Rivais de acessos passados, Brasil e Londrina duelam para manter sonho do G-4

Confronto de times que se conhecem coloca frente a frente treinadores há mais tempo no cargo no país

Rivais de acessos passados, Brasil e Londrina duelam para manter sonho do G-4
Foto: Carlos Insaurriaga / G.E. Brasil
Brasil de Pelotas
Londrina
Brasil de Pelotas: Eduardo Martini; Weldinho, Leandro Camilo, Cirilo e Brock; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia, Diogo Oliveira; Elias e Ramon. Técnico: Rogério Zimmermann
Londrina: Marcelo; Lucas Ramon, Everton Sena, Marcondes e Léo Pelé; Germano, Filipe Souto, Anderson, Zé Rafael, Jô e Itamar. Técnico: Cláudio Tencati.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputada no estádio Bento Freitas, em Pelotas, na terça-feira (18), às 21h30.

Mais um confronto para o histórico recente de Brasil de Pelotas e Londrina, que se enfrentam pela sexta vez nos últimos três anos. Juntos, subiram da Série D para Série C e agora disputam a parte de cima da tabela da Série B do Campeonato Brasileiro. O jogo entre os sulistas ocorre às 21h30, no estádio Bento Freitas, em Pelotas, pela 32ª rodada. Quem vencer, segue com mais esperanças de chegar ao G-4 até o fim do campeonato.

Os dois times têm mais do que acessos em comum. Responsáveis pelas conquistas, o técnico Rogério Zimmermann, do Brasil, e Cláudio Tencati, do Londrina, estão à frente dos clubes desde a temporada de 2012. São os dois com maior tempo no cargo no país.

Nesta Série B, o Tubarão paranaense é o sexto, com 49 pontos somados. O Xavante é o nono colocado, com 45 pontos até aqui. O quarto na tabela é o Avaí, com 51 pontos. Em casa, o Brasil é bastante forte e espera contar mais uma vez com o torcedor para surpreender o alviazul. No duelo dos times pela Série C de 2015, o atacante Leandrão, hoje no Vasco, marcou um triplete e comandou a virada do Xavante em 3 a 1 no estádio Bento Freitas.

Zimmermann conta com retornos importantes na equipe

O técnico Rogério Zimmermann fará mudanças em relação às escalações das derrotas fora de casa. Longe de seus domínios, o Brasil foi ao Nordeste e perdeu para o Náutico e para o Bahia, dificultando suas chances de subir para Série A. Entretanto, para duelar com o Londrina, ao menos três jogadores estão de volta após o revés em Salvador.

No meio de campo, a dupla de volantes deve voltar a ser composta pelos entrosados Leandro Leite e Washington. O segundo da dupla havia sido expulso contra o Náutico e desfalcou na Fonte Nova. Ainda no setor, o meia Felipe Garcia, artilheiro da equipe na Série B, retorna, após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Ele é jogador que interessa a clubes de Série A para temporada de 2017.

No ataque, Zimmermann conta com a volta de Elias. Ele e Ramon melhoraram o desempenho do ataque xavante e diminuíram a dependência de Garcia para colocar a bola na rede. Descontentes com os últimos resultados, é hora do estádio Bento Freitas jogar junto com o time e tentar impulsionar mais um triunfo nesta Série B.

O desfalque principal para Rogério fica na defesa da equipe, na esquerda. O lateral Marlon havia voltado de lesão, mas levou o terceiro amarelo contra o Bahia. O favorito para ocupar o lugar é Brock, que correspondeu quando acionado durante a lesão do titular. A outra opção é a do lateral-esquerdo Xaro.

O provável Brasil de Pelotas tem: Eduardo Martini; Weldinho, Leandro Camilo, Cirilo e Brock; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia, Diogo Oliveira; Elias e Ramon.

Londrina aposta na boa defesa e busca sexta vitória fora

Os paranaenses possuem uma interessante marca de cinco vitórias conquistadas fora de casa. Se dentro de casa, o aproveitamento não supera o do Xavante, fora de seus domínios o Tubarão tem feito vítimas. Se engana quem pensa que são clubes menos estruturados os locais derrotados pelo LEC. Na campanha da B, o Londrina já venceu Bahia, Náutico e Vila Nova, por exemplo.

Além da desenvoltura fora do Paraná, o Tubarão também conta com uma defesa sólida. É a menos vazada de toda a Série B, com 23 gols sofridos, um trunfo dentro do tamanho equilíbrio do torneio.

O técnico Cláudio Tencati tem dúvidas para o ataque. Uma das opções, Bruno Batata concedeu entrevista coletiva e agradeceu às mensagens de apoio enviadas pelos torcedores: "A gente acompanha o que postam. Fico feliz que eles lembrem de mim e, caso eu tenha a oportunidade, vou buscar retribuir", disse o jogador, que pode voltar a compor o setor ofensivo.

Dentro do elenco, o Londrina conta ainda com o lateral-direito pelotense Igor Bosel, que deve estar à disposição para enfrentar um antigo rival, já que defendeu as cores do Esporte Clube Pelotas na cidade. O provável Londrina deve ter na defesa: Marcelo; Lucas Ramon, Everton Sena, Marcondes e Léo Pelé.

Na frente, Tencati não terá Keirrison, suspenso. Ele adiantou que deve utilizar Itamar para completar o ataque dos paranaenses. "É um jogo para o Itamar por ser um jogo de choque, de contato físico. É um jogador que sabe proteger bem, sabe jogar naquele setor de área", acredita o técnico.