Especial quartas de finais da Série C: Juventude, buscando retornar a lugares maiores

Classificado às quartas de finais, o Verdão encara o Fortaleza, em disputa que garante vaga de acesso à segunda divisão do Brasileiro

Especial quartas de finais da Série C: Juventude, buscando retornar a lugares maiores
Especial quartas de finais da Série C: Juventude, buscando retornar a lugares maiores

A dois jogos do paraíso, este é o atual momento da equipe alviverde.  Depois de alcançar a última vaga de classificação na última rodada da Série C, o Juventude se prepara para os dois confrontos das quartas de finais, contra a equipe do Fortaleza. A disputa que garante um dos dois clubes na segunda divisão do Brasileiro 2017, está travada para os dias 3 e 9 de outubro. O palco da primeira partida será o Alfredo Jaconi. Com mesmo aproveitamento de 55.6% na primeira fase da competição, a disputa entre as duas equipes deverá ser equilibrada.

Antes da disputa pela Série C, o Juventude tem outro compromisso pelas quartas de final, desta vez pela Copa do Brasil. Após despachar o São Paulo nas oitavas, o time vai à Minas Gerais enfrentar o Atlético Mineiro, na quarta-feira (28), pela fase seguinte da competição.

O caminho até a classificação

Após a disputa de 18 rodadas, iniciada em maio, com o empate em 1 a 1 com o Ypiranga, o Juventude seguiu o percurso por altos e baixos. No segundo jogo, o time aplicou uma goleada de 5 a 0 Guaratinguetá jogando fora de casa. Após a goleada, o time caiu e sofreu três derrotas consecutivas. No Alfredo Jaconi, foi batido pelo Guarani pelo placar de 2 a 0; fora de casa, o time até saiu na frente, mas não impediu a virada do Boa Esporte: 2 a 1; pelo mesmo placar de 2 a 1, o Ju conheceu sua terceira derrota consecutiva no confronto com a Portuguesa.

Pela 6 ª rodada da competição, o time alviverde empatou em 1 a 1 com o Botafogo-SP. Com goleada em casa, por 3 a 0 em cima do Tombense, o time emendou mais duas vitórias na série C. Pelo placar de 2 a 1 venceu a equipe do Macaé e do Mogi Mirim. O confronto com o Ypiranga terminou no empate sem gols. No jogo de volta contra o Guaratinguetá, a torcida da papada comemorou mais uma goleada, 4 a 0. Após, dois empates seguidos contra o Guarani e Boa Esporte.

A quatro rodadas do fim, o Juventude seguia fora do G-4 de classificação. Nos confrontos seguintes, o time venceu a Portuguesa por 2 a 1, empatou em 0 a 0 com o Botafogo-SP. Nos dois confrontos seguintes, a briga pelos quatro primeiros lugares, seguia firme. Porém, em partida válida pela 16 ª rodada, a vitória do Tombense deixava o Ju a dois pontos da quarta posição.

Na penúltima rodada, a vitória em casa contra o Macaé, por 2 a 1, deixava a equipe de viva na competição. Precisando vencer e torcendo pelo empate entre Ypiranga e Guarani, a última rodada da Série C foi de expectativa para toda a nação alviverde. No entanto, tudo cooperou para o bem. O Juventude fez sua parte, venceu o Mogi Mirim por 2 a 1. E os dois gols marcados pelo Ypiranga e outros dois marcados pelo Guarani, garantiram a quarta colocação do Ju e alçaram a esperança do clube, que agora disputa as quartas de finais, contra o Fortaleza, em busca do acesso à Série B.

Qualidade na defesa e efetividade no ataque

Arqueiro do Ju comemora vaga à final do Gauchão, após elimiar o Grêmio na Arena (Foto: Arthur Dallegrave / E.C.Juventude)
Arqueiro do Ju comemora vaga à final do Gauchão, após elimiar o Grêmio na Arena (Foto: Arthur Dallegrave / E.C.Juventude)

Prata da casa, Elias Curzel estreou no gol do Juventude em junho do ano de 2015. Aos 21 anos, o camisa 1 já conta diversos feitos vitorioso na carreira. No Gauchão deste ano, o arqueiro foi um dos responsáveis por levar o Ju até as finais da competição, e conquistar o vice-campeonato. Pela Copa do Brasil, as mãos de Elias também agarram com força as possibilidades do time, que após eliminar o São Paulo, segue na disputa das quartas de finais da competição. Os pés, o ajudam a chutar para longe qualquer bola que possa interferir no caminho do time, que está a dois jogos da conquista do acesso à Série B.

Aos 27 anos, Roberson é o atacante de referência na equipe de Antonio Carlos Zago. Pela Série C, o artilheiro balançou a redes cinco vezes. Ao lado de Hugo, a dupla matadora marcou 11 dos 28 gols da equipe – o que fez com que a equipe se finalizou entre os 20 times na primeira fase. A boa fase do atleta também é vista na Copa do Brasil. Ele foi o autor dos dois gols marcados nas partidas contra o São Paulo, que garantiram a vaga da equipe às quartas de finais.

Depois de rodar por clubes como o próprio Juventude, Grêmio, Sport, Avaí, Náutico e Mouloudia Club, da Argélia, Roberson chegou ao Alfredo Jaconi para temporada 2016. No Gaúchão, o atacante foi destaque: fez cinco gols em sete jogos. A boa fase ajudou a equipe a eliminar o Grêmio nas semifinais, e a conquistar o vice-campeonato do Gauchão, contra o Internacional. O atacante é a referência da equipe de Antonio Carlos Zago na briga pelo acesso à Série B, como uma das armas para a equipe seguir firme na Copa do Brasil, no enfretamento contra o Atlético-MG pela próxima fase.

Um defensor à beira do campo

Com a experiência dentro das quatro linhas, o treinador conduz a equipe que tem pela frente duas quartas de finais (Foto: Arthur Dallegrave / E.C.Juventude)
Com a experiência dentro das quatro linhas, o treinador conduz a equipe que tem pela frente duas quartas de finais (Foto: Arthur Dallegrave/E.C.Juventude)

Com habilidade em rebater a bola tanto com o pé direito quanto com o pé esquerdo, o zagueiro Antônio Carlos Zago deixou o campo de defesa para atuar na área técnica. Após encerrar a carreira no Santos em 2007, o zagueiro optou por continuar no gramado.Com um currículo, com passagens por clubes paulistas, italiano e turco, além da Seleção Brasileira, Zago não quis parar por aí. Optou por ampliar o horizonte do conhecimento.

Em 2012, foi para a Europa, onde atuou como auxiliar do Roma. Entre 2013 e 2015, cumpriu esta função no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Na volta ao Brasil, atuou como técnico na equipe do São Caetano, Palmeiras, Barueri, Mogi Mirim, Audax (SP) e Vila Nova. Em agosto de 2015, chegou para assumir o comando do Verdão da Serra. Em seu primeiro Gauchão, encaminhou o time para a final do Gauchão, e ficou com o vice-campeonato. E sob os ensinamentos do comandante de 1,84, o time do Juventude segue firme nas quartas de finais da Série C, competição que é a prioridade da equipe, como nas quartas da Copa Brasil.