Boateng faz alerta após novo tropeço: "Temos que melhorar ou não iremos muito longe"

Zagueiro alemão faz críticas ao setor ofensivo da Alemanha; Özil e Kross projetam vitória diante da Irlanda do Norte

Boateng faz alerta após novo tropeço: "Temos
que melhorar ou não iremos muito longe"
"Nosso setor ofensivo deixou a desejar", afirma Boateng (Foto: Shaun Botterill/Getty Images)

Pelo Grupo C da Eurocopa, Alemanha e Polônia se enfrentaram nesta quinta-feira (16), no Stade de France, em Saint-Denis. Em jogo válido pela 2ª rodada da competição, as duas seleções buscavam classificação antecipada para a próxima fase, mas a partida terminou sem gols.

Com o resultado, ambas seleções somam quatro pontos, mas a Alemanha segue líder pela vantagem no saldo de gols. As equipes voltarão a campo na próxima terça-feira (21), às 13h: a Alemanha enfrenta a Irlanda do Norte no Parc des Princes, em Paris, enquanto a Polônia encara a Ucrânia no Stade Vélodrome, em Marseille.

Após o confronto, atletas alemães conversaram com jornalistas presentes no Stade de France. Na zona mista do estádio, em entrevistas concedidas à Sport1, emissora de TV alemã, foi possível notar divergência nas opiniões.

O zagueiro Jérôme Boateng analisou o confronto e fez críticas ao setor ofensivo da equipe. "Fizemos muito pouco, especialmente na frente, onde não fomos eficientes. No último terço do jogo atuamos bem e sem deixar espaços, mas em contrapartida, não passamos pelos adversários e não fomos perigosos" disse. "Nosso sistema defensivo se comportou bem, quem sabe até melhor do que contra a Ucrânia. Trabalhamos como uma equipe no controle da bola, mas nosso setor ofensivo deixou a desejar. Temos que melhorar, caso contrário, não iremos muito longe", acrescentou.

(Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images)
Alemanha segue líder do Grupo C (Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images)

Já o meio campista Mesut Özil, disse que dificuldades em alguns jogos é natural. “Não criamos tantas chances porque a Polônia jogou recuada. É normal enfrentar dificuldades contra algumas seleções, especialmente as menores, que defendem e jogam à espera de um contra-ataque” disse. "Isso é opinião dele, ele é jogador de defesa, mas também sei o que está acontecendo na frente, estamos no topo do grupo, então tudo está bem. Nossa meta nos próximos jogos é sermoz mais eficazes, estou convencido de que vamos ganhar contra a Irlanda do Norte”, discordou Özil das críticas feitas pelo companheiro Boateng.

Concluindo, entre tantos atletas, outro que conversou com a imprensa foi o meio campista Toni Kross. "Nós não conseguimos criar boas chances, fizemos algumas boas jogadas, especialmente pelo lado esquerdo, mas não aproveitamos. No sistema defensivo ainda falta algo, mas jogamos de forma ordenada, inibindo os contra-ataques. Agora temos que ganhar o último jogo, para terminar em primeiro lugar no grupo”, finalizou.