Boschilia marca golaço de falta, Monaco atropela Olympique e assume liderança

Germain e Boschilia resolveram a partida no primeiro tempo; Monaco tem a mesma pontuação do rival Nice, mas ganha no saldo de gols, liderando a Ligue 1 momentaneamente

Boschilia marca golaço de falta, Monaco atropela Olympique e assume liderança
Foto: Valery Hache/AFP/Getty Images
Monaco
4 0
Olympique de Marseille
Monaco: Subasic; Sidibe, Glik, Jemerson, Raggi; Bernardo Silva (Dirar, min. 78), Bakayoko, Fabinho, Boschilia (Moutinho, mim. 61); Germain, Falcao (carrillo, min. 74).
Olympique de Marseille: Pelé; Sakai, Rekik, Rolando, Fanni; López, Lass (Anguissa, min. 76), Vainqueur; Alessandrini (N'Jie, mim. 39), Gomis (Cabella, min. 67), Thauvin.
Placar: 1 a 0, Boschilia (min. 23); 2 a 0, Germain (min. 29); 3 a 0, Germain (min. 39) e 4 a 0, Carrillo (min. 90+2)
ÁRBITRO: 1 a 0, Boschilia (min. 23); 2 a 0, Germain (min. 29); 3 a 0, Germain (min. 39).
INCIDENCIAS: 1 a 0, Boschilia (min. 23); 2 a 0, Germain (min. 29); 3 a 0, Germain (min. 39).

Em partida válida pela 14ª rodada da Ligue 1, o Monaco varreu o Olympique de Marseille no principado. Neste sábado (26), os monegascos golearam por 4 a 0 e deixaram o OM na segunda metade da tabela. O brasileiro Gabriel Boschilia abriu o placar cobrando falta, Germain anotou dois tentos e Carrillo fechou a conta no fim.

A vitória deixa o Monaco na liderança momentânea da Ligue 1. A equipe tem 32 pontos, mesma pontuação do maior rival, o Nice, que ainda joga nesta rodada. O Olympique está apenas em 11º com 17 pontos. A equipe do principado terá que torcer contra o time de Balotelli, que encara o Bastia neste domingo (27). Dependendo de outros resultados, os Phocéens podem cair mais duas posições.

No meio de semana, ambas voltam a campo pela Ligue 1. Monaco visita o Dijon na terça-feira (29), às 18h. O Marseille recebe o Saint-Étienne na quarta-feira (30), às 16h. Sob nova direção, o Olympique disputou seis jogos, com apenas duas vitórias, dois empates e duas derrotas. Pouco para o ambicioso Franck McCourt.

Boschilia anota golaço e oportunista Germain faz dois

A primeira boa chance do jogo foi da equipe mandante, logo aos quatro minutos: após tabela entre Bernardo Silva e Falcao, o colombiano devolveu para o português que arrematou à direita da meta. O Marseille também teve sua oportunidade três minutos mais tarde, Gomis chutou de longe e Subasic defendeu em dois tempos. O Monaco mantinha a posse e o OM parava com algumas faltas.

Aos 22 minutos, Alessandrini derrubou Boschilia e recebeu cartão amarelo. A distância era de 20 metros para o gol, o brasileiro se encarregou da cobrança e mandou por cima da barreira, no ângulo. Golaço do camisa 26, ex-São Paulo. Pelé saltou, mas não alcançou. Na comemoração, Boschilia foi amarelado por tirar a camisa.

Depois de tomar o gol, o Olympique foi ao ataque e deixou a defesa desprotegida. Assim, o Monaco aproveitou para ampliar. Bernardo Silva passou fácil por Alessandrini, foi à linha de fundo e cruzou de trivela para Germain, o camisa 18 cabeceou com estilo e anotou o segundo dos monegascos. Os visitantes não estavam bem na partida e tomaram o terceiro. Sidibé ergueu na área, Falcao não dominou e a bola ficou com Germain, que dominou e bateu colocado na bochecha da rede, sem chances para Pelé.

Marseille tenta, mas sofre outro gol nos acréscimos

Na volta do intervalo, o Monaco seguiu levando perigo. Falcao chutou prensado e a bola sobrou para Germain. O atacante bateu de fora da área e Pelé encaixou. A resposta do Marseille veio no lance seguinte: Sakai fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro, Thauvin arrematou com desvio, tirando tinta da trave. Pouco depois, Boschilia bateu colocado e o goleiro pegou mais uma.

Os visitantes tentavam diminuir os estragos: Rekik levantou na área e Gomis pegou de primeira, Subasic defendeu no centro da meta. Aos poucos, o Olympique quase tirou o seu zero do placar: N’Jie apareceu na ponta direita, driblou o marcador e achou Cabella sozinho. O camisa 7 encheu o pé, mas parou em Subasic, que fez um milagre e impediu o tento. Grande defesa do croata, que em seu jogo de número 200 pelo clube não sofreu gols e ainda praticou a bela intervenção.

Os monegascos também tiveram a chance de balançar as redes, mas Bakayoko arrematou à direita da meta, depois de rolada de Germain. Na reta final da partida, o Monaco administrou a vantagem e o Marseille não demonstrava mais forças para tentar pelo menos diminuir o estrago. Nos acréscimos, Carrillo recebeu dentro da área e chutou por cima do goleiro, a defesa do OM salvou em cima da linha. O árbitro olhou o relógio e viu que não houve gol. Mas no lance seguinte, Germain apareceu livre e tocou por cobertura, Pelé salvou, mas Carrillo, bem posicionado, aproveitou a sobra e empurrou de cabeça para as redes.