Graziano Pellè lamenta pênalti perdido diante da Alemanha: "Peço desculpa aos italianos"

Claramente abatido, o atacante da Azzurra fala em redenção após eliminação

Graziano Pellè lamenta pênalti perdido diante da Alemanha: "Peço desculpa aos italianos"
Foto: Claudio Villa/Getty Images

Ao todo, quatro italianos falharam em suas cobranças na disputa de penalidades entre Itália e Alemanha, nesta sexta-feira (2), após um 1 a 1 no tempo normal, pelas quartas de final da Eurocopa 2016. Porém, nenhum pênalti foi tão negativamente marcante quanto o de Graziano Pellè. Que pegou muito mal na bola e finalizou de forma ridícula à direita de Manuel Neuer, um chute que nem teve força para deixar o chão. O atacante se desculpou com o país após o revés.

"Eu lamento (pela derrota). Venho pedir desculpa a Itália, às pessoas que me querem bem e também a vocês (os jornalistas)", disse Pellè. Questionado sobre a possível provocação para Neuer, antes de cobrar o pênalti de forma totalmente displicente, Graziano explicou a situação e negou qualquer tentativa de provocar o goleiro alemão: "Juro, eu não quis ser o fanfarrão. É que ele se movia muito, minha intenção era mantê-lo no meio, não provocá-lo", afirmou. Antes do pênalti perdido, Pellè apontou claramente para o centro da meta.

"Quando se está naquela situação, existe tanta adrenalina que ele (Manuel Neuer) sequer notou, nós estávamos olhando um no olho do outro. Fiz a cavadinha três vezes na minha carreira, Neuer sabe disso. Eu pensei que ele não se moveria", continuou explicando. "Como decidimos os cobradores? Conte nos chamou, depois a sequência foi decidida por nós. Dependia do que estávamos sentindo".

"O dia após a eliminação é triste, não sei quem estava mais triste entre eu e (Simone) Zaza", disse Graziano Pellè, que terá algum tempo de férias antes de voltar aos trabalhos na Inglaterra.

Alemanha passou e agora segue na disputa. O time de Joachim Low espera o último semifinalista, que saíra do confronto entre franceses e islandeses, que ocorre neste domingo (3) às 16h.