Espanha goleia Macedônia e garante liderança do Grupo G

Com o resultado, a seleção espanhol se isolou na liderança do grupo e garantiu um bom saldo de gols na briga por uma vaga

Espanha goleia Macedônia e garante liderança do Grupo G
Foto: Aitor Alcalde Colomer/Getty Images
Espanha
4 0
Macedônia
Espanha: De Gea; Carvajal, Bartra, Nacho e Monreal; Busquets; Vitolo, Thiago, Koke e Silva; Morata. técnico: Julen Lopetegui
Macedônia: Aleksovski; Velkoski, Ristovski e Mojsov; Bardi, Ristevski, Alioski, Spirovski e Hasani; Nestorovski e Pandev; técnico: Igor Angelovski
Placar: 1-0, min. 34, Velkovski (OG). 2-0, min. 62, Vitolo. 3-0, min. 83, Nacho. 4-0, min. 84, Aduriz.
INCIDENCIAS: partida válida pela quarta rodada das eliminatórias europeias para copa do mundo 2018, realizada no estádio nuevo los cármenes, em granada, espanha.

A seleção espanhola segue muito bem nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Nesse sábado (12), os comandandos de Julen Lopetegui venceram a Macedônia por 4 a 0, no estádio Nuevo Los Cármenes, em Granada, na Espanha.

Com este resultado, a Espanha segue na liderança do Grupo G com 10 pontos, mesma pontuação da Itália, mas com um saldo de gols melhor. A Macedônia segue na lanterna ao lado de Liechtenstein com nenhum pontinho.

A Espanha retorna aos gramados na terça-feira (15), às 18h (horário de Brasília), quando faz um clássico contra a Inglaterra no Reino Unido. Pelas Eliminatórias, a Fúria recebe Israel no dia 24 de março. Os macedônios também só jogam pelas Eliminatórias no ano que vem, quando visitam Liechtenstein.

Espanha tem mais posse, não cria muito, mas fica na frente após gol contra

O jogo começou com uma boa intensidade, principalmente pelo lado dos donos da casa, que buscavam abrir o placar logo cedo. Porém, a primeira chance foram dos visitantes, quando, após cobrança de escanteio ensaiada, Spirovski finalizou, a bola desviou na defesa espanhola e chegou na pequena área para o zagueiro Velkoski, que cabeceou totalmente livre, mas em cima de De Gea, que salvou os espanhóis.

Depois desse susto, a Espanha tomou conta da partida, ficando muito mais tempo com a bola e tentando furar o bloqueio dos comandados de Igor Angelovski. Aos 24', quase o primeiro gol da partida, quando Silva fez ótima jogada pelo meio e passou para Morata, que invadiu a área e finalizou de canhota, só que sem tanta força, para a defesa de Aleksovski.

E quando a partida ficou um pouco mais morna, com os espanhóis não encontrando espaço para passar da forte defesa macedônia, saiu o gol que abriu o placar. Aos 34', Vitolo viu bem a passagem de Carvajal, que cruzou bem e Velkoski, meio que de costas, cabeceou contra o próprio patrimônio, deixando os donos da casa na frente: 1 a 0 Espanha. Depois disso, nada mais aconteceu e os espanhóis, mesmo sofrendo bastante, ficaram na frente do placar após 45 minutos de jogo em Granada.

Chuva de gols na segunda etapa

O segundo tempo começou com um susto para a Espanha. Bartra errou na saída de bola e entregou para Alioski, que com De Gea batido quase marcou o gol de empate, mas o próprio Bartra se recuperou no lance e cortou de cabeça. A Espanha chegava a 11 finalizações na partida, enquanto que a Macedônia tinha apenas 4.

Os espanhóis quase marcaram o segundo aos 16, quando Thiago Alcântara arriscou da entrada da área, mas acabou bloqueado pela zaga adversária. 

A Espanha cresceu no jogo novamente e aos 17 minutos ampliou. David Silva recebe na área e rola para Vitolo que só tem o trabalho de empurrar para as redes. Aos 23 quem ameaçou foi a Macedônia, em chute de Bardi de fora da área, que acabou em grande defesa de De Gea. Julen mudou o time aos 25, tirando Koke para entrada de Isco.

A seleção espanhola diminuiu o ritmo e começou a controlar a partida. Mesmo se esforçando pouco, a Espanha ampliou. Aos 38 minutos, Carvajal aparece bem na direita em cruzamento perfeito para Nacho Monreal completar e anotar o terceiro da Fúria

Apenas um minuto depois, os espanhóis chegaram denovo. Agora foi a vez de Aduriz, que completou cruzamento rasteiro de David Silva, para anotar o quarto gol e fechar o caixão adversário. Última mudança espanhola foi a entra de Callejón na vaga de Vitolo.  Aos 44', Callejón, que a acabara de entrar, arriscou de fora, mas sem grande perigo ao gol de Dimitrievski.