Sondado por clubes italianos, Javier Pastore veta retorno à Itália: "Não é o momento"

'Feliz em Paris', meia argentino revelou sondagens de Milan, Roma e Inter antes de se transferir para o clube francês

Sondado por clubes italianos, Javier Pastore veta retorno à Itália: "Não é o momento"
No momento, Pastore não pensa em retornar ao futebol italiano (Foto: David Ramos/Getty Images)

Pouco utilizado na última temporada pelo Paris Saint Germain, o argentino Javier Pastore teve seu nome vinculado entre as principais equipes do futebol italiano nesta janela de transferências. Contudo, o 'melhor jogador do mundo', segundo o ex-jogador Eric Cantona, Pastore revelou que obteve propostas dos maiores clubes da Itália, antes de se transferir ao PSG.

"Quando estava no Palermo, Milan, Internazionale e Roma buscaram minha contratação. Porém, disseram que meu preço estava muito alto, e a diretoria escolheu me negociar com o exterior por um valor agradável para ambas as partes. Em minha segunda temporada na França, quem me procurou foi a Juventus. É sempre bom quando clubes grandes procuram por você. Não podemos prever o futuro. Podemos chegar em dezembro e o PSG pode não querer mais contar com meu futebol", revelou o argentino ao Corriere dello Sport.

Pastore chegou ao PSG no início da temporada 2011/12 com status de craque, em uma negociação envolvendo € 43 milhões pagos ao Palermo. Há cinco temporadas em Paris, Pastore talvez não tenha alcançado o ápice de sua carreira como era esperado. Mesmo assim, ele vetou um possível retorno à Serie A, pelo menos por enquanto.

"Quem sabe um dia eu retorne. Eu gosto muito da Itália, mas me sinto um Deus em Paris. Busco assistir ao máximo todos os jogos da Serie A. Passei temporadas maravilhosas na Itália e tenho lembranças que são impossíveis de se esquecer. Conheci minha esposa, Chiara, lá. Morei em um lugar lindo, onde voltei há duas semanas durante minhas férias", contou.

O argentino ainda comentou sobre a possível transferência mais cara da história do futebol mundial envolvendo Paul Pogba e o Manchester United. Para ele, o melhor atleta na posição não se trata do francês da Velha Senhora, mas sim um colega de clube em Paris.

"Você tem que pagar alto em grandes jogadores, isto é inevitável. Pogba é forte e temos que prestar sempre atenção nele dentro de campo. Mas na minha opinão o meio-campista mais forte do mundo é Marco Verratti. Ele joga como se tivesse 35 anos e estivesse no Real Madrid ou no Barcelona. Ele faz coisas que os outros não conseguem fazer. Seu potencial deve melhorar muito ao longo dos anos", concluiu.