Sem Balotelli, Belhanda marca contra ex-clube e Nice arranca empate do Montpellier

Campeão pelo Montpellier em 2012, Belhanda marcou um golaço no final da partida, garantindo um ponto ao Nice; Balotelli foi poupado par ao clássico de quarta-feira contra o Monaco

Sem Balotelli, Belhanda marca contra ex-clube e Nice arranca empate do Montpellier
Boudebouz e Belhanda foram os destaques do jogo (Foto: Divulgação/Nice)
Montpellier
1 1
Nice
Montpellier: Jourdren; Vanden Borre, Hilton, Congre, Roussillon; Skhiri, Sylla; Sanson (Ninga, min. 81), Boudebouz, Berigaud (Souleymane Camara, min. 81); Mounie.
Nice: Cardinale: Baysse, Dante, M.Sarr (Eysseric, min. 74); Souquet, Lusamba, Bodmer (Cyprien, min. 74), Walter, Dalbert; Belhanda; Pléa (Donis, min. 74).
Placar: 1 a 0 Boudebouz (min. 67, Pen) e 1 a 1 Belhanda (min. 85)
ÁRBITRO: Lionel Jaffredo (FRA). Cartões Amarelos: Skhiri (min. 60) e Eyesseric (min. 76).
INCIDENCIAS: Partida válida pela quinta rodada da Ligue 1, temporada 2016/17. Realizada no Stade de la Monson, em Montpellier.

Fora de casa, o Nice manteve a invencibilidade na Ligue 1 e entrou no G-3. Mesmo sem Balotelli, poupado por desgaste físico, o rubro-negro do sul da França arrancou um empate do Montpellier neste domingo (18), em partida válida pela quinta rodada do campeonato nacional. Ryad Boudebouz e Younes Belhanda marcaram os gols do jogo.

Após perder na Uefa Europa League para o Schalke 04, os Aiglons subiram na tabela da Ligue 1. O rubro-negro agora é o segundo colocado com 11 pontos. O MHSC é o 11º colocado com seus pontos. Na próxima rodada, o Montpellier visita o forte Lyon. Já o Nice encara o rival e líder Monaco no clássico da Costa Azul. Os dois jogos acontecem na quarta-feira (21), às 14h.

Poucas oportunidades na primeira etapa

A partida começou com muitas faltas, as equipes não conseguiram criar jogadas nos primeiros dez minutos por conta das paralisações. A primeira boa chance foi do Nice. Após lançamento longo da defesa, Congré falhou e Younes Belhanda arrancou livre pelo meio. O marroquino ficou cara a cara com Jourdren, chutou rasteiro, mas mandou para fora. A bola passou ao lado da trave.

O Montpellier, mesmo jogando em casa, estava com uma postura passiva. A equipe aguardava as ações do Nice, fechava os espaços e tentava sair no contra-ataque. Nessa tática, os mandantes conseguiram criar algumas oportunidades. Boudebouz cruzou da direita e Hílton cabeceou para fora.

Aos 35 minutos, Skhiri achou espaço pelo meio e arrematou da distância de 25 metros e Cardinale foi buscar no canto da trave. Pouco depois, em cobrança de escanteio, Ryad Boudebouz levantou no tumulto e Steve Mounie cabeceou junto com o brasileiro Dante. A bola ficou viva, mas Cardinale conseguiu segura-la antes de ultrapassar a linha do gol.

Segundo tempo movimentado e “Lei do Ex”

Na volta do intervalo, em uma rara descida de Vanden Borre, o Montpellier desperdiçou uma chance clara. O lateral direito cruzou rasteiro e Steve Mounie completou de primeira, a pelota tirou tinta da trave. Os dois times estavam procurando o ataque, as ações ofensivas surgiam tanto pelos lados do campo, quanto pelo meio. Belhanda chutou de fora da área e Jourdren defendeu.

Em cobrança de falta na lateral da área, Remi Walter levantou na cabeça de Paul Baysse, o capitão testou firme e Jourdren fez ótima defesa, espalmando para escanteio. Aos 65 minutos, em uma infelicidade de Malang Sarr, o árbitro marcou pênalti para o time da casa. O jovem zagueiro de 17 anos tentou cortar um cruzamento de Jerome Roussillon com o joelho, mas a bola pegou na mão dele. Ryad Boudebouz cobrou com categoria, deslocou o goleiro e abriu o placar.

Skhiri chutou mais uma vez de longe, desta vez ele mandou na rede por cima do gol. O técnico Lucien Favre resolveu fazer três alterações no Nice, que não estava conseguindo assustar a defesa do MHSC no segundo tempo. Saíram Malang Sarr, Pléa e Bodmer. Entraram Cyprien, o grego Donis e Eysseric.

Anastasios Donis finalizou de fora da área, mas mandou para fora. O grego entrou bem no jogo, ele recebeu na direita, partiu para cima da marcação e mesmo desequilibrado conseguiu fazer o passe. Belhanda pegou de primeira e mandou no ângulo, sem chances para Jourdren. O camisa 5 do Nice não comemorou em respeito ao seu ex-clube, onde foi campeão francês.

O jogo ficou animado no final. Mounié recebeu na área, girou e rolou para Souleymane Camara. O camisa 19, na pequena área, chutou travado por Cardinale. A bola tocou na trave e Dante afastou. Do outro lado, Boudebouz chutou de longe, mas o goleiro segurou no meio do gol.