzou rasteiro no meio da área e Lewandowski tentou finalizar de carrinho. Sozinho, o artilheiro polonês desviou para fora. Aos oito, Ribéry cruzou mais uma vez do lado esquerdo e Thiago Alcântara não conseguiu desviar.

A partida continuou eletrizante, até porque o gol era necessário para a conquista do título da DFB Pokal. Aos nove minutos, nova oportunidade do Bayern. Douglas Costa avançou pela ponta direita, passou pela zaga, mas perdeu o momento certo de finalizar. Após cruzar na área, os jogadores não dominaram e Thomas Müller tentou finalizar, mas não conseguiu. O Borussia Dortmund enfim conseguiu responder. Aos 12 minutos, Marco Reus acertou belo contra-ataque e acionou Aubameyang. O atacante aurinegro recebeu e encheu o pé. A pelota foi pela linha de fundo.

A movimentação ofensiva esperada na etapa inicial veio de sobra nos 45 minutos complementares. Aos 18, Aubameyang chegou no lado esquerdo e mandou de cabeça. O zagueiro Jérôme Boateng chega no momento certo para tirar o perigo e evitar a conclusão aurinegra. O Bayern respondeu no minuto seguinte. Lewandowski dominou a bola dentro da grande área e chutou por cima do gol defendido por Bürki.

Com as modificações realizadas pelos treinadores das duas equipes, o jogo voltou a ficar concentrado no meio de campo. Aos 30 minutos, o Bayern voltou a levar perigo à meta do Borussia Dortmund. Franck Ribéry fez boa jogada individual e entrou na área pela esquerda para arrematar. Bürki fez defesa milagrosa. O Borussia Dortmund teve espetacular oportunidade para marcar e praticamente garantir a vitória. Em boa jogada iniciada por Sokratis Papastathopoulos, Piszczek acionou Aubameyang. Sozinho e dentro da área, o atacante bateu de primeira e mandou por cima.

Desgaste físico predomina na prorrogação

A prorrogação foi uma repetição da estratégia das duas equipes durante os 90 minutos do tempo normal. Logo aos três minutos, o Bayern de Munique tentou resolver a parada. Franck Ribéry acionou Lewandowski dentro da área. Durm chegou na hora certa para travar a finalização do artilheiro polonês. Na reta final do primeiro tempo da prorrogação, Aubameyang ficou com a bola na intermediária e tocou para Gonzalo Castro. O meia acionou Mkhitaryan. O armênio bateu cruzado e a bola passou perto da trave esquerda.

No segundo tempo, preponderou o desgaste físico. Embora os treinadores queimassem seus últimos cartuchos com as modificações restantes, os atletas evidenciavam o cansaço, principalmente ao sentir cãibras. Aos sete minutos, após cobrança curta de escanteio e chute à queima-roupa dentro da área, o goleiro Bürki fez a defesa que salvou o Borussia Dortmund de sofrer um gol. Os oponentes procuraram espaços para finalizar, mas os poucos espaços deixaram as oportunidades de gol cada vez mais raras.

Bayern de Munique campeão nos pênaltis

O Borussia Dortmund sentiu o cansaço físico e falhou mais nas cobranças de pênaltis. Sven Bender e Sokratis Papastathopoulos desperdiçaram as respectivas cobranças. Na primeira, Manuel Neuer defendeu. Na segunda, a bola bateu na trave e foi para fora. Joshua Kimmich desperdiçou uma cobrança e deu esperança aos aurinegros. Mas, com maior perfeição nos arremates, Douglas Costa carimbou o 18º título da DFB Pokal 2015-2016.