Bélgica e Itália travam combate pelo ‘grupo da morte’ na Eurocopa

Belgas e italianos iniciam trajetória no torneio de seleções nesta segunda-feira (13), no Parc Olympique Lyonnais, em Lyon

Bélgica e Itália travam combate pelo ‘grupo da morte’ na Eurocopa
Bélgica
Itália
Bélgica: Courtois; Ciman, Alderweireld, Vermaelen e Vertonghen; ; Witsel e Nainggolan; Mertens, De Bruyne e Hazard; Lukaku. Treinador: Marc Wilmots.
Itália: Buffon; Barzagli, Bonucci e Chiellini; Candreva, Parolo, De Rossi, Giaccherini e Darmian; Pellè e Éder. Treinador: Antonio Conte.
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada do Grupo E da Eurocopa 2016, a ser realizada no Parc Olympique Lyonnais, em Lyon, na França.

Um dos jogos mais esperados da primeira rodada da Eurocopa, Bélgica e Itália medem forças nesta segunda-feira (13), às 16h, no Parc Olympique Lyonnais, em Lyon. As duas seleções estão no temido Grupo E, considerado o ‘grupo da morte, que conta também com Irlanda e Suécia.

Com a melhor geração dos últimos anos, a Bélgica vive o melhor momento de sua história. Os belgas chegaram a liderar o ranking mundial da Fifa no ano passado e atualmente estão em segundo – atrás da Argentina. Com jogadores do mais alto nível em todos os setores do time, os Reds Devils tiveram ótimo desempenho nas Eliminatórias, perdendo apenas uma vez – diante de País de Gales.

Já a vice-campeã na Eurocopa 2012, a Azzurra busca na Euro 2016 apagar a imagem deixada na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Os italianos, que na época eram comandados por Cesare Prandelli, deram vexame ao serem eliminados ainda na fase de grupos do Mundial. Já sob o comando de Antonio Conte, a Itália chega ao torneio na França após passar a fase de qualificação para a Eurocopa invicta, vencendo sete de dez jogos.

Marc Wilmots não liga para críticas à geração da Itália

Marc Wilmots e Eden Hazard em entrevista coletiva (Foto: Divulgação/Bélgica)
Marc Wilmots e Eden Hazard em entrevista coletiva (Foto: Divulgação/Bélgica)

Treinador da Bélgica, Marc Wilmots prefere não dar ouvidos às críticas que fãs e mídias fazem ao atual elenco da Itália. Com uma geração que não empolga e alguns desfalques importantes, como os meio-campistas Marchisio e Verratti, o técnico Antonio Conte vem sendo fortemente criticado pelo futebol burocrático da Azzurra. Wilmots, porém, acredita que o esquadrão italiano pode ser traiçoeiro.

A Itália é um adversário mais prestigiado em um torneio que você pode crescer. Agora devemos estar prontos imediatamente. A pior Itália dos últimos anos? É muito mais perigoso quando se encontra seleções nessas situações. Eles têm jogadores de alto nível, um treinador com uma equipe de guerreiros. Muita qualidade. Nós sabemos o que nos espera”, disse o treinador, em entrevista coletiva.

O meia e capitão Eden Hazard, cujo não brilhou na última temporada pelo Chelsea, comentou sobre a expectativa de enfrentar seu futuro treinador. Conte assumirá o comando do time inglês após a participação da Itália na Eurocopa. “Estou feliz de poder jogar contra o meu futuro treinador. Espero lhe mostrar tudo o que eu sei fazer para contar comigo. Esperamos chegar à final, mas não é fácil, pois todas as equipes dão tudo de si em campo. Vamos por partida após partida”, afirmou.

O zagueiro Vermaelen é dúvida para o duelo contra os italianos e, com o experiente zagueiro Kompany ausente do torneio devido à lesão, Denayer pode formar a dupla de zaga com Vertonghen. No meio-campo, Witsel deve formar a dupla de volantes ao lado de Nainggolan, deixando Fellaini no banco. À frente, uma linha de três meias: Mertens, De Bruyne e Hazard. Lukaku deve ficar isolado no ataque.

Conte esconde escalação; ítalo-brasileiro Éder deve ser titular

Antonio Conte em entrevista coletiva (Foto: Divulgação/Itália)
Antonio Conte em entrevista coletiva (Foto: Divulgação/Itália)

Em entrevista coletiva nesse domingo (12), o treinador da Itália, Antonio Conte, optou por não relevar o time que mandará a campo contra a Bélgica. No 3-5-2 do comandante, apenas a defesa está confirmada: Buffon no gol; Barzagli, Bonucci e Chiellini na zaga.

A escalação? Você saberá antes do jogo. Esperamos que amanhã [segunda-feira] aconteça um grande jogo, já que haverá 46 jogadores em campo – 23 deles e 23 nossos. Nós sentimos o impulso da nossa nação em nossas costas e todos irão dar o seu melhor”, disse.

Há uma grande emoção e é inútil esconder isso. A Eurocopa é um evento importante, eu a experimentei como jogador e agora terei a chance como técnico. É motivo de grande orgulho e responsabilidade desse ponto de vista. Temos trabalhado e estou muito feliz”, completou.

Para equilibrar o meio de campo, já que Candreva (ala pela direita) avança muito ao ataque, Conte deve optar por Darmian, com características mais defensivas, na ala esquerda. Assim, El Shaarawy fica no banco. De Rossi deve começar jogando, sendo o cara para ajudar na saída de bola. Parolo e Giaccherini completam o meio. No ataque, o ítalo-brasileiro Éder, que caiu de produção na reta final da Serie A 2015/16, deve ser o parceiro de ataque de Pellè.