Napoli abre com dois de Milik, sofre empate, mas garante vitória contra desestabilizado Milan

Atacante faz primeira doppietta, Niang e Suso igualam, mas Callejón e gol contra de Romagnoli garantiram a vitória napolitana no clássico

Napoli abre com dois de Milik, sofre empate, mas garante vitória contra desestabilizado Milan
Foto: Getty Images
Napoli
4 2
Milan
Napoli: Reina; Hysaj, Albiol (Chiriches), Koulibaly, Ghoulam; Allan (Zielinski), Jorginho, Hamsík, Mertens (Insigne), Milik, Callejón.
Milan: Donnarumma; Abate (Calabria), Gomez, Romagnoli, De Sciglio; Kucka, Montolivo, Bonaventura; Suso (Lapadula), Bacca (Sosa), Niang.
Placar: 1-0, min. 18, Milik. 2-0, min. 33, Milik. 2-1, min. 51, Niang. 2-2, min. 55, Suso. 3-2, min. 72, Callejón. 4-2, min. 93, Romagnoli (contra).
ÁRBITRO: Paolo Valeri (ITA) Cartões amarelos para: Niang (M) Koulibaly (N) Gómez (M) Suso (M) Hysaj (N) Jorginho (N) Albiol (N) Zielinski (N) Romagnoli (M) Cartões vermelhos para: Kucka (M) Niang (M)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 2ª rodada da Serie A, no estádio San Paolo, em Nápoles.

Em grande partida pela segunda rodada da Serie A, o Napoli levou a melhor no clássico contra o Milan, disputado no San Paolo. O time de Nápoles venceu por 4 a 2, abrindo o placar na primeira etapa com dois gols de Milik. Na volta do intervalo, os rossoneri conseguiram o empate, com gols de Niang e Suso, mas Callejón e Romagnoli (contra) garantiram a vitória dos partenopei.

Com o resultado, o Napoli vai a quatro pontos e aguarda o decorrer da rodada para saber em que posição ficará, mas dorme na vice-liderança. Já o Milan, permanece com três pontos e figura na décima posição.

Devido à data Fifa, período determinado para os amistosos entre seleções, a Serie A e os outros campeonatos europeus só voltam à ativa na segunda semana de setembro. O Napoli jogará no sábado (10), fora de casa, contra o Palermo, enquanto no domingo (11), o Milan receberá a Udinese, no San Siro.

Doppietta de Milik no primeiro tempo

O Napoli começou os primeiros minutos estudando o adversário. Mas logo o Milan foi pra cima, quando aos 8 minutos, em jogada pela direita, a bola passou por todo mundo, e Abate completou por cima do gol. E após minutos sem ação, em jogada individual de Mertens pela esquerda aos 18 minutos, ele manda na trave, e no rebote, lá estava Milik, para tocar de mansinho e abrir o marcador.

Mertens estava inspirado nas jogadas individuais. Aos 27, novamente pela esquerda, deu uma caneta em Abate, driblou um e chutou por cobertura, mas Donnarumma pôs pra escanteio. Aos 33, nova jogada individual dele, agora pelo meio, e novamente o goleiro rossonero pôs pra canto, mas na cobrança do mesmo, Callejón cruzou pro centro da área e lá estava Milik, para testar firme para o gol e marcar o segundo dos napolitanos.

Milan iguala marcador, mas Napoli volta à frente para vencer

Os rossoneri voltaram melhores nos primeiros minutos, e logo aos 6 minutos, em bela jogada individual, Niang passou por três defensores napolitanos e bateu cruzado, sem chances para Reina. Após o gol, o técnico napolitano Maurizio Sarri reclamou com a arbitragem de falta não marcada na origem da jogada e foi expulso pelo árbitro Paolo Valeri. 

O Napoli parecia voltar moribundo, e o Milan aproveitou isso para empatar: aos 10 minutos, após rebatidas da defesa napolitana em chutes rossoneri, Suso aproveitou da entrada da área e bateu forte, com estilo, no ângulo de Reina para igualar o jogo e silenciar por um momento o San Paolo.

E aos poucos os azzurri tentavam melhorar no jogo e conseguir a virada, e aos 27 minutos, novamente Mertens, em jogada pela esquerda, foi o destaque, ele gingou pro meio e bateu, Donnarumma deu rebote, e lá estava Callejón vindo de trás para completar e marcar o terceiro gol dos napolitanos.

E o nervosismo rossonero começou a acontecer: Kucka fora expulso por reclamação aos 30 minutos. O técnico Vincenzo Montella tentou colocar o Milan no ataque com as substituições, mas não conseguiu novos lances de perigo. Mas nos minutos finais, dois lances de polêmica: em disputa pelo alto aos 43 minutos, Gómez acerta uma cotovelada no rosto de Albiol, que reclama muito e leva cartão amarelo.

Em seguida, na reposição de bola, Niang obstrui Reina, recebe o segundo amarelo e é expulso. E no último lance, Insigne toca para o gol, Romagnoli tenta cortar e coloca a mão na bola já dentro do gol. Callejón chega a completar e confirma o gol da vitória napolitana, que foi dado pelo árbitro como gol contra do zagueiro rossonero.