Tottenham neutraliza Manchester City e tira 100% do rival na Premier League

Spurs constroem placar no primeiro tempo e impõem primeira derrota de Guardiola à frente dos Citizens

Tottenham neutraliza Manchester City e tira 100% do rival na Premier League
Foto: Divulgação/Tottenham
Tottenham
2 0
Manchester City
Tottenham: Lloris; Walker, Alderweireld, Vertonghen, Rose; Sissoko (Dier, min. 72), Wanyama; Eriksen, Alli, Lamela; Son. Técnico: Mauricio Pochettino.
Manchester City: Bravo; Zabaleta, Otamendi, Stones, Kolarov; Fernando (Gündogan, min. 53), Fernadinho; Jesús Navas (Iheanacho, min. 65), David Silva, Sterling; Agüero. Técnico: Pep Guardiola.
Placar: 1-0, min. 9, Kolarov (contra). 2-0, min. 37, Dele Alli.
ÁRBITRO: Andre Marriner (ING). Cartões amarelos: Otamendi (min. 20), Wanyama (min. 30), Rose (42), Sterling (min. 56).
INCIDENCIAS: Partida válida pela sétima rodada da Premier League, realizada no White Hart Lane, em Londres, na Inglaterra.

Em confronto eletrizante, o Tottenham encaixotou o Manchester City, no White Hart Lane, em Londres, e venceu o duelo por 2 a 0, neste domingo (2). Os Spurs foram superiores durante todo o jogo, válido pela sétima rodada da Premier League, e construíram o resultado no primeiro tempo, com gols de Aleksandar Kolarov (contra) e Dele AlliErik Lamela ainda perdeu um pênalti na segunda etapa, defendido por Bravo.

Com o resultado, o Tottenham impôs a primeira derrota de Pep Guardiola à frente do City e tirou os 100% dos rivais na liga inglesa. Agora, os Spurs chegam a 17 pontos, ultrapassam o Liverpool e ficam a somente um ponto do ainda líder City.

Devido à data Fifa, período de jogos entre seleções, as duas equipes voltam a campo no dia 15 de outubro. O Tottenham encara o West Bromwich, fora de casa, enquanto o Manchester City enfrenta, em casa, o Everton.

Tottenham é superior e abre dois gols de vantagem

Tottenham e Manchester City entraram em campo sem uma das suas principais peças. Os Spurs não podiam contar com o artilheiro Harry Kane, enquanto os Citizens estavam desfalcados do meia Kevin De Bruyne. Os dois jogadores estão lesionados. Porém, a ausência do craque belga pesou muito mais para o City.

O Tottenham dominou o primeiro tempo e anulou que os comandados de Pep Guardiola chegassem com perigo ao gol de Lloris. Aliás, os Spurs envolveram o time de Manchester, sobretudo com o meia-atacante sul-coreano Son que atormentava a defesa dos Citizens.

Os Spurs abriram o marcador aos nove minutos. Danny Rose cruzou à área, Kolarov tentou cortar e mandou para o próprio gol. A equipe londrina manteve seu ritmo e chegou com perigo logo após abrir o placar. Primeiro, com Son: o meia-atacante gingou para cima do defensor, abriu espaço e fuzilou para a defesa de Bravo. Depois, Eriksen cobrou falta perigosa, rente à trave direita.

O City, por sua vez, teve chutou uma bola a gol durante a primeira etapa. Agüero, em cobrança de falta na entrada da área, exigiu boa defesa de Lloris. Já o Tottenham seguiu melhor no duelo e aumentou a vantagem aos 37 minutos. Son encontrou Dele Alli infiltrando na área e o meia, que renovou contrato recentemente com os Spurs, bateu de primeira para estufar a rede de Bravo antes do intervalo.

City melhora, mas não evita derrota

Superior no primeiro tempo, o Tottenham continuou em cima no segundo. Não à toa, o meio-campista Wanyama quase anotou o terceiro a favor de seu time aos 47 minutos. Ele soltou uma pedrada de fora da área e colocou Bravo para sujar o uniforme. Mas a resposta do City veio à altura: Fernandinho lançou Agüero, que saiu às costas da defesa e bateu de canhota; Lloris defendeu e a bola ainda tocou na trave.

O City estava entregado à estratégia montada por Maurício Pochettino, técnico do Tottenham. Por isso, Guardiola colocou Gündogan e Iheanacho em campo, a fim de tentar dar um novo gás ao meio e ataque, respectivamente. Mesmo com entrada dos jogadores, porém, o City quase tomou o terceiro. Fernandinho derrubou Dele Alli na área e o árbitro assinalou pênalti. Lamela bateu a penalidade, mas parou nas luvas de Bravo.

Embora Rose e Sterling estivessem travando uma boa batalha pelas beiradas do campo, o ritmo da partida diminuiu após os 70 minutos. Muito porque o Tottenham passou a cadenciar mais o combate.

Entretanto, o meia David Silva chamou responsabilidade e deixou dois companheiros em condições de diminuir: o chute de Iheanacho, que chegou como uma flecha às costas da defesa dos Spurs, parou nos pés de Lloris; o arremate de Agüero, desviado no meio do caminho, foi espalmado pelo camisa 1 do Tottenham. As duas chances, porém, não foram capazes de evitar o revés do City fora de casa.