Desfalcado, CSA recebe Volta Redonda na primeira final da Série D

Equipe alagoana sofre três baixas para o jogo de ida da decisão do Brasileirão; Voltaço quer manter invencibilidade e bom retrospecto na competição

Desfalcado, CSA recebe Volta Redonda na primeira final da Série D
Fotomontagem: Natália Furlan/Editoria de Arte VAVEL Brasil
CSA
Volta Redonda
CSA: Pantera; Kelvin, Leandro Souza, Leandro Cardoso e Rayro; Marcos Antônio, Panda, Didira, Bismarck e Maranhense; Obina
Volta Redonda: ota; Osmar, Daniel, Gilberto e Cristiano; Marcelo, João Cleriston, Marcos Junior e Rafael Pernão; Dija Baiano e David Batista

Os primeiros 90 minutos da grande decisão da Série D do Campeonato Brasileiro inicia-se neste domingo (25). Prometendo ótimo jogo, Volta Redonda (RJ) CSA entram em campo às 19h no Estádio Rei Pelé, em Alagoas. Já com o acesso à terceira divisão garantido, as equipes querem coroar as respectivas excelentes campanhas na competição com o título da quarta divisão nacional. A partida de volta ocorre no próximo sábado (1), no Estádio Raulino de Oliveira em Volta Redonda. O embate que definirá o grande vencedor terá início às 21h.

Treinador do Volta Redonda, Felipe Surian quer manter bom retrospecto como visitante

Já em território adversário, os jogadores do Volta Redonda viajaram na sexta-feira (23) para Alagoas e já treinaram em Maceió. A equipe terá apenas o zagueiro Márcio como desfalque, que ainda não se recuperou de lesão na panturrilha esquerda.

Apropriando-se do forte elenco, o treinador Felipe Surian espera fazer um bom jogo fora de casa, mas prega respeito ao adversário. “CSA é um time grande, vem fazendo uma grande competição e não chegou na decisão a toa. Eles têm um sistema ofensivo muito forte e é um setor que vamos precisar de atenção especial. Em casa eles são muito fortes e, contando com o apoio do seu torcedor, irá impor uma pressão para fazer um bom resultado em casa”, afirmou o comandante.

Porém, o retrospecto favorável do Tricolor de Aço em partidas fora de casa também não foi ignorado por Surian. “Em contrapartida, estamos conseguindo fazer boas partidas fora de casa nesse mata-mata e temos que manter esse padrão. Temos que jogar com inteligência e buscar um gol fora que é algo que faz a diferença. Fizemos uma grande competição até aqui, estamos invicto, conseguimos o acesso, e agora vamos em busca do título”, completou. A previsão é que o Estádio Rei Pelé esteja lotado. Alguns setores do palco do jogo, que abriga aproximadamente 35 mil pessoas, já se esgotaram.

Para o confronto deste domingo, Surian deverá escalar o Volta Redonda com: Mota; Osmar, Daniel, Gilberto e Cristiano; Marcelo, João Cleriston, Marcos Junior e Rafael Pernão; Dija Baiano e David Batista.

Com três desfalques importantes, CSA aposta na força do elenco e no apoio da torcida

O treinador Oliveira Canindé tem muitas dúvidas para o primeiro jogo da decisão. O clube azulino não contará com três nomes importantes do elenco: o goleiro Jeferson, vetado pelo departamento médico, Denílson, suspenso e o meia Washington, com uma torção no tornozelo. O último jogador segue em trabalho intenso com o departamento físico do Azulão, mas não tem condições ideais para participar do embate deste domingo. 

Confiante, o treinador acredita em um bom jogo de seus comandados. “Respeitamos o adversário, mas acreditamos na força que temos. Trabalhamos para um clube com uma das torcidas mais apaixonantes do Brasil”, disse Canindé.

A principal novidade no onze incial deve ser Kelvin. Com muitos recursos e capacidade de leitra de jogo, o atleta pode atuar em outras posições, mas é na lateral direita que ele tem sido usado pelo treinador. "Confiamos muito no pessoal que está entrando, independentemente de quem jogue. Confio no grupo e espero, é claro, retribuir a atenção, o carinho com que todos se aplicaram e se dedicaram para que chegássemos onde nós chegamos", confirmou o comandante, sem confirmar o time que começará o confronto.

O CSA deve ir a campo com: Pantera; Kelvin, Leandro Souza, Leandro Cardoso e Rayro; Marcos Antônio, Panda, Didira, Bismarck e Maranhense; Obina.

Volta Redonda e CSA voltam a se encontrar após 38 anos

O último confronto entre Volta Redonda e CSA foi há 38 anos, na Primeira Divisão de 1978. Na época, alagoanos e cariocas jogaram duas vezes entre si – a primeira pela fase inicial e depois na repescagem.

Jogando no Rio em abril, empate por 0 a 0 entre as equipes. Já no fim de maio no Estádio Rei Pelé, palco deste domingo, o Azulão bateu o Tricolor de Aço por 3 a 1 com dois gols de Jorge Siri e um de Ênio; Paulo Reina descontou para o time da Cidade do Aço.

Na ocasião, havia 74 times na disputa do Brasileirão. O Voltaço encerrou sua participação na competição em 78 na 32ª posição, enquanto o CSA foi apenas o 53º.