Dozinete dá preferência ao Atlético-MG, mas avisa: "Vem clube atrás da gente"

Jogador ainda não foi procurado pela diretoria para renovar seu contrato que se encerra em 2016

Dozinete dá preferência ao Atlético-MG, mas avisa: "Vem clube atrás da gente"
Leandro Donizete carrega grande identificação com o Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Um dos símbolos do elenco do Atlético-MG está com seu contrato treminando em dezembro de 2016. Trata-se do volante Leandro Donizete, que em entrevista, não se mostrou preocupado com a renovação com o alvinegro. O jogador alertou que as conversas já existem e espera resolver a situação o quanto antes, mas deixou claro que já recebeu sondagens de outros times.

"Estou em evidência, jogando bem, na melhor fase da minha carreira. Vem clube atrás da gente. Mas a prioridade é o Atlético. Já iniciamos as negociações há uns três meses, mas pediram para esperar um pouco. Até agora não falaram nada, mas estou tranquilo. Se tiver que renovar, vai renovar", destacou.

O “general” como é chamado pelos companheiros de elenco sempre é acompanhado de perto pelos fãs e assediado na Cidade do Galo. Donizete entende que este reconhecimento é pelos muitos títulos conquistados no Galo. Mas o próprio volante destacou seus dois principais companheiros de posição do elenco e reconheceu que o time tem grandes opções para escalar.

“Cheguei aqui ganhando vários títulos, Libertadores, duas vezes fui vice-campeão do Brasileiro, campeão da Copa do Brasil. Aguerrido na marcação, marco bem ali. Eles gostam do meu futebol e me respeitam muito. Vejo que eles sempre cobram o Marcelo, isso é fruto do meu trabalho em campo. Sempre trabalho, sempre brigo e dou uma tranquilidade a mais pra zaga. Meu poder de marcação é maior que do Rafael Carioca e do Urso. Os três volantes são grandes jogadores, o Urso e o Rafa. O Atlético está muito bem servido ali.”, afirmou o volante.

Leandro Donizete chegou ao Galo em 2012. Já são 223 jogos com a camisa alvinegra. Conquistou a Copa Libertadores da América em 2013, a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil em 2014 e o Campeonato Mineiro em 2012, 2013 e 2015. Em 2016, o volante entrou em campo em 37 oportunidades: 17 no Brasileirão, nove na Libertadores, oito no Campeonato Mineiro, dois na Copa do Brasil e um na Primeira Liga, e, apesar de não ser de seu feitio, marcou dois gols.