Especiais La Liga 2016/17 Real Betis: estabilidade na elite

Equipe andaluz voltou a ficar entre as 10 melhores do país, mas não conseguiu vaga nas competições europeias. Foco na atual temporada é aumentar o rendimento e voltar a disputar torneios continentais

Especiais La Liga 2016/17 Real Betis: estabilidade na elite
Especiais La Liga 2016/17 Real Betis: estabilidade na elite

Ao pensar em equipes tradicionais do futebol da Espanha, certamente o Real Betis está nessa lista. Uma das equipes mais antigas em um grande centro espanhol se prepara para a disputa demais uma edição da Liga. No Campeonato Espanhol 2016/2017, o foco da equipe é voltar a disputar uma competição internacional e equilibrar a disputa com o arquirrival Sevilla, que conquistou as três últimas edições da Uefa Europa League e, consequentemente, disputa a Uefa Champions League.

Agradável temporada no retorno à Liga

No retorno à elite, o principal passo do Real Betis era conseguir se manter na primeira divisão e evitar mais uma vez o fantasma do rebaixamento. Dono de apenas um título do Campeonato Espanhol na longínqua temporada 1934/1935, o clube andaluz passou por momentos bastante complicados na década e tentava apenas se reerguer entre os grandes no país.

No começo da disputa, a equipe de Heliopolis ficou mais na parte de baixo da tabela de classificação. Embora não ficasse constantemente na zona de rebaixamento, os resultados não eram considerados agradáveis. Por sempre ficar com o perigo de retornar ao descenso, a diretoria decidiu demitir o técnico Pepe Mel e apostou em Juan Merino como o substituto e o responsável por dar dias melhores ao Betis.

E conseguiu. Embora não mudasse muito no quesito classificação, o escrete apresentou melhora no jogo, com mais empenho e ganhou a estabilidade necessária para não se assustar com o rebaixamento. Ao fim das contas, o Betis terminou o Campeonato Espanhol na 10ª colocação, com 45 pontos. Foram 11 vitórias, 12 empates e 15 derrotas.

Poucas modificações no elenco

O elenco sofreu modificações, como acontece em todo clube. O Betis priorizou a manutenção de destaques e bons valores. Por isso, as principais negociações da equipe alviverde foram as renovações contratuais do zagueiro dinamarquês Riza Durmisi e dos meias Jonas Martin, Nahuel Leiva e Charly Musonda Jr.

A renovação mais celebrada foi a de Musonda. O jogador, que tem os direitos federativos vinculados ao Chelsea, tem 19 anos de idade e foi cedido por empréstimo no começo de 2016 com o objetivo de reforçar o setor ofensivo, principalmente em jogadas pelos lados. Foram 16 jogos, com um gol marcado e duas assistências.

(Foto: Juan Manuel Serrano Arce/Getty Images)
(Foto: Juan Manuel Serrano Arce/Getty Images)

Destaque

Além de Musonda Jr., a contratação do atacante Roman Zozulya, de 26 anos, foi celebrada pelos verdiblancos. Após nove temporadas no futebol ucraniano, o centroavante tem a sua primeira experiência internacional no Real Betis. Profissional desde a temporada 2007/2008, atuou no Dynamo Kiev e no Dnipro. Foram 38 gols marcados em 177 partidas disputadas. Com um setor composto por hispânicos experientes, Zozulya chega para renovar e reforçar o ataque.

(Foto: Matthew Ashton/AMA/Getty Images)
(Foto: Matthew Ashton/AMA/Getty Images)

Mudança no comando técnico

Embora Pepe Mel tenha equilibrado o time e evitado o rebaixamento, a diretoria do Real Betis procurou um novo nome para o comando técnico da equipe e acertou a contratação do uruguaio Gustavo Poyet. O treinador, de 48 anos de idade, começou como auxiliar técnico no Swindon Town, Leeds United e Tottenham antes de comandar o Brighton & Hove Albion por quatro temporadas.

Em seguida, continuou no futebol inglês e assumiu o comando do Sunderland por duas temporadas. Após o time evitar o rebaixamento nas últimas rodadas, passou uma temporada no AEK e tenta consolidar seu trabalho no Real Betis no Campeonato Espanhol.

(Foto: Boris Streubel/Bongarts/Getty Images)
(Foto: Boris Streubel/Bongarts/Getty Images)

Expectativa para atual temporada

A pré-temporada foi marcada pelas boas atuações e bons resultados. Amistosos disputados com qualidade e serviram para dar entrosamento aos novos atletas. Dentre esses amistosos, a conquista da Dresden Cup - torneio preparatório disputado com Dynamo Dresden, Everton e Werder Bremen - animou o elenco.

O objetivo no Campeonato Espanhol, após fincar os pés na elite novamente, é alcançar voos mais altos e começar a buscar o sucesso que o arquirrival Sevilla teve na última década, com conquistas nacionais e internacionais. Resgatar a história continental do clube com um desempenho vistoso na temporada atual é o principal objetivo do Real Betis.