Paulo Miranda falha e Nice conquista primeira vitória na UEL ao bater Red Bull Salzburg

Nice vence a primeira na Europa League e enterra o Salzburg na última posição do Grupo I; cerca de 1500 torcedores franceses foram ao jogo

Paulo Miranda falha e Nice conquista primeira vitória na UEL ao bater Red Bull Salzburg
Foto: Divulgação/Nice
Red Bull Salzburg
0 1
Nice

No encontro dos desesperados, o Nice segurou a pressão e venceu o Red Bull Salzburg, fora de casa, pela terceira rodada do Grupo I da Uefa Europa League. Sem Mario Balotelli, a equipe do sul da França venceu por 1 a 0, gol solitário de Alassane Pléa. O resultado dá uma sobrevida ao rubro-negro na competição, os austríacos estão praticamente eliminados.

Com a vitória do Schalke 04 diante do Krasnodar, o time alemão lidera o Grupo I com nove pontos. Os russos estão em segundo com seis. O Nice vem em terceiro com três e o Red Bulls é o último sem pontuar. Os Aiglons duelarão mais uma vez com o Salzburg no dia 3 de novembro, pela quarta rodada da UEL.

Ambas as equipes voltam à campo no domingo (23) por suas respectivas ligas nacionais. O Salzburg encara o Sankt Pölten, fora de casa, pela Bundesliga da Áustria. O Nice visita o Metz pela Ligue 1, a equipe é a única invicta na competição.

O inicio de jogo foi movimentado, com ambos os times buscando o ataque. O Nice foi quem aproveitou uma das chances e abriu o placar aos 12 minutos, graças ao erro bizarro do brasileiro Paulo Miranda. O camisa 3 vacilou próximo ao circulo central e Pléa roubou a bola. O francês disparou em velocidade e tocou por baixo das pernas de Walke. A resposta do Red Bull veio pouco depois. Rzatkowski cobrou falta na segunda trave, Soriano chutou firme e Cardinale defendeu em dois tempos após bate-rebate. O rubro-negro voltou a assustar: Dalbert lançou Pléa na esquerda, o atacante tentou o toque por cobertura, mas mandou pela linha de fundo.

Os austríacos tinham pressa, eram mais ofensivos, davam trabalho aos franceses, que marcavam em seu campo de defesa e tentavam sair em contra-ataque. O maestro Soriano achou Lainer livre na esquerda, o lateral chegou batendo para o gol, mas mandou à esquerda da meta. O ritmo do jogo caiu na reta final do primeiro tempo, o Red Bull manteve a intensidade e o Nice saiu mais para o ataque. A única chance do período aconteceu após boa jogada de Pléa, que achou Walter na área, mas o camisa 18 se atrapalhou na frente do goleiro.

Na volta do intervalo, o time da casa criou uma chance com poucos segundos. Em investida pela esquerda, Rzatkowski cruzou e Gulbrandsen cabeceou por cima do travessão. A pressão do Touro seguiu, Lazaro tocou de calcanhar para Soriano. O capitão cruzou para trás e Rzatkowski pegou de primeira, Cardinale fez a defesa. Os franceses resolveram sair da defesa e quase ampliaram com Pléa. O camisa 14 arrumou um espaço e arriscou, Walke pegou firme. Do outro lado, Radosevic arrematou de fora da área e assustou.

Aos 64 minutos, o Red Bull até empatou, mas o gol foi anulado. Lazaro recebeu adiantado e cruzou para Gulbrandsen desviar para as redes. O assistente levantou a bandeira corretamente. Lazaro trouxe da esquerda para o meio e soltou a bomba, a bola passou ao lado da trave. O brasileiro Dalbert sentiu uma lesão e pediu para sair. Belhanda entrou na vaga.

Óscar García colocou o time para frente com três alterações ofensivas. Nos momentos finais do jogo, o Nice não conseguia sair do campo de defesa, facilitando a superioridade do Salzburg. Pléa era um dos poucos que tentava dar um respiro, buscando lances de velocidade. O atacante recebeu de Belhanda e bateu cruzado, o goleiro salvou no último recurso.