Com gol solitário de Mercado, Sevilla vence clássico contra Bétis e dorme vice-líder do Espanhol

Rojiblancos chegam a 11 pontos e aumentam invencibilidade no Dérbi da Andaluzia, enquanto béticos estacionam no meio da tabela

Com gol solitário de Mercado, Sevilla vence clássico contra Bétis e dorme vice-líder do Espanhol
Brasileiro Mariano foi titular da lateral-direita do Sevilla no Dérbi (Foto: Raúl Pajares/ VAVEL)

Nesta terça-feira (20), o Sevilla dilatou a invencibilidade contra o Bétis no Dérbi da Andaluzia. Pela quinta rodada do Campeoanto Espanhol 2016/17, no Ramón Sánchez Pizjuán, os donos da casa venceram por 1 a 0 com gol do argentino Mercado e ampliaram para sete o número de clássicos sem derrota. Com o resultado, a equipe dirigida por Jorge Sampaoli fica momentaneamente na segunda colocação, tendo somado 11 pontos. O clube alviverde estaciona no 13º posto, com cinco pontos.

Sem Ganso, que sequer foi relacionado para o duelo, os rojiblancos fizeram valer o fator local e começaram pressionando, bem ao estilo Sampaoli. Aos cinco minutos, Franco Vázquez pegou rebote de falta e chutou por cima. Depois de minutos intensos e recheados de infrações e cartões amarelos, o Sevilla voltou a ameaçar em conclusão de Escudero por cima da meta. Aos 25, Vietto aproveitou desatenção do zagueiro Bruno, do Bétis, e invadiu a área, mas acabou desarmado pelo brasileiro Petros.

Na casamata, duelo sul-americano: argentino Sampaoli contra uruguaio Gus Poyet (Foto: Raúl Pajares/VAVEL)

Na etapa final, os mandantes abriram o placar aos seis minutos em bola parada. Nasri cobrou falta frontal e Mercado desviou de leve para marcar: 1 a 0. Em seguida, o jovem promissor Alex Alegría colocou a redonda nas redes do goleiro Sergio Rico, mas a arbitragem anulou o gol, erroneamente. A resposta do Sevilla veio com Vietto e Franco Vázquez, que arremataram para fora levando perigo a Adán. A parte derradeira do clássico ainda reservou bons chutes de Rúben Castro tentando o empate a favor dos visitantes, mas o tabu permaneceu: vitória da equipe de Jorge Sampaoli no Pizjuán e festa nas arquibancadas.