Com dois gols em dois minutos, Atlético-GO vence Paraná e segue colado no Vasco

Placar foi feito no segundo tempo, com Michel e Jonathan dando a vitória ao Dragão; time paranista demonstrou passividade preocupante durante os 90 minutos

Com dois gols em dois minutos, Atlético-GO vence Paraná e segue colado no Vasco
Foto: Divulgação/Atlético-GO
Atlético-GO
2 0
Paraná
Atlético-GO: Klever, Jonathan, Lino, Marllon, Romário; Michel, Pedro Bambu, Magno Cruz (Lucas Crispim), Marquinho (Luiz Fernando), Jorginho (Silva); Junior Viçosa. Técnico: Marcelo Cabo.
Paraná: Marcos, Lucas Taylor, Alisson, João Paulo, Henrique Gelain (Núbio Flávio); Leandro Silva, Lucas Otávio (Murilo Rangel), Nadson, Diego Tavares; Guilherme Queiroz (Válber), Lúcio Flávio. Técnico: Marcelo Martelotte.
Placar: 1-0, min. 49, Michel. 2-0, min. 51, Jonathan.
ÁRBITRO: Antônio Dib Moraes de Sousa. Auxiliares: Francisco Nurisman Machado Gaspar e Mauro Cezar Evangelista de Sousa.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, realizada no Estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO.

O Vasco que se cuide. Sem deixar o ritmo da perseguição à liderança cair, o Atlético-GO venceu o Paraná, no Serra Dourada, por 2 a 0 na tarde deste sábado (17), pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016. Os gols da partida sairam no segundo tempo. Michel, aos quatro minutos e Jonathan, aos seis, garantiram o triunfo do Dragão, cada vez mais perto do acesso à Série A.

Empatado em números de pontos com o primeiro colocado, Vasco (48), o Dragão tem confronto direto contra o cruzmaltino no próximo sábado (24), a partir das 16h30, em São Januário, no Rio de Janeiro. O confronto será o tira-teima entre as duas melhores equipes da competição. Já o Tricolor da Vila Capanema, 13º colocado, com 33 pontos, recebe no mesmo dia, porém a partir das 16h20, o Náutico, no estádio Durival Britto.

Mais presente no campo de ataque, Atlético-GO tenta, mas o gol não sai

Sem fugir de suas características, povoando o meio de campo e abusando dos toques, o Dragão começou melhor na partida. O lateral-esquerdo Romário aparecia bem, sendo este lado do campo o "mapa da mina" atleticano. Logo aos três, cruzamento por ele efetuado em direção a área que passou por todo mundo. Magno Cruz ficou com ela e, na finalização, obrigou Marcos a espalmar para escanteio. Aos 14, em cobrança de falta, o lateral levantou a bola, criando um bate rebate na área. Na sobra, Jorginho emendou de prima e ela passou com perigo, por cima da meta paranista.

Aos 17, em nova chegada pela esquerda, Michel finalizou próximo ao gol tricolor. Precisando responder às investidas do Atlético-GO, o Paraná passou a ficar com a bola. No minuto 21, grande chance. Henrique Gelain, pela esquerda, fintou lindamente o marcador e cruzou, milimetricamente, na cabeça de Lúcio Flávio (não é aquele), que mandou no meio do gol. Klever teve de se abaixar para defender. Aos 25, um momento triste. Magno Cruz, que já estava puxando a perna após um pique, não suportou as dores e foi substituído, ficando aos prantos no banco de reservas.

Sem se deixar abalar pela perda de um dos pilares da boa campanha rubro-negra, o time seguiu na ofensiva. 32 minutos, lançamento para a grande área que Júnior Viçosa, no 15º andar, conseguiu cabecear para o miolo da pequena área, que Jorginho não conseguiu aproveitar. O meia ainda devolveu para Viçosa, que pegou de primeira, de chapa. A bola passou a milímetros do gol paranista. Júnior Viçosa teve mais uma chance aos 36'. Romário cobrou escanteio forte demais, o centro avante do Atlético, oportunista, estava sozinho e finalizou, mas mandou por cima.

Pedro Bambu, aos 40, "sentou o bambu" para o gol, mais uma vez após chegada pela esquerda, principal via do Dragão. Romário, principal peça, ainda viria a se contundir, após cair sobre o braço aos 45 minutos. Com ele sendo atendido, o primeiro tempo acabou 0 a 0.

Em apenas dois minutos, os gols vieram e a caça atleticana ao líder está mantida

Se as investidas não deram certo no primeiro tempo, o segundo trouxe os frutos da colheita. No quarto minuto, o Atlético-GO abriu o placar. Cobrança de falta em direção ao gol, a zaga tentou cortar. Na sobra, Júnior Viçosa tentou de sem pulo e, mais a frente, Michel fez o mesmo. A bola pegou em seu joelho e foi para o fundo da rede. 1 a 0. Aos seis, um golaço. Jonathan errou o passe, porém ficou com a sobra e arriscou de longe, sem defesa para Marcos. 2 a 0 e alívio rubro-negro no Serra.

No minuto seguinte, quase vira goleada. Contra-ataque em velocidade, Michel recebeu o passe próximo a grande área, chapelou o marcador e tocou por cobertura. A bola saiu rente a trave direita. Aos 15, o Paraná veio à frente. Válber recebeu lançamento de Lucas Otávio, cara a cara com o goleiro, se precipitou e mandou para fora. Devido ao resultado adverso, o time paranista começou a aparecer mais no campo de ataque, forçando, inclusive, erros defensivos do Dragão. 

Ainda assim, a equipe comandada por Marcelo Martelotte não era produtiva. Quem mais demonstrava técnica era Lucas Otávio. Aos 34 minutos, o volante fez boa jogada, mas Pedro Bambu afastou e levou a melhor. Aos 41, Lúcio Flávio recebeu na entrada da área, porém antes de finalizar, foi desarmado pelo sistema defensivo. Em meio a ineficácia do Paraná, o Atlético-GO teve a última grande chance. Aos 45', Marcos tinha Junior Viçosa e Luiz Fernando como opções. Escolhendo uma terceira alternativa, passou para João Paulo, que errou o chute. Porém, a vitória atleticana já estava consolidada.