Vice-artilheiro da B e sondado em grandes clubes, Felipe Garcia se despede do Brasil de Pelotas

Jogador foi um dos destaques da Série B do Campeonato Brasileiro e deixou recado para os torcedores

Vice-artilheiro da B e sondado em grandes clubes, Felipe Garcia se despede do Brasil de Pelotas
Foto: Carlos Insaurriaga / G.E. Brasil

O meia Felipe Garcia deixa o Brasil de Pelotas. Foram mais de dois anos com a camisa do clube rubro-negro do extremo sul. No período, dois acessos nacionais conquistados e muito destaque na Série B nacional deste ano. Garcia marcou um total de 13 gols na segunda divisão brasileira, como artilheiro da temporada do Xavante e vice-artilheiro do campeonato, empatado com Nenê, do Vasco, e atrás somente de Bill, do Ceará. O futuro do jogador de 26 anos ainda está indefinido, mas o Grêmio Porto-Alegrense estaria fortemente interessado em contar com o jogador para temporada seguinte. As conversas com o clube da capital gaúcha surgiram quando Giuliano foi para o futebol russo.

A proximidade de Felipe Garcia com o Grêmio era tratata na Rádio Bandeirantes, mas o empresário do atleta, Fernando Otto negou o acerto. Segundo o empresário, há proposta de um clube do Nordeste e outra do Sul do país. De qualquer forma, o Xavante vai precisar ir ao mercado para suprir a ausência de um dos seus principais nomes no meio de campo e no ataque. Outro jogador de frente que está de saída é Ramon, jogador que veio do Lajeadense após grande Série D em 2015 e que reagiu no segundo turno da Série B, com um total de 9 gols na competição.

Com baixo envolvimento nos resultados, Nathan e Jonathas Belusso são dúvidas pela continuidade no rubro-negro. O segundo dos avantes sequer balançou as redes nas oportunidades que teve em campo. Com isso, a defesa rubro-negra está passando por renovações de contrato, por manutenção, enquanto o ataque deve passar por reformulações de nomes.

Confira o recado deixado por Felipe Garcia ao torcedor do Brasil de Pelotas:

"Nação Xavante,

Em 2014, quando recebi a convocação para me juntar ao Brasil, eu sabia que seria um período de enormes desafios e que teria um papel a cumprir junto aos novos companheiros, funcionários e torcedores, na caminhada deste grande clube buscando o seu lugar de direito no futebol brasileiro.

Hoje, quando encerro esta etapa da minha história com o Grêmio Esportivo Brasil, sinto muita gratidão por tudo que esses dois anos e meio significaram para mim como jogador e como pessoa. Obrigado a todo atleta que dividiu o campo comigo, que treinou junto e me fez aprender. Obrigado a cada dirigente, que confiou a mim tamanha responsabilidade e me deu respaldo para cumpri-la, e a cada funcionário - do que zelava pela grama ao que cuidava do portão do estádio - para que pudéssemos focar somente no nosso trabalho. Obrigado ao meu técnico e sua comissão, que me fizeram crescer como atleta, ampliar meus horizontes como jogador e que me deram condições de contribuir para este momento do clube. E, antes de tudo, muitíssimo obrigado à família Xavante, que me recebeu de braços abertos, que gritou e cantou, embalando o sonho de fazer o Brasil crescer. As conquistas, mais do que de qualquer um, são de vocês.

Levaremos para sempre, eu e minha família, todas as coisas boas que tivemos aqui.

Abraço sincero!

Felipe Garcia, Jordana, Teodora e Gonçalo."