Seleção VAVEL da La Liga 2015/16

Poucas surpresas e predomínio dos três primeiros colocados marcam a seleção do campeonato espanhol

Seleção VAVEL da La Liga 2015/16
Seleção VAVEL da La Liga 2015/16

Campeonato Espanhol da temporada 2015/16 foi de tirar o folêgo. Briga pelo título até a última rodada, campanhas surpreendentes e um final de última rodada sensacional contra o rebaixamento. Com isso, vários jogadores se destacaram e a VAVEL Brasil decidiu, assim como fez no ano passado, fazer um texto apontando, segundo os redatores que cobrem o torneio, os melhores da temporada, apontando os 11 titulares, técnico, melhor jogador e revelação.

Como esperado, os três clubes mais fortes do futebol espanhol dominaram a seleção. Mas, como de costume, sempre existem jogadores de times "secundários" que aparecem como "intrusos" na seleção. Nesta temporada, apenas dois jogadores fora do "eixo" Barcelona-Real Madrid-Atlético de Madrid estão na seleção. Usamos o esquema 4-3-3 para fazer a seleção.

Confira a Seleção VAVEL da La Liga 2014/15:

Goleiro: Jan Oblak (Atlético de Madrid)

Foto: Rodri J. Torrellas/VAVEL

Fantástico. Isso resume bem o campeonato do goleiro esloveno pelo Atlético de Madrid. Mesmo com uma grande defesa lhe protegendo, Oblak foi espetacular. O Atlético terminou com a melhor defesa do torneio, sofrendo incríveis 18 gols. Para se ter uma ideia, a segunda equipe que menos sofreu gols foi o Barcelona, com 29 gols tomados. Foram fantásticos 24 jogos sem sofrer gols, recorde da história do campeonato em apenas uma temporada. Melhor goleiro mais que merecido para ele.

Lateral-direito: Mario Gaspar (Villarreal)

No meio de ótimos jogadores da mesma função como Daniel Alves, Carvajal Juanfran, destacou-se o jogador que fez uma temporada extremamente regular ofensivamente e defensivamente. Mario Gaspar foi um dos principais destaques da ótima campanha que levou o Submarino Amarelo para a Uefa Champions League da próxima temporada e com certeza mereceu um lugar na nossa seleção.

Zagueiro: Diego Godín (Atlético de Madrid)

Foto: Rodri J. Torrellas/VAVEL

Mais uma temporada gigante para o uruguaio. Godín vem se tornando, discutivelmente, o melhor zagueiro do planeta. Sua regularidade na defesa colchonera assusta, mostrando ser um defensor extremamente completo. Como já dito, a defesa do Atlético sofreu apenas 18 gols no campeonato e muito disso passou por suas grandes atuações ao lado de José Maria Gimenez. Ele não poderia ficar de fora da seleção.

Zagueiro: Shkodran Mustafi (Valencia)

No meio de uma temporada cheia de altos e baixos, e, de certo modo, decepcionante do Valencia, Mustafi foi o grande destaque. O jovem zagueiro alemão, que teve um momento onde se contundiu durante a temporada, foi essencial para que o ano da equipe ché não fosse tão desastrosa. Ótimas atuações e regularidade colocaram Mustafi na nossa seleção.

Lateral-esquerdo: Filipe Luis (Atlético de Madrid)

Foto: Rodri J. Torrellas

Filipe Luis + Atlético de Madrid é uma combinação que realmente dá certo. Após retornar ao clube nesta temporada depois de uma temporada fracassada no Chelsea, o lateral brasileiro voltou a atuar no nível que o fez ser tão desejado por grandes clubes europeus. Mais um jogador essencial na grande defesa formada por Diego Simeone.

Volante: Sergio Busquets (Barcelona)

O primeiro jogador do campeão espanhol na equipe. Sergio Busquets fez, mais uma vez, uma temporada espetacular. Sendo o "dono" do meio de campo catalão, Busquets não para de evoluir seu jogo. Parou de ser apenas um grande marcador para se tornar, de certo modo, uma espécie de articulador da equipe, o jogador que recupera a bola e já arma o ataque. Mais que merecido sua presença na seleção do campeonato.

Meia-central: Luka Modric (Real Madrid)

Depois de Cristiano Ronaldo, Luka Modric é, sem sombra de dúvidas, o jogador mais importante merengue. Ele realmente dita o ritmo do meio de campo merengue. Com a chegada de Zinedine Zidane, ele se destacou ainda mais, tornando-se um verdadeiro armador de jogadas do clube da capital e isso garante sua vaga na seleção.

Meia-ofensivo: Lionel Messi (Barcelona)

Esse dispensa comentários. Mesmo sendo "ofuscado" pela grande temporada do seu companheiro de trio MSN Luis Suárez, o argentino foi genial mais uma vez. Foram 26 gols e 16 assistências em 32 jogos no campeonato, sendo o sempre jogador que regular e decisivo. Não tinha como ele ficar fora da nossa seleção.

Atacante: Antoine Griezmann (Atlético de Madrid)

Foto: Daniel Nieto/VAVEL

Pode-ser dizer que depois de Ronaldo, Messi e Suárez, Griezmann foi o grande craque do campeonato. O francês foi incrivelmente decisivo em vários jogos do Atlético durante o campeonato. A grande qualidade de Griezmann é sua versatilidade. Durante o campeonato, ele atuou como centroavante, segundo atacante, ponta e até de meia-ofensivo, mostrando o quão versátil é no esquema montado por Diego Simeone. Foram 22 gols e grandes atuações que não poderiam deixá-lo de fora.

Atacante: Cristiano Ronaldo (Real Madrid)

Assim como Messi, essa é outra figurinha carimbada em todas as seleções do campeonato. Com 35 gols, além de 11 assistências no campeonato, o português chegou a sua sexta temporada seguida com, no mínimo, 30 gols no torneio, número que nem mesmo Lionel Messi conseguiu até hoje. Não tinha como ficar de fora com mais uma temporada brilhante como esta.

Atacante: Luis Suárez (Barcelona)

Genial, fantástica, monstruosa. Você pode chamar o campeonato espanhol 2015/16 de Luis Suárez da forma que você quiser. Artilheiro com 40 gols, que dará a Chuteira de Ouro para ele, além de 16 assistências, que também o deixou na liderança de assistências no campeonato. Isso resume um pouco o campeonato espetacular do uruguaio, que claramente foi fundamental em mais um título catalão.

Técnico: Marcelino García Toral (Villarreal)

Foto: Maria Jose Segovia/VAVEL

Muitos achavam que Diego Simeone estaria aqui, mas não é bem assim. Mesmo que, como sempre, tenha conseguido disputar de igual para igual contra os dois maiores da Espanha, o trabalho de Simeone já vem sendo regular durante os anos. O que Marcelino García Toral fez com o Villarreal foi espetacular, terminando em quarto, onde passou grande parte do campeonato, além de ter vencido o próprio Atlético de Cholo, o Real Madrid e ter empatado com o campeão Barcelona. Trabalho sensacional.

Revelação: Cédric Bakambu (Villarreal)

Foto: Maria Jose Segovia/VAVEL

Alguns torcedores do Submarino Amarelo ficaram com uma pulga atrás da orelha após saber da contratação do congolês... mas isso foi em vão. O atacante de 25 anos foi, sem dúvida, o principal jogador da equipe na temporada, fazendo gols importantes e mostrando uma grande regularidade durante os jogos. Prêmio mais que merecido para ele.

Menções honrosas: Borja Bastón (Eibar), Lucas Pérez (Deportivo La Coruña) e Yannick Ferreira Carrasco (Atlético de Madrid)

Melhor jogador: Luis Suárez (Barcelona)

Precisa dizer mais alguma coisa? Os números espetaculares do uruguaio, números que apenas Messi e Cristiano Ronaldo haviam alcançado, além de aparecer nos momentos mais complicados durante o campeonato, dão o mais que justo prêmio de melhor jogador do campeonato espanhol 2015/16.

Menções honrosas: Antoine Griezmann (Atlético de Madrid), Lionel Messi (Barcelona) e Cristiano Ronaldo (Real Madrid)