Itália disputa amistoso contra Escócia visando quebra de resultados negativos antes da Euro

Esquadra Azzurra entra na reta final de preparação para o torneio continental

Itália disputa amistoso contra Escócia visando quebra de resultados negativos antes da Euro
Último confronto entre as equipes foi em 2007, com vitória Azzurra (Foto: Mike Hewitt/GettyImages)
Itália
Escócia
Itália: Buffon; Astori, Bonucci, Darmian; Giaccherini, De Rossi, Parolo, Florenzi; El Shaarawy, Immobile, Pelle
Escócia: Marshall; Robertson, Berra, Martin, Paterson; Anya, McArthur, Darren Fletcher, Ritchie; Steven Fletcher, Steven Naismith
INCIDENCIAS: Amistoso preparatório para a disputa da Euro 2016

Na tarde deste domingo (29) a Itália recebe a Escócia, no Estádio Ta' Qali, em Malta, às 13h45, em amistoso de preparação para a Eurocopa 2016. Apenas a Azurra participará do torneio continental. Enquanto a seleção Italiana vem de uma dura derrota na última data FIFA, tendo perdido pelo placar elástico de 4 a 1 para a Alemanha, os escoceses venceram a Dinamarca por 1 a 0. Ambas as partidas ocorreram no dia 29 de março desse ano.

Além da derrota para a Alemanha, os comandados de Antonio Conte não conseguiram vencer nenhum dos últimos quatro confrontos, incluindo uma derrota para a Bélgica e empates contra Espanha e Romênia. Apesar da boa qualificação nas eliminatórias para a Euro, sete vitórias e três empates, agora os tetracampeões mundiais precisam voltar ao rumo das vitórias.

Já a Escócia terminou não conseguiu se classificar para o torneio mais importante de seleções da Europa. O Exército de Tartan terminou a em quarto lugar em seu grupo. Porém, a seleção vem numa crescente após a eliminação. Foram três vitórias nos três amistosos disputados em seguida, e nenhum gol sofrido.

Em oito confrontos entre as equipes, foram cinco vitórias para os italianos, dois empates e um triunfo para os escoceses, sendo esse no longínquo ano de 1965.

Conte terá desfalques e estreias

O treinador Anotnio Conte terá dificuldades para escalar os 11 jogadores que iniciam a partida. As principais dúvidas ficam por conta de Riccardo Montolivo e Thiago Motta, que lutam contra lesões. Além deles, Marco Verrati, machucado, está fora do certame, e ainda não sabe se atuará na Euro. Claudio Marchisio já está de fora da competição. Quem também não entrará em campo amanhã são Andrea Pirlo e Sebastian Giovinco, mas esses por opção do comandante italiano não foram nem sequer convocados.

Mas se por um lado a azurra sofre por conta de lesões, por outro pode comemorar a estreia de novos jogadores. Daniele Rugani, Davide Zappacosta, Marco Benassi e Stefano Sturaro poderão fardar pela primeira vez em suas carreiras a lendária camisa Italiana.

Em coletiva de imprensa, o treinador falou sobre os problemas e alternativas que tem para amanhã. “Thiago Motta e Riccardo Montolivo tem treinado conosco desde ontem, o que é uma boa notícia. Eles também fizeram trabalho suplementar e estão totalmente recuperados. No entanto, eu não pretendo arriscar amanhã. De Rossi tem esse problema no tendão de Aquiles e é preocupante. Amanhã ele vai jogar, esperamos ter uma resposta positiva", disse.

Quando perguntado sobre o atacante Éder, da Internazionale, e da possibilidade dele deixar o grupo pela pouca quantidade de gols marcados na última temporada, Conte foi preciso. “Eu não acho que é direito de falar sobre pessoas individualmente. Ele colocou-se à disposição da equipe e fez tudo o que precisava fazer. Eu tenho que fazer uma  avaliações calma e objetiva para o bem da equipe", concluiu.

Dificuldades no gol para a Escócia

A principal dificuldade do treinador Gordon Strachan é um tanto quanto curiosa. A equipe, muito bem servida de goleiros, não poderá contar com seus dois principais números 1. Allan McGregor e Scott Bain estão afastados devido a lesões. David Marshall, arqueiro do Cardiff City, deverá começar a partida.

Também poderão ocorrer duas estreias no Exército Tartan. O zagueiro Callum Paterson, do Heart of Midlothian, e o meia Barrie McKay, do Rangers, deverão vestir a camisa da seleção Nacional pela primeira vez.

Em conferência à imprensa, o assistente da seleção escocesa Mark McGhee falou sobre o difícil confronto de amanhã e rasgou elogios aos rivais. "Nós não temos nenhum controle sobre o que os italianos vão fazer ou de que lado eles vão jogar- mas eles poderiam escolher quaisquer 11 do esquadrão que eles têm e eu acho que seria um desafio bastante difícil para nós", explicou.