Fernando Santos destaca empenho de Portugal para ser campeão: "Não foi demérito do adversário"

Treinador português também elogiou seu capitão, Cristiano Ronaldo, e revelou que Éder lhe disse que faria o gol do título

Fernando Santos destaca empenho de Portugal para ser campeão: "Não foi demérito do adversário"
Foto: Matthias Hangst/Getty Images

Na tarde deste domingo (10), mais um capítulo da história da Eurocopa foi escrito: Portugal chegou à sua primeira conquista do torneio e também de uma certame oficial, competitivo. Jogando contra a França em solo gaulês, os Lusos não deixaram que o histórico negativo frente aos rivais de hoje apagassem a vontade de erguer o troféu e bateram os franceses por 1 a 0. Sendo assim, o técnico da Seleção Portuguesa, Fernando Santos não escondeu sua felicidade ao alcançar tal conquista, falando para os críticos do conjunto não diminuirem o triunfo. O treinador também elogiou o autor do gol Éder.

Ainda na primeira metade do primeiro tempo, a estrela portuguesa Cristiano Ronaldo seniu o joelho numa dividida com Dimitri Payet, precisando ser substituído por Ricardo Quaresma mesmo depois de tentar continuar em campo. Isso, aliado as circunstâncias da partida, fez com que a estratégia de Portugal mudasse. Explicando a situação, Fernando Santos foi bem enfático.

"Tivemos que mudar a estratégia de jogo, ter mais a posse de bola devido à forma que a partida se mostrava. Agora, espero que não digam que vencemos por demérito do adversário, isso já está cansativo", afirmou o técnico, que ainda elogiou o seu capitão. "Ele foi fantástico da cabine e do banco, sempre incentivando e acreditando em seus companheiros. Foi um verdadeiro capitão", comentou.

Já falando do autor do gol do título, Éder, que entrou no segundo tempo, Santos falou que o atleta disse que iria fazer o gol. "Tinha pensando que, dependendo de como seria o jogo, este seria um momento importante pra ele [Éder]. Na primeira parte, coloquei Nani no centro e Quaresma na esquerda, mas depois vi que Éder poderia segurar a bola na frente com o seu porte físico. E, quando coloquei-o em campo, ele me disse que faria o gol. E fez", revelou o português.

Depois da primeira conquista portuguesa, certamente a festa em Lisboa e por todo território nacional será grande, bem como na França será uma tristeza só. Porém, depois das festas e com a recuperação de um revés, o pensamento deverá ser nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018, que começa em setembro.