Lucas Leiva acredita que Firmino e Coutinho serão peças fundamentais ao time de Klopp

O volante brasileiro crê que os brasileiros serão essenciais para a reformulação desejada pelo técnico alemão

Lucas Leiva acredita que Firmino e Coutinho serão peças fundamentais ao time de Klopp
Lucas pode deixar os Reds (Foto: Andrew Powell/Liverpool)

O Liverpool já trabalha na pré-temporada e muito se espera do time na temporada que aproxima-se, muito devido ao técnico Jürgen Klopp, contratado durante o último ano. Klopp pensa em reformular os Reds e acredita que os meias Roberto Firmino e Philippe Coutinho terão grande importância nesse processo.

Lucas Leiva, que está no time da terra dos Beatles há nove anos, compactua com o pensamento do treinador alemão. O volante brasileiro pode está de saída do time inglês, mas acredita que Firmino, já adaptado ao futebol da terra da rainha, e Coutinho, grande jogador do clube, serão as peças chaves do time de Klopp.

Roberto Firmino marcou 11 gols e deu 11 assistências na sua primeira temporada com a camisa do Liverpool e Lucas Leiva afirmou ao site oficial dos Reds que acredita em uma segunda temporada melhor do jogador brasileiro: “Ele teve uma ótima temporada no último ano, mas, normalmente, na sua segundo temporada você fica melhor, consegue jogar mais. Agora, ele conhece o clube, os atletas, está bem entrosado com alguns jogadores. Ele já provou que é um jogador muito importante para nós, e esse deve ser o caso neste ano”.

Coutinho é o camisa 10 do time, aquele que chama a responsabilidade quando a partida está difícil e Leiva acredita que uma pré-temporada ao lado de Klopp fará bem ao brasileiro, que na última temporada fez 12 gols e assistiu sete vezes seus companheiros. “Será outra grande temporada para ele. Ele mostrou nos últimos dois ou três anos que pode ser o diferencial na nossa equipe, e tenho certeza que ele voltará com muita energia para recomeçar”, disse o volante.

Lucas Leiva ainda falou sobre o desempenho de Coutinho na Copa América: “O Brasil fez um campeonato ruim, mas Philippe foi bem, provavelmente o melhor jogador da seleção, eu diria. Marcou três vezes contra o Haiti, e acho que, apesar da sua decepção, ele deve estar contente com a sua performance”, concluiu.