Pratto marca, Atlético-MG empata com Ponte Preta e avança na Copa do Brasil

Macaca abre 2 a 0, mas permite o empate atleticano, que sacramentou a passagem alvinegra para as quartas de final

Pratto marca, Atlético-MG empata com Ponte Preta e avança na Copa do Brasil
Foto: Fábio Leoni/Ponte Press
Ponte Preta
Atlético-MG
Ponte Preta : Aranha; Nino Paraíba (Wellington Paulista), Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Maycon e Thiago Galhardo (Elton); Cleyson, Roger e Felipe Azevedo (Jeferson). Técnico: Eduardo Baptista.
Atlético-MG: Victor; Carlos Cesar, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca (Dátolo), Júnior Urso e Otero (Cazares); Clayton (Hyuri), Lucas Pratto e Robinho. Técnico: Marcelo Oliveira.
Placar: 1-0, min. 13, Roger, 2-0, min. 47, Felipe Azevedo, 2-1, min. 74, Lucas Pratto e 2-2, min. 85, Robinho.
ÁRBITRO: Heber Roberto Lopes - SC (FIFA). Auxiliares: Kleber Lucio Gil - SC (FIFA) e Carlos Berkenbrock - SC.
INCIDENCIAS: Segunda partida da fase de oitavas de final da Copa do Brasil. Jogo disputado no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Nos moldes parecidos com o velho "Eu Acredito" da torcida atleticana, o Atlético-MG empatou, na noite desta quarta-feira (21), com a Ponte Preta, por 2 a 2, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e conquistou a classificação para a fase de quartas de final da Copa do Brasil

A Ponte Preta teve tudo para sair de campo com a classificação. Saiu na frente no primeiro tempo e se encolheu na defesa para segurar o Atlético. Na segunda etapa, o filme se repetiu. Com uma boa vantagem, a Macaca campineira se precipitou ao manter um estilo de jogo perigoso e pagou um alto preço por isso.

O Galo foi para cima e conquistou a classificação na raça. Mesmo sem fazer um primeiro tempo convincente, na etapa final, o Atlético conseguiu ser valente como em outras jornadas e buscou a vaga para as quartas de final. Roger e Felipe Azevedo marcaram para a Macaca, enquanto Lucas Pratto e Robinho anotaram os tentos do Galo.

A definição do adversário do Atlético acontecerá na próxima sexta-feira (23), em sorteio que será realizado na sede da CBF, às 9h. No mesmo dia, serão definidas as datas e a ordem dos mandos de campo.

Mesmo com equipes alteradas, ambos os times começam com força máxima

A Ponte Preta entrou em campo com quatro desfalques: Willian Pottker e Wendel, que já disputaram a Copa do Brasil por outros times, Rhayner, lesionado, e Douglas Grolli, suspenso. Em compensação, o retorno de Thiago Galhardo foi comemorado. No lado do Atlético, Fred foi o único ausente, pois já entrou em campo no torneio com a camisa do Fluminense.

Nos primeiros minutos, a Ponte Preta buscou o jogo, enquanto o Atlético se organizava em campo. Aos 13 minutos, em retomada de bola da Macaca na defesa, a bola foi lançada para Roger, que saiu na cara de Victor, finalizando com categoria para marcar o primeiro gol campineiro.

O gol da Ponte Preta fez com que os jogadores campineiros se postassem de forma defensiva, aguardando as iniciativas do Atlético. O Galo sempre trocava passes, tentava envolver a equipe da casa, mas sem muita movimentação, era difícil chegar à meta defendida pelo goleiro Aranha.

Na reta final de jogo, o Atlético equalizou seu jogo dentro de campo, chegando a criar oportunidades de marcar, mas pecava nas assistências. Já a Ponte Preta deixou de atacar esperando o final da primeira etapa. 

Ponte amplia, mas Galo busca o resultado e a classificação

Para o segundo tempo, nenhuma das duas equipes retornou com alterações. Porém, aos dois minutos, a Ponte Preta mudou o placar. Na bola lançada por Thiago Galhardo, o atacante Felipe Azevedo dominou com liberdade, e acertou um belo chute que cobriu o goleiro Victor, e foi morrer nas redes atleticanas. 

O resultado matava a possibilidade de uma disputa por penalidades máximas ao final da partida. Para o Atlético-MG se classificar, apenas o empate ou a vitória bastava. O técnico Marcelo Oliveira passou a mudar o time, colocando Cazares em lugar de Otero. Já o Eduardo Baptista perdeu as peças principais da Ponte Preta até então. Sacou Thiago Galhardo e Felipe Azevedo promovendo Elton e Jeferson, respectivamente.

Com a entrada de Cazares, o Atlético-MG ganhou em movimentação, mas ainda se perdia na marcação da Ponte Preta. A Macaca perdeu boas possibilidades de ampliar o placar, devido a sua postura excessivamente defensiva. 

Como resposta, o Galo novamente equilibrou a partida, como fez no primeiro tempo, e conseguiu o primeiro gol aos 29 minutos. Cazares tomou a bola no meio e serviu Lucas Pratto. O argentino colocou na frente e tocou na saída do goleiro Aranha. 

A partir do gol atleticano, o jogo melhorou muito. A Ponte Preta adiantou sua postura dentro de campo, e quase marcou o gol da classificação com Clayson, que recebeu de Wellington Paulista, e errou na finalização. 

O técnico Marcelo Oliveira deu a última cartada, colocando Dátolo em lugar de Rafael Carioca. No primeiro lance do camisa 10, ele bateu o escanteio, o goleiro Aranha espalmou a bola nos pés de Robinho que não perdeu a chance e empatou o jogo. Os últimos minutos foram de intensa pressão da Ponte Preta, mas que não resultaram em nada. O Atlético segurou a bola e conquistou a classificação.