Bayern derrota Leverkusen e volta a vencer na Bundesliga

Equipe comandada por Carlo Ancelotti volta a vencer e alivia pressão sobre a equipe

Bayern derrota Leverkusen e volta a vencer na Bundesliga
Imagem: Divulgação/Bundesliga
Bayern de Munique
2 1
Bayer Leverkusen
Bayern de Munique: Neuer, Lahm (Vidal, min. 82), Javi Martinez, Hummels, Alaba, Alonso, Kimmich, Thiago, Douglas Costa (Ribery, min. 74), Müller (Robben, min. 65), Lewandowski. Técnico: Carlo Ancelotti
Bayer Leverkusen: Leno, Henrichs, Tah, Dragovic, Wendell, Aránguiz, Kampl, Brandt (Volland, min. 59), Calhanoglu, Havertz, Mehmedi (Chicharito, min. 59). Técnico: Roger Schmidt
Placar: 1 - 0, min. 30, Thiago Alcântara. 1 - 1, min. 35, Çalhanoglu. 2 - 1, min. 56, Hummels.
ÁRBITRO: Marco Fritz (ALE)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 12ª rodada da Bundesliga, disputado na Allianz Arena, em Munique. Público presente: 75.000 torcedores

Bayern de Munique e Bayer Leverkusen se enfrentaram neste sábado (26) pela 12ª rodada da Bundesliga, na Allianz Arena, em Munique.  Na rodada passada os bávaros foram derrotados no Der Klassiker por 1 a 0, em Dortmund, enquanto os aspirinas, atuando em casa, foram superados pelo líder da competição, o RB Leipzig, por 3 a 2.

O responsável pelo apito foi Marco Fritz, em um duelo que terminou com vitória do Bayern de Munique por 2 a 1. Os gols dos bávaros foram marcados por Thiago e Hummels, enquanto Çalhanoglu descontou para o Leverkusen.

Equipes terminam iguais na primeira etapa

Os últimos resultado não foram favoráveis - três jogos consecutivos sem vitória - o que fez com que o Bayern fosse obrigado a mudar sua postura diante do Bayer Leverkusen. E foi notório o empenho dos jogadores para tentar reverter os péssimos resultados recentes, com pressão dos bávaros nos primeiros minutos de partida, que teve como Thomas Müller a melhor oportunidade na primeira metade do jogo, no entanto o atacante, que não vive boa fase individual, desperdiçou a chance, arrematando para fora.

O ímpeto do Bayern, contudo, não durou muito. A equipe diminuiu o ritmo e pouco criou após a chance desperdiçada por Müller, não tendo exigido nenhuma defesa do arqueiro Leno e permitindo com que o Leverkusen começasse a ganhar terreno ofensivo, mas os aspirinas também não ofereceram perigo nos primeiros trinta minutos de partida.

Exatamente na marca de 30’ o Bayern conseguiu chegar ao primeiro gol da partida, através de Thiago, que aproveitou rebote do goleiro Leno em chute de Lahm para empurrar para as redes, abrindo vantagem para os donos da casa. A euforia foi tanta que Lewandowski exigiu excelente intervenção de Leno, aproveitando boa jogada pelo flanco esquerdo, construída por Alaba, logo após o primeiro gol.

Apesar do domínio e das chances criadas, o Bayern de Munique pagou o preço pela liberdade dada no lado direito de sua defesa e aos 35’ Hakan Çalhanoglu anotou o gol de empate após uma bela trama ofensiva articulada pelos visitantes, não dando chances de defesa para Manuel Neuer, garantindo a igualdade no placar na etapa inicial.

Hummels decide e Bayern volta a vencer

Os bávaros retornaram para a etapa complementar com o mesmo ímpeto dos primeiros minutos da etapa inicial, imprimindo uma pressão enorme sobre o Leverkusen. O brasileiro Douglas Costa, cara a cara com Leno, parou em uma defesa espetacular do goleiro alemão, mas não foi suficiente, pois na cobrança de escanteio Mats Hummels aproveitou a ausência de marcação para mandar para o fundo das redes e retomar a vantagem dos mandantes.

Logo após o gol sofrido, Schmidt promoveu mudanças nos aspirinas, aumentando o poder de fogo da equipe com as entradas de “Chicharito” Hernández e Volland, que eram prováveis titulares. Ancelotti respondeu do outro lado promovendo a entrada de Arjen Robben no lugar de Müller, mais uma vez em atuação pouco inspirada.

As alterações mantiveram a intensidade do duelo, mas as oportunidades de gols ficaram escassas, uma vez que a disputa pela bola se limitou ao meio-campo e nas escolhas erradas dos atacantes de ambos os lados. O susto maior para os mandantes veio aos 82’, quando Volland deu um chapéu em Neuer e ficou próximo de igualar o placar, mas Javi Martínez, em uma recuperação incrível, evitou o gol. Posteriormente, Kampl quase anotou um golaço em belo chute de fora da área, mas a bola passou ao lado da meta de Neuer.

O Bayern controlou a posse de bola nos minutos finais e garantiu o triunfo, depois de três jogos sem vitória, dois deles pela Bundesliga.