Messi sai machucado e Barça empata com Atlético de Madrid no Camp Nou

Rakitic abriu placar a favor dos culés, mas Correa igualou; Catalães ficam na terceira posição do Espanhol, logo à frente do time de Simeone

Messi sai machucado e Barça empata com Atlético de Madrid no Camp Nou
Iniesta deu bela assistência para o gol de Rakitic (Foto: Joan Cros Garcia/Getty Images)
Barcelona
1 1
Atlético
Barcelona: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Mascherano e Jordi Alba; Busquets (André Gomes), Rakitic e Iniesta; Messi (Arda Turan), Suárez e Neymar. Técnico: Luis Enrique
Atlético: Oblak; Juanfran, Savic, Godin e Filipe Luís; Saúl (Fernando Torres), Gabi, Koke e Carrasco (Thomas); Griezmann e Gameiro (Ángel Correa). Técnico: Diego Simeone
Placar: 1-0, Rakitic, min. 41. 1-1, Ángel Correa, min. 60
ÁRBITRO: David Fernández Borbalán. Cartões amarelos: Suárez e Alba (BAR); Koke, Griezmann, Thomas e Filipe Luís (ATL)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Espanhol 2016/17, no Camp Nou, em Barcelona

Barcelona e Atlético de Madrid empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira (21), no Camp Nou, pela quinta rodada do Campeonato Espanhol 2016/17. Em um primeiro tempo marcado pela pressão ofensiva dos mandantes, Rakitic abriu o placar de cabeça. Na etapa final, Lionel Messi sentiu a virilha, saiu da partida e Ángel Correa igualou para os colchoneros logo depois de entrar no lugar de Gameiro.

Com o resultado, o Barça fica na terceira colocação de La Liga, com dez pontos, atrás de Real Madrid (13) e Sevilla (11). No próximo sábado (24), visita o Sporting Gijón a partir das 11h15 (de Brasília), no estádio El Molinón. Tendo conquistado um ponto a menos que o rival do confronto na Catalunha, a equipe rojiblanca da capital está também uma posição atrás: ocupa o quarto posto da tabela. Às 11h15 de domingo (25), medem forças com o Deportivo La Coruña no Vicente Calderón.

Barça sufoca no campo ofensivo e abre o placar na bola aérea

Acostumados a protagonizar grandes confrontos desde a chegada de Luis Enrique ao comando blaugrana, Barça e Atlético não apresentaram nenhuma novidade tática na partida. No 4-3-3 de sempre, os donos da casa encontraram a conhecida resistência defensiva dos homens de Diego Simeone, que se fecharam em duas linhas de quatro extremamente bem coordenadas, com Griezmann e Gameiro buscando escapas em velocidade.

Trocando passes na intermediária durante quase todo o jogo, os culés deram trabalho a Oblak pela primeira vez aos 14 minutos, através do trio MSN. Neymar tabelou com Suárez e ajeitou para Messi. Na intermediária, o camisa 10 abriu espaço e chutou forte, mas parou no goleiro rojiblanco, que defendeu firme no canto. Bastaram dois minutos para o Atléti responder. Dentro da área, Carrasco puxou para a direita e concluiu com força, mas Ter Stegen voou para espalmar.

Com todos os atletas de linha posicionados próximo ao gol colchonero, restavam pouquíssimos espaços para tramas ofensivas do Barcelona. Aos 24, por exemplo, Messi recebeu de Sergi Roberto, mas não teve como armar a finalização e viu Godin bloquear o lance. Quando o cronômetro apontava meia hora de bola rolando, os visitantes conseguiram sair do sufoco, apesar de por pouco tempo. Primeiro, Griezmann acionou Saúl em profundidade, porém Stegen saiu para agarrar. Depois, Carrasco arriscou de fora e mandou à direita da meta do alemão.

Aos 35, Neymar ficou com rebote de bate-rebate e mandou colocado. A redonda tirou tinta da trave de Oblak. Na reta final do primeiro tempo, a pressão pós-perda da posse feita pelos comandados de Luis Enrique se intensificou absurdamente. Rakitic e Iniesta, inclusive, recuperaram bolas dando carrinhos na intermediária rival. Aos 41 minutos, a blitz surtiu efeito, justamente com os dois meias. Após escanteio cobrado curto, Iniesta cruzou e Rakitic apareceu no meio da defesa para cabecear no canto: 1 a 0. Em contragolpe, Messi bateu e o chute desviado acabou nas mãos do goleiro.

Rakitic abriu o marcador em bonita cabeçada (Foto: David Ramos/Getty Images)

Messi é substituído por lesão, Barcelona cai e Atlético iguala com Correa

Se na ida aos vestiários tudo parecia excelente para os mais de 89 mil torcedores do Barcelona presentes no Camp Nou, 15 minutos mais tarde o cenário era bastante diferente. Logo no primeiro ataque da etapa final, Griezmann arrancou e mandou de perna direita, rasteiro. Bem colocado, Ter Stegen caiu e defendeu. A todo vapor, os blaugranas responderam com Sergi Roberto, que avançou e ajeitou para Messi chutar e ser bloqueado por Filipe Luís. O lateral brasileiro, na sequência, foi ao fundo e teve cruzamento parado por Piqué.

Lesão de Messi ainda precisa ser melhor diagnosticada (Foto: Josep Lago/Getty)

Aos seis minutos, Busquets, sem maiores explicações, deu lugar a André Gomes. Mas foi aos dez que um lance-chave aconteceu. Em dividida com Godin no centro do gramado, Messi sentiu a virilha e teve que sair para entrada de Arda Turan. Do lado oposto, Simeone trocou Gameiro - irritado - por Ángel Correa e Saúl por Fernando Torres. E a estrela do técnico argentino brilhou logo de cara. Aos 15, Gabi lançou por baixo, a bola passou por entre as pernas de Piqué e Mascherano escorregou. O caminho ficou livre para Correa surgir cara a cara com Stegen e tocar no canto esquerdo. A redonda ainda desviou na trave antes de morrer no fundo das redes: 1 a 1.

Correa precisou de quatro toques na bola para empatar o jogo (Foto: Josep Lago/Getty)

Foram dois baques fortes demais para o Barça. Claramente, a ausência do melhor do mundo passou a fazer muita falta, somada ao gol adversário e o placar igualado em casa. Aos 19, Neymar até conseguiu achar espaço para mandar com força no canto de Oblak, mas o arqueiro do Atlético realizou ótima intervenção. A partir daí, o duelo entrou no período menos intenso. Aos 29 minutos, Suárez sofreu falta na entrada da área e Neymar colocou com carinho, mas acertou a barreira colchonera. Não demorou para o brasileiro obrigar o goleiro rojiblanco a trabalhar de novo. No mano a mano com Juanfran, ele puxou para a esquerda e arrematou firme em cima de Oblak.

Aos 37, em falta lateral, Neymar levantou, Piqué subiu mais que todo mundo e cabeceou de maneira consciente. Com Oblak estático, a redonda passou muito perto do pé da trave esquerda. Aos 41, Suárez puxou contra-ataque e acionou Neymar, que viu ultrapassagem de Alba. O lateral-esquerdo invadiu a área embalado e finalizou por cima do gol. Em seguida, Godin cabeceou e Ter Stegen teve que dar passos atrás para evitar a virada. Rakitic ainda fez bela jogada e chutou sem direção antes do fim da partida no Camp Nou: 1 a 1.