Tupi bate Atlético-GO pelo placar mínimo e respira na classificação da Série B

Com gol solitário do atacante Jonathan, Galo Carijó aumenta vantagem para lanterna, enquanto o Dragão acumula o segundo revés consecutivo

Tupi bate Atlético-GO pelo placar mínimo e respira na classificação da Série B
Foto: Leonardo Costa/Tupi
Tupi
Atlético-GO
Tupi: Rafael; Douglas (Vinícius Kiss, min. 33), Gabriel Santos, Rodolfo e Luiz Paulo; Renan Teixeira, Filipe Alves (Recife, min. 75), Marcos Serrato (Marcel, min. 72) e Octávio; Giancarlo e Jonathan. Técnico: Estevam Soares
Atlético-GO: Márcio; Matheus (Ednei, min. 72), Marllon, Lino e Raul; Michel, Luiz Fernando (Jorginho, min. 61), Pedro Bambu e Marquinhos; Alison (Júnior Viçosa, min. 60) e Gilsinho. Técnico: Marcelo Cabo
Placar: 1-0, min. 54, Jonathan
ÁRBITRO: Vinícius Furlan (SP). Cartões amarelos: Luiz Paulo (min. 38), Pedro Bambu (min. 43), Felipe Alves (min. 58), Giancarlo (min. 62), Octávio (min. 62) e Marquinho (min. 83)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Mário Helênio, em Juiz de Fora, Minas Gerais

Na tarde deste sábado (23), o Tupi entrou em campo ante o Atlético-GO visando apenas a vitória, buscando se distanciar da lanterna. Em jogo realizado no Mário Helênio, em Juiz de Fora, o Galo Carijó levou a melhor pelo placar mínimo, com gol solitário do atacante Jonathan no segundo tempo, se recuperando na tabela.

Apesar do resultado positivo diante da torcida, os alvinegros seguem na vice-lanterna, mas chegam aos 15 pontos, abrindo distância para o Sampaio Corrêa. Os atleticanos, porém, permanecem na 4ª colocação, fechando o G-4 e sofrendo a segunda derrota consecutiva no torneio e somando 29 pontos ganhos.

Os times voltam a campo, pela 18ª rodada da Segundona, no próximo fim de semana. Os mineiros vão até Recife para visitar o Náutico na Arena de Pernambuco, na sexta-feira (29), às 21h30. Já os goianos vão receber o Sampaio Corrêa somente no domingo (31), às 16h, no Serra Dourada devido ao amistoso da Seleção Olímpica no sábado (30).

Times pecam na finalização e vão ao intervalo no zero

A partida começou sem muitas emoções, ainda que a situação fossem opostas na classificação. Em fase mais tranquila na tabela, o Atlético-GO começou pressionando, mas sem criatividade suficiente para tirar a solidez defensiva do Tupi, que ficou preso em seu campo defensivo e pouco criou.

Melhor no duelo, o Dragão teve a primeira boa oportunidade, mesmo que não levasse perigo. Depois de cobrança de escanteio na pequena área, Michel subiu com liberdade e cabeceou, porém mandou muito alto e direto para fora. Com mais disposição para atacar, o tricolor foi mais incisivo nas jogadas laterais, contudo não foi criativo e a defesa alvinegra cortou todas.

Sentindo o golpe, o Galo Carijó resolveu ir para cima, buscando fazer valer o fator casa e através da bola parada. Jonathan cobrou falta na segunda trave e o atacante Giancarlo surgiu de surpresa no meio da marcação, mandando próximo à meta de Márcio, que apenas seguiu a trajetória da pelota.

Nem mesmo ser visitante fez os atleticanos não ficarem intimidados no embate, haja visto que eram superiores nas quatro linhas. Em um desses momentos, Marquinho recebeu pela esquerda e arrancou em velocidade, tocando na intermediária na direção de Gilsinho, todavia o atleta furou e perdeu boa chance.

Nos minutos finais, os mandantes tentaram demonstrar que estavam vivos e poderiam ter vantagem antes do intervalo. Luiz Paulo cobrou falta pelo lado esquerdo, o volante Renan Teixeira ganhou no alto e cabeceou no chão, buscando surpreender o arqueiro adversário, que se mostrou atento ao lance e defendeu sem dar rebote.

Galo Carijó marca gol solitário e confirma triunfo

Os treinadores optaram por voltar com os mesmos 11 da etapa inicial e, com isso, o jogo seguiu com o panorama bem equilibrado, ficando muito truncado e sem muitos lances ofensivos. Ainda assim, os donos da casa conseguiram abrir o placar na base da insistência. Depois de bom passe, Jonathan invadiu a área e chutou rasteiro no canto.

Em desvantagem, o Atlético-GO foi para cima buscando a igualdade e não conseguiu ser eficiente. Raul bateu falta dentro da pequena área e Alison subiu com liberdade para cabecear, mas mandou sobre o gol e perdeu boa chance. Ciente da necessidade de achar o resultado fora dos seus domínios, o técnico Marcelo Cabo colocou o meia Jorginho e o atacante Júnior Viçosa nas vagas de Luiz Fernando e Alison.

Apesar disso, quem teve a chance de ir às redes foi o Tupi, quando o volante Marcos Serrato arrematou da intermediária e a bola passou ao lado esquerdo com muito perigo. Mostrando que estava disposto a alcançar o resultado, o Dragão seguiu atrás de espaço e chegou muito próximo. Júnior Viçosa encheu o pé de longe e Rafael Santos fez uma boa defesa.

Do meio ao fim, os dois times tiveram bons momentos para marcar o tento, todavia não tiveram eficiência. Após bate-rebate, a sobra ficou com Vinícius Kiss, que serviu Giancarlo. O atacante dominou, girou e finalizou forte, entretanto o goleiro interveio. Nos minutos finais, em falta cobrada, Gilsinho tocou para Lino, que tentou dar de calcanhar, mas não teve pontaria.