Presidente do Frosinone, Maurizio Stirpe diz que rebaixamento à Série B foi justo

Com apenas 31 pontos conquistados, mandatário culpou a alta quantidade de gols tomados e os poucos feitos na temporada pelo rebaixamento

Presidente do Frosinone, Maurizio Stirpe diz que rebaixamento à Série B foi justo
(Foto: Getty Images)

O Frosinone não conseguiu evitar o rebaixamento nesta temporada, com 31 pontos, os Canarini foi a defesa mais vazada na competição com 76 gols levados, e foi a terceira equipe que menos gols fez no torneio. A péssima campanha na Serie A fez com que o presidente do clube, Maurizio Stirpe, admitisse em uma conferência de imprensa realizada nesta segunda-feira (23) que o Frosinone mereceu o rebaixamento.

Terminando na 19ª colocação, os Gialloazzurri ficaram a oito pontos da salvação, e voltará para a Serie B após uma temporada na elite do futebol italiano. "Depois do jogo contra o Hellas Verona estávamos um ponto de sair da zona de rebaixamento", relembrou o presidente.

"Eu prefiro não falar sobre o jogo contra o Chievo Verona. É lá onde fomos relegados, a partir de um ponto de vista esportivo", disse Maurizio Stirpe, em relação a goleada tomada por 5 a 1. "Com um resultado diferente no jogo ante o Chievo, teríamos enfrentado Palermo de uma maneira diferente. Chegamos perto da salvação, mas não mereciamos se salvar após ter perdido 23 jogos e sofrido 76 golos. Não teria sido justo", avaliou Maurizio.

"Não vamos dar desculpas sobre árbitros e extra campos, temos que aceitar o resultado em campo. A equipe tinha limitações", concluiu.

O Frosinone na Serie B foi uma das grandes sensações, mas os Canarini não conseguiram levar adiante na Serie A sua boa fase, não evitando a queda. Na segundona, o clube precisará de um novo comandante, já que Roberto Stellone abandonou o cargo logo no último jogo da temporada diante do Napoli, perdido por 4 a 0 no estádio San Paolo.

Os grandes destaques Gialloazzurri na Serie A foram os atacantes Daniel Ciofani com nove gols e Federico Dionisi, também com nove gols. Mas o goleiro Nicola Leali foi sem dúvidas o salvador da pátria, mesmo tomando os 76 gols, evitou por diversas vezes um resultado pior.