Eurocopa 2016: com geração fraca e ausências importantes, Itália não anima para a Eurocopa

Vice-campeã na Euro 2012, atual Azzurra está longe de ser considerada postulante ao título

Eurocopa 2016: com geração fraca e ausências importantes, Itália não anima para a Eurocopa
Fotomontagem: Jordi Valle/VAVEL

O técnico Antonio Conte divulgou na última terça-feira (31) a lista dos 23 jogadores que representarão a Itália na Eurocopa, que terá início dia 10 de junho, na França. A convocação gerou críticas ao futuro treinador do Chelsea e evidenciou o quanto a vice-campeã da última edição da Euro chega enfraquecida para o torneio deste ano.

Embora os homens de defesa (Gianluigi Buffon no gol; Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini na zaga – esquema de três zagueiros, 3-5-2 ou 3-4-3) passem confiança e sejam os pilares da Seleção Italiana, Conte parece longe de encontrar um time ideal da meiuca para frente.

Pensa rápido, Conte: a Eurocopa já está batendo à porta (Foto: Claudio Villa/Getty Images)
Pensa rápido, Conte: a Eurocopa já está batendo à porta (Foto: Claudio Villa/Getty Images)

O primeiro problema é as ausências dos meio-campistas Claudio Marchisio, da Juventus, e Marco Verratti, do Paris Saint-Germain. Ambos se lesionaram na reta final da temporada que se encerrou e só voltam à ativa em 2016/17. Dois jogadores fundamentais na engrenagem do meio de campo azzurro: Marchisio é o motor da equipe e uma voz de liderança durante o jogo; Verratti seria o atleta para exercer a função de Andrea Pirlo (não convocado), dando um toque de qualidade na ligação da defesa ao ataque e essencial nas inversões de jogo quando necessário.

Para o lugar dos dois, há cinco jogadores disponíveis: Emanuele Giaccherini, Thiago Motta, Stefano Sturaro, Marco Parolo e Daniel De Rossi. Evidentemente, eles não agregam à equipe a mesma qualidade de Marchisio e Verratti. O cenário poderia haver sido diferente, não fosse o corte inesperado de Jorginho. O ítalo-brasileiro, aliás, teve uma temporada exuberante pelo Napoli, com altíssimo aproveitamento de passes certos. Segundo o agente de Jorginho, João Santo, o volante não foi convocado “porque Conte escolheu levar para a Euro jogadores com mais experientes nessa função, como De Rossi e Thiago Motta”.

Jorginho acabou cortado da lista final para a Eurocopa (Foto: Claudio Villa/Getty Images)
Jorginho acabou cortado da lista final para a Eurocopa (Foto: Claudio Villa/Getty Images)

Giacomo Bonaventura, meia que pode atuar em quase todos os setores da meiuca e fez boa temporada pelo cambaleante Milan, é outro que acabou excluído da lista final de Conte. Por outro lado, o jovem Stefano Sturaro, que pouco atuou em 2015/16 na Juventus mas é visto com bons olhos para o futebol da Seleção, parece ser um dos pupilos do treinador, que não o abre mão.

O ataque da Azzurra também não está lá essas coisas. Lorenzo Insigne teve uma temporada 2015/16 de destaque no Napoli e aparece como o grande nome do setor ofensivo italiano. Éder, Ciro Immbile, Graziano Pellè e Simone Zaza são os outros selecionados para representar um ataque que em tempos de outrora contara com o brilhantismo de Alessandro Del Piero, Francesco Totti e Luca Toni. Hoje, os atacantes que mais balançaram as redes na temporada 2015/16 foram Pellè (Southampton) e Éder (Sampdoria e Internazionale): 14 gols.

Insigne terminou a temporada 2015/16 com 13 gols e 11 assistências em 42 jogos pelo Napoli (Foto: Claudio Villa/Getty Images)
Insigne terminou a temporada 2015/16 com 13 gols e 11 assistências em 42 jogos pelo Napoli (Foto: Claudio Villa/Getty Images)

O polêmico Mario Balotelli, algoz da Alemanha por aquela atuação memorável nas semifinais da Eurocopa 2012, marcou apenas sete nas últimas duas temporadas e nem sequer foi cogitado para ser convocado.

Em síntese, a fase da Seleção Italiana não é das melhores – percebe-se isso quando Thiago Motta vai ostentar a camisa 10 no torneio – e Conte precisará fazer essa squadra jogar muita bola para avançar no difícil Grupo E, que além dos italianos, contém Bélgica, Irlanda e Suécia. A missão é complicada, mas, dentro do limite, é possível chegar à fase de mata-mata. É como disse Buffon: “Quando ninguém espera nada de nós, a Itália vai e surpreende a todos”.

Bernardeschi

Um alento em meio a tanta perspectiva negativa na Itália é convocação do meia Federico Bernardeschi. Com 22 anos de idade, o ágil e ousado canhoto é o casula do grupo italiano que irá à Eurocopa. Ele terminou a última temporada como um dos destaques da Fiorentina.

Bernardeschi é o jogador mais jovem do elenco italiano (Foto: Claudio Villa/Getty Images)
Bernardeschi é o jogador mais jovem do elenco italiano (Foto: Claudio Villa/Getty Images)

Curiosidades

A média de idade dos atletas italianos que disputarão a Eurocopa é de 28,9 anos.

A Juventus é o clube com o maior número de jogadores cedidos à Seleção Italiana: Buffon, Barzagli, Bonucci, Chiellini, Sturaro e Zaza.

Veteranos: De Rossi, de 32 anos, e Buffon, de 38 (Foto: Claudio Villa/Getty Images)
Veteranos: De Rossi, de 32 anos, e Buffon, de 38 (Foto: Claudio Villa/Getty Images)