Com gol de zagueiro brasileiro, Feyenoord vence clássico com PSV e abre vantagem na liderança

Eric Botteghin fez único gol da vitória dos visitantes em Eindhoven e manteve 100% de aproveitamento dos Rotterdamers na Eredivisie

Com gol de zagueiro brasileiro, Feyenoord vence clássico com PSV e abre vantagem na liderança
Botteghin cercado pelos companheiros após gol marcado (Foto: Divulgação/Feyenoord)
PSV
0 1
Feyenoord
PSV: Zoet; Arias, Isimat-Mirin, Moreno, Willems (Jozefzoon, min. 85); Guadrado (Ramselaar, min. 71), Hendrix, Pröpper; Pereiro, Narsingh (Bergwijn, min. 68), Luuk de Jong. Técnico: Philip Cocu
Feyenoord: Jones; Karsdorp, Botteghin, van der Heijden, Kongolo; El Ahmadi, Vilhena; Toornstra, Kuyt, Berghuis (Basaçikoglu, min. 63); Jorgensen (Kramer, min. 80). Técnico: Giovanni van Bronckhorst
Placar: 0-1, min. 82, Botteghin
ÁRBITRO: Kevin Blom, auxiliado por Partick Langkamp e Bas van Dongen. Amarelos: Kuyt, Vilhena, Botteghin (FEY)
INCIDENCIAS: 6ª rodada da Eredivisie 2016-17, no Philips Stadion, em Eindhoven, Holanda

Visitando seu único algoz na temporada até agora, o Feyenoord se 'vingou' da Supercopa da Holanda e bateu o PSV fora de casa, por 1 a 0. O gol do zagueiro brasileiro Eric Botteghin manteve o 100% dos Rotterdamers na Eredivisie após seis rodadas. Com 18 pontos, abriu cinco de vantagem para o próprio PSV, que é o vice-líder com 13.

No meio de semana, os dois times jogam pela Copa da Holanda: na quarta-feira (21), o PSV recebe o Roda, às 13h e na quinta-feira (22), o Feyenoord joga em casa diante do Top Oss, às 15h45. Pela Eredivisie, o PSV visita o Excelsior, no sábado (24), às 15h45. O Feyenoord joga no domingo (25) recebe o Roda, às 11h45.

PSV é superior, mas cria pouco e zero persiste

O PSV teve o domínio territorial da primeira etapa em Eindhoven, mas, apesar disso, o Feyenoord foi um time consciente e sofreu poucas chances realmente perigosas. O time da casa teve 57% de posse de bola e finalizou seis vezes, contra duas dos visitantes, mas poucas delas fizeram o goleiro Jones trabalhar.

Aos 23, Narsingh recebeu pela esquerda e cruzou na entrada da área para De Jong, que subiu mais alto que a defesa e desviou de cabeça à esquerda do gol. Cinco minutos depois, após duas belas tabelas pela esquerda, Hendrix avançou pelo meio e abriu para Narsingh, que ajeitou e bateu forte, mas Jones fez a defesa.

O Feyenoord não teve nenhuma finalização realmente perigosa e, os lances mais acentuados, pararam em cruzamentos ruins que pararam em Zoet. Aos 33, o PSV teve uma reclamação de pênalti, quando Narsingh aproveitou cochilada de Botteghin e avançou de frente para o gol, trombou com o goleiro e caiu, mas o árbitro mandou o jogo seguir. No fim dos 45 iniciais, apesar da superioridade do PSV, a partida ficou no zero.

Feyenoord é cirúrgico e amplia boa fase

O PSV voltou para o segundo tempo tentando apostar em chutes de longe e, antes dos 8 minutos, houve quatro tentativas assim. A mais perigosa foi aos 2. Pröpper teve espaço para avançar pelo meio e arriscou chute de fora da área, mas Jones espalmou. A resposta do Feyenoord veio aos 9. Após cobrança de escanteio para a área, Kuyt desviou na primeira trave, mas Guardado tirou em cima da linha.

O time da casa manteve a superioridade territorial e da posse de bola do primeiro tempo, mas as chances continuaram sendo raras e os visitantes esperavam para buscar contra-ataques ou bolas paradas. Aos 20,  Vilhena recebeu dentro da área, bateu de canhota e a bola bateu no braço de Isimat-Mirin após o corte com a perna, e foi a vez do Feyenoord reclamar de pênalti, mas novamente o juiz mandou seguir.

O técnico Philip Cocu colocou Bergwijn e Ramselaar para tentar melhorar a produção ofensiva, mas o PSV continuou rondando a área sem conseguir superar a defesa dos visitantes. Aos 35, Pereiro recebeu de Bergwijn, ganhou de van der Heijden na pequena área e bateu de canhota, mas Jones salvou. E aí, no minuto seguinte, o golpe do Feyenoord. Na cobrança de escanteio de Basaçikoglu, a bola sobrou livre para Eric Botteghin, que dominou e bateu forte, abrindo o placar em Eindhoven. 

O PSV ainda teve a entrada do ponta Jozefzoon na vaga do lateral Willems, mas a defesa do Feyenoord segurou o ataque rival até o último minuto. Após cruzamento na área, Pereiro desviou de cabeça na pequena área, mas Jones brilhou e salvou três pontos para os Rotterdamers.