Schweinsteiger se emociona após eliminação na Euro: "Derrotas fazem parte do jogo"

Capitão da Seleção Alemã lamentou a eliminação; Bastian agradeceu os fãs e anfitriões pelo apoio, além de ressaltar a união do plantel alemão

Schweinsteiger se emociona após eliminação na Euro: "Derrotas fazem parte do jogo"
Schweinsteiger visivelmente abalado após eliminação (Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images)

Pela semifinal da Eurocopa, Alemanha e França se enfrentaram nesta quinta-feira (7), no Stade Vélodrome, em Marseille. Noite trágica para os alemães e feliz para os franceses, que venceram com dois gols do atacante Antoine Griezmann e avançaram à final da competição continental.

O desastre alemão foi sentido de forma coletiva, mas especialmente para o capitão Bastian Schweinsteiger, a eliminação trouxe sequelas pouco mais severas. Pelas diversas lesões, o camisa 7 enfrentou uma temporada difícil no Manchester United e se recuperou nas vésperas do torneio na França, mas para ele o desfecho da competição não foi como o esperado.

Já nos acréscimos da primeira etapa, em cobrança de escanteio pelo lado esquerdo, Schweinsteiger tocou o braço na bola ao dividir pelo alto com o lateral franco-senegalês Patrice Evra. O árbitro italiano, Nicola Rizzoli, foi rigoroso na interpretação e marcou pênalti, que posteriormente foi convertido por Griezmann.

No entanto, nem mesmo o capitão da Seleção Alemã soube explicar o motivo de ter estendido o braço no momento que tentou cabecear. "Eu tentei subir junto com ele, infelizmente eu não posso explicar porque levantei a mão. Talvez tenha sido apenas uma reação, um reflexo”, disse Schweinsteiger. "Não é fácil quando você joga na zona de defesa, às vezes agimos automaticamente pelo pensamento, pois queremos afastar a bola de alguma forma. Além disso, o escanteio foi diferente do habitual, a bola veio muito baixa", concluiu arrependido.

(Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images)
Schweinsteiger agradeceu apoio após a partida (Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images)

Emocionado, através de carta aberta publicada pela Federação Alemã de Futebol (DFB), Schweinsteiger agradeceu aos torcedores pelo apoio durante a competição continental.    “Onde quer que fossemos, tivemos o décimo segundo homem ao nosso lado, o entusiasmo era claro para ouvir e ver nos estádios”, declarou. “Nós também sentimos o apoio de todas as pessoas na Alemanha. Neste ponto, gostaríamos de dizer obrigado a todos os fãs”, acrescentou.

Bastian também agradeceu aos franceses pela receptividade durante a Euro 2016. “Gostaria de agradecer aos anfitriões, nos sentimos felizes, seguros e totalmente bem-vindos desde o primeiro dia. Gostaria de tirar o chapéu para a França, em nome da equipe”, afirmou. “Tivemos as melhores condições possíveis em Evian. Fomos capazes de nos concentrar e treinar intensamente, bem como relaxar em paz e recuperar onde estávamos. Os franceses foram anfitriões incríveis para o Campeonato da Europa”, arrematou o capitão.

Além disso, Schweinsteiger disse que faltou sorte e ressaltou o quão forte é a união do plantel alemão. “Derrotas fazem parte do jogo, mesmo nos machucando. Nosso sonho não foi cumprido, não chegamos à final. Infelizmente, sentimos falta de algo extremamente importante contra a França: um pouco de sorte. Naturalmente reconheço o desempenho dos nossos adversários e os felicito por avançarem à final” disse. “Estou orgulhoso do que temos conseguido, temos ficado fiéis jogando nosso estilo de futebol. Continuamos crescendo como equipe nas últimas sete semanas e esta união, que nos fez forte no Brasil há dois anos, fez o mesmo novamente aqui na França”, finalizou.

Por fim, Schweinsteiger deixou um ponto de interrogação, no que se refere ao futuro com a camisa da seleção, afirmando que precisa pensar se jogará ou não a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. "Primeiro preciso dar um passo atrás e pensar sobre isso".