Inter sofre virada do israelense Hapoel e é eliminada da Europa League na fase de grupos

Italianos respiraram no início da partida ao abrir dois de vantagem, mas gol nos acréscimos do clube israelense decretou o vexame nerazurro

Inter sofre virada do israelense Hapoel e é eliminada da Europa League na fase de grupos
Italianos somam quatro derrotas em cinco partidas pela competição (Foto: Gil Cohen-Magen/Getty Images)
Hapoel
3 2
Internazionale
Hapoel: Goresh; Korhut, Tzedek, Vitor, Taha, Biton; Nwakaeme, Ogu, Hoban, Buzaglo; Maranhão.
Internazionale: Handanovic; Nagatomo, Murillo, Miranda, D'Ambrosio; Felipe Melo, Brozovic, Eder, Banega, Candreva; Icardi.
Placar: 0-1, min.13, Icardi, 0-2, min.25, Brozovic, 1-2, min.55, Maranhão, 2-2, min.70, Nwakaeme, 3-2, min.93, Ben Sahar.
ÁRBITRO: Javier Estrada (ESP). Korhut (min.19), Maranhão (min.43), Handanovic (min.45), Biton (min.55), Nwakaeme (min.65), Handanovic (min.69), Nagatomo (min.87).
INCIDENCIAS: Partida válida pela quinta rodada do Grupo K da Uefa Europa League 2016/17. Realizado no Turner Stadium, em Bersebá, Israel.

Caiu o primeiro gigante desta edição da Uefa Europa League. Em um dos maiores vexames desta atual temporada, a Internazionale foi até Israel, nessa quinta-feira (24), precisando vencer para se manter vivo no Grupo K da competição continental. Porém, mesmo saindo com dois gols de desvantagem no placar, o Hapoel surpreendeu nos quarenta e cinco minutos finais e virou o marcador contando com uma expulsão do arqueiro sérvio Handanovic.

Vivendo a melhor fase de sua curta história de sete décadas, o Hapoel manteve suas esperanças de se classificar à próxima fase da UEL. Agora com sete pontos conquistados, a equipe está igualada com o Southampton da Inglaterra, justamente o próximo e último adversário da equipe nesta fase de grupos. O duelo decisivo que irá decidir quem avança às oitavas de finais acontece no dia 8 de dezembro no St Mary's Stadium. Antes, a equipe defende a liderança do Campeonato Israelense fora de casa frente o Hapoel Kfar Saba. Vale lembrar que a equipe de Bersebá é o atual campeão do torneio.

Decepção. Nenhuma outra palavra resume melhor o atual momento da Internazionale. Com grandes contratações no início da temporada, a expectativa de um bom desempenho dentro de campo ainda não deu resultados. Nem mesmo Stefano Pioli fez a curto prazo a equipe melhorar seu futebol após a saída de Frank De Boer. Agora, o clube nerazzurri foca suas atenções completamente nos torneios nacionais. Ocupando a modesta 11ª colocação da Serie A, a Inter busca uma recuperação rápida na próxima segunda-feira (28), quando recebe no Giuseppe Meazza a Fiorentina.

Do céu ao inferno em 90 minutos...

Obviamente que nenhum torcedor nerazzurri imaginava que a batalha em Bersebá seria algo fácil, ou próximo disso. Mas com menos de 30 minutos tudo parecia conspirar para uma vitória heroica e de alívio para os italianos. Em duas jogadas individuais do ítalo-brasileiro Eder, Icardi e Brozovic colocaram a Inter na frente do placar com exatos 25' de partida em Israel. A equipe visitante se manteve no ataque, deixando os donos da casa fechados em seu campo de defesa sem saber como contra-atacar.

Na volta do intervalo, Mauro Icardi parou na trave esquerda de Goresh, por pouco não marcando o terceiro tento da Inter na partida. Seis minutos após o lance, o brasileiro Lúcio Maranhão, que passou por Figueirense, Vitória, Fortaleza e CRB diminuiu de cabeça o prejuízo israelense. Dez minutos depois, veio o lance crucial do confronto.

Nnaduzor Nwakaeme, livre de marcação, invadiu a área italiana e só foi parado com falta de Handanovic. O arqueiro sérvio que já havia recebido um cartão amarelo no fim da etapa inicial recebeu o segundo e acabou expulso da partida. Carrizo foi para o gol mas não evitou o empate do adversário. O empate também eliminava os italianos, que soltaram ainda mais ao ataque, mas levando pouco perigo. Sem qualquer obediência tática nos minutos finais, a Inter acabou levando o contra-ataque israelense nos acréscimos, Ghadir arrancou em velocidade e só rolou para Ben Sahar, que sozinho dentro da área só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes. A Inter estava eliminada na quarta partida da fase de grupos da UEL.