Enderson demonstra abatimento após derrota, mas ainda acredita em reação do América-MG

Treinador demonstrou ciência quando ao momento do América, mas não demonstra perder a confiança na reação dentro do Brasileirão

Enderson demonstra abatimento após derrota, mas ainda acredita em reação do América-MG
Foto: Divulgação/América-MG

O calvário do América-MG parece não ter fim. Jogando em casa, o Coelho perdeu o clássico para o Cruzeiro, por 2 a 0, diminuindo as chances de salvação do time americano do rebaixamento para a segundo divisão do Campeonato Brasileiro.

O técnico Enderson Moreira foi questionado sobre o momento do clube, e mesmo com o panorama altamente adverso, não deixou de enfatizar todo o trabalho em torno do time americano.

"A gente sabe como é difícil. Falar o que? Triste quando a gente entrega uma situação de gol, como oferecemos ao Cruzeiro. Fica muito complicado. A gente precisa reagir. Mas a reação deveria ser para ontem. A gente tem tentado. Não temos tantas alternativas. Tem muito jogador que chegou depois de longa inatividade e estamos procurando colocar os jogadores em condições de jogo. A gente perdeu peças importantes para a gente e não conseguimos buscar a vitória", explicou.

Em seguida, ao ser questionado sobre as partidas do time, os pontos perdidos que levaram o América a ficar 14 pontos do último colocado antes da zona de rebaixamento, Enderson entende que o trabalho segue de pé, mesmo não obtendo resultados satisfatórios.

"Quando peguei o time, sabia que a situação era muito complicada. E não mudou nada ainda, pela forma que aconteceram alguns resultados. Não tenho certeza se é possível sair ou não. Tenho certeza absoluta que temos condições de ganhar qualquer equipe do Brasileirão, não tenho dúvidas. A gente poderia ter vencido o jogo contra o Cruzeiro. Se a gente não tivesse levado o gol daquela situação e conseguido finalizar as oportunidades que tivemos. Não foram muitas chances, mas o Cruzeiro também não teve quase nenhuma. A gente poderia ter vencido. Se a gente tivesse feito o gol, mudaria a partida. Como a gente poderia ter vencido o Vitória, a Chapecoense. O que sempre passo para os jogadores é que é possível ganhar. Se é possível ter a sequência, já é mais complicado falar. Já tivemos exemplos de situações que deixaram estatísticos sem entender. No futebol, tudo é possível. Enquanto houver possibilidades, temos que acreditar nisso", finalizou.

Na próxima rodada, o América-MG vai até Campinas encarar a Ponte Preta, domingo (11), às 18h30.