Buscando reabilitação, Inter recebe vice-líder Juventus no primeiro dérbi da temporada

Com momentos e objetivos completamente distintos na Serie A, o Derby d'Italia tende a ser importante para o futuro das equipes

Buscando reabilitação, Inter recebe vice-líder Juventus no primeiro dérbi da temporada
(Foto: Cláudio Villa/ Getty Images)
Internazionale
Juventus
Internazionale: Samir Handanovic; Nagatomo, Jeison Murillo, Miranda, Danilo D’Ambrosio; João Mario, Gary Medel, Antonio Candreva, Ever Banega, Ivan Perisic; Mauro Icardi.
Juventus: Gianluigi Buffon; Mehdi Benatia, Leonardo Bonucci, Giorgio Chiellini; Stephan Lichtsteiner, Sami Khedira, Mario Lemina, Miralem Pjanic, Alex Sandro; Gonzalo Higuaín e Paulo Dybala.
ÁRBITRO: Paolo Tagliavento.
INCIDENCIAS: Partida válida pela quarta rodada da Serie A 2016/17. Realizada no Estádio Giuseppe Meazza, em Milão, na Itália.

Não foi preciso esperar muito para que uma das partidas mais importantes da temporada na Serie A fosse disputada. Em duelo válido pela quarta rodada da competição, Internazionale e Juventus se enfrentam neste domingo (18) no primeiro Derby d'Italia da jornada 2016/17. O confronto que será disputado ás 13h, no Giuseppe Meazza, coloca frente à frente os gigantes italianos que buscam afirmação neste início de temporada.

Os últimos duelos envolvendo as equipes ocorreram na Copa Itália da temporada passada. Em dois jogos emocionantes, cada equipe venceu por 3 a 0 diante de seus torcedores. No confronto decisivo em Milão, avançou a Velha Senhora após as cobranças de pênaltis. A Juve acabou vencendo a competição encarando o Milan na final.

A vitória dentro de casa, diante de um forte rival, certamente seria o cenário ideal para recuperar o ânimo e a moral da Inter após os tropeços das últimas semanas. Pela Serie A, o clube nerazzurri somou apenas quatro pontos em três partidas. Os resultados talvez não sejam considerados drásticos, o problema fica por conta dos adversários: Chievo e Palermo. Saindo um pouco da realidade conturbada da liga nacional, a Inter recebeu no último meio de semana o Hapoel, em sua estreia pela Uefa Europa League. O resultado? Derrota por 2 a 0, colocando em xeque a permanência de Frank De Boer no comando do clube.

Podendo alcançar a liderança da competição, a Velha Senhora encara o seu segundo desafio nesta semana. Na última quarta-feira (14), a Juve estreou na fase de grupos da Uefa Champions League com um tropeço em Turim, após não sair do zero com o Sevilla. Invicto com três vitórias em três partidas, o duelo diante da Inter no Giuseppe Meazza servirá como um "divisor de águas", para apresentar-se qual a verdadeira Juventus: aquela que venceu todas as partidas do Calcio, ou a que mostrou um fraco poder de decisão diante de uma forte retranca dos espanhóis. Por problemas disciplinares, Brozovic está fora da partida.

Pressionado, De Boer preza por 'respeito sem medo' para duelo contra a Juventus

Comandante da Inter desde o início da temporada, Frank De Boer não têm agradado desde então. Para muitos, uma derrota no dérbi deste domingo pode ser crucial para o futuro do treinador no comandado nerrazzuri. O experiente Fabio Capello seria um forte candidato para assumir a equipe de Milão caso De Boer realmente saia do comando técnico.

"Quando você assume uma equipe como a Inter, tem que ter consciência de que a pressão será diária, e você precisa de resultados imediatos. Eu já disse há algumas semanas que não se pode mudar tudo em quatro semanas. Estamos trabalhando duro, e todos dentro do clube sabem que precisam melhorar em algum aspecto. Estou acostumado com a pressão, isso não é problema. Eu assumi esta responsabilidade porque sei que sou capaz de reverter isso. Vamos colocar a Inter novamente onde ela merece estar. É um processo demorado e complexo. Um projeto não dá resultados dia para a noite", desabafou o holandês.

Principal rival na temporada passada, após duelos envolvendo a Serie A e a Copa Itália, a Juventus têm sido uma verdadeira "pedra no sapato" dos nerazzurri. Nos últimos dez jogos entre os dois clubes a Inter venceu apenas um, e foi justamente o último deles, mas que acabou não tendo tanta importância, já que culminou na vaga bianconeri à final da Copa, conquistada nas cobranças de pênaltis.

"Temos de aceitar que nós iremos enfrentar um adversário muito forte. Tenho muito respeito por todos que estão por lá, mas não estamos com medo de enfrentá-los. Nós temos respeito, mas vamos trabalhar duro e contaremos com o apoio da torcida para conquistarmos um bom resultado. A Juventus é uma equipe muito sólida, difícil de vencer, mas provamos na temporada passada pela Copa Itália que isso é possível. Quero aquele mesmo espírito de luta na partida de amanhã", concluiu.

(Foto: Cláudio VIlla/ Getty Images)
(Foto: Cláudio Villa/ Getty Images) 

Para Allegri, vencer a Inter será o primeiro passo para a conquista do hexacampeonato

Tudo corria bem em Turim. Invencibilidade na Serie A, reforços dando conta do recado. Mas um simples empate pela UCL no meio de semana colocou em dúvida o poder de criação e de finalização da equipe de Massimiliano Allegri. Contudo, quando o assunto em pauta é o Calcio, o comandante bianconeri crê que o dérbi em Milão pode ser decisivo para um dos principais objetivos do clube na temporada: manter sua hegemonia na Itália.

"Pequenos incidentes eventuamente são fundamentais, para que possamos perceber que cada detalhe é importante, e que será sempre muito mais díficl manter o Scudetto. Só porque temos um plantel forte não significa que venceremos automaticamente todos os jogos. Amanhã será uma partida fascinante, o Derby d'Italia é o primeiro degrau para a conquista do Scudetto. Alguns podem dizer que estamos ainda na quarta rodada, mas reforço que esta partida é sim um divisor de águas", declarou.

"Bom ressaltar que todos os atletas estão disponíveis, isso é ótimo. Sturaro será o único que irá retornar na próximo semana. Haverá mudanças pois tivemos apenas três dias de diferença da última partida. A única certeza é que Lichtsteiner e Khedira irão começar jogando. Todos que ficarão no banco de reservas sabem que são importantes para o clube. Quando estamos perto do fim da temporada e faltam opções isso prejudica para as partidas decisivas, por isso gosto de lembrar a todos que ter um banco forte significa estar mais perto da taça", concluiu. 

(Foto: Marco Bertorello/ Getty Images)
(Foto: Marco Bertorello/ Getty Images)