Trecho em biografia de Mourinho revela ira sobre Wenger: "Vou quebrar a cara dele"

Português tem histórico de trocas de farpas com o francês datada há mais de uma década; o técnico do Arsenal não comentou o assunto, mas afirmou que não lerá o livro em questão

Trecho em biografia de Mourinho revela ira sobre Wenger: "Vou quebrar a cara dele"
Foto: Shaun Botterill / Getty Images

José Mourinho e Arsène Wenger trocam farpas já há uma década e todo apaixonado por futebol que acompanha minimamente o esporte sabe disso. Nesta semana, porém, o tablóide britânico Daily Mail divulgou um trecho da biografia do português em que ele demonstrava raiva ao treinador francês, afirmando que iria 'quebrar a cara dele' se encontrasse-o fora dos gramados. 

O trecho em questão retrata bem a situação em que os dois se encontram desde 2005, quando tudo começou. "Se algum dia encontrar ele fora dos gramados, vou quebrar sua cara", afirma José no livro como é divulgado. 

Na coletiva de imprensa do Arsenal nesta sexta-feira (23), porém, Wenger preferiu não comentar o assunto, mas revelou que não lerá o livro. "Não li e nem vou ler. No momento estou focado apenas no jogo do fim de semana, contra o Chelsea", falou. 

O histórico dos dois treinadores é datado há 11 anos atrás, quando em outubro de 2005 Mourinho rebateu Wenger alegando que o francês seria um 'voyeur', pessoa que sente prazer sexual em assistir os outros. "Tem algumas pessoas que, quando estão em casa, usam de um grande telescópio para ver o que acontece na vida das outras famílias. Ele [Wenger] fala, fala e fala do Chelsea", acrescentou na resposta ao rival que criticara a política de transferências dos Blues à època.

Entre as mais conhecidas está a frase de José sobre Arsène: "Ele é um especialista em fracasso", também rebatendo ao francês que falara, em 2014, quando o treinador do Arsenal afirmou que os treinadores da Premier League tinham medo do tal fracasso em relação às suas chances de títulos no certame.

No mesmo ano, Wenger empurrara Mourinho na derrota do Arsenal para o Chelsea por 2 a 0 em outubro daquele ano, mas o comandante pediu desculpas após o fato. "Não tenho problema com ninguém e respeito os que trabalham no esporte", dissera.

Os dois continuam disputando a mesma competição e, nesta temporada, ainda não se encontraram pela Premier League. O primeiro jogo entre Arsenal e Manchester United será no dia 19 de novembro, em Old Trafford.