Dátolo anuncia saída do Atlético-MG: "Queria ficar, mas no futebol tem disso"

Meia revela que seu empresário ouviu negativa do presidente Daniel Nepomuceno sobre renovação contratual

Dátolo anuncia saída do Atlético-MG: "Queria ficar, mas no futebol tem disso"
Dátolo marcou apenas um gol em 2016 (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Jesús Dátolo não vai permanecer no Atlético-MG para a próxima temporada. Em entrevista nesta terça-feira (15) ao Globo Esporte MG, o meia revelou que seu agente recebeu uma negativa do presidente do clube, Daniel Nepomuceno, sobre a possibilidade de renovação contratual. O vínculo do jogador argentino com o Galo expira no dia 15 de dezembro.

"Eu falei com meu empresário. Ele se comunicou com o presidente, que falou que eu não vou ficar aqui no Atlético. Queria ficar, mas no futebol tem isso. Não fico aqui e vou ter que procurar meu destino, mas todo mundo sabe que eu não me guardei. E dei a vida por esse clube", afirmou Dátolo.

O baixo rendimento do camisa 10 alvinegro durante a atual temporada pode ter pesado no momento que Nepomuceno optou por negar o pedido de renovação do empresário do atleta. Devido à constante luta contra as lesões - quatro durante o ano -, Dátolo disputou apenas 21 dos 74 jogos oficiais do Atlético em 2016. Ele foi às redes apenas uma vez e forneceu três assistências. Ao todo foram 180 dias parado no departamento médico da Cidade do Galo.

A temporada aquém do esperado aborreceu Dátolo. "A minha tristeza era não poder estar em campo. Isso me atrapalhou muito. Eu amo jogar bola, jogar futebol. Foi esse o fator de ficar mais triste esse ano. Não foi um no normal", lamentou.

Apesar das lesões, Dátolo esteve na pauta de alguns clubes. O nome do atleta foi ventilado em três clubes do futebol brasileiro: Fluminense, Grêmio e São Paulo. O meia nunca escondeu o desejo de retornar à Argentina para encerrar a carreira no Boca Juniors. E no início do ano, inclusive, houve rumores vindo da imprensa local sobre um possível interesse do clube de Buenos Aires sobre o jogador.

Dátolo chegou ao Atlético em 2013 a custo zero, após a conquista da Copa Libertadores da América. A diretoria alvinegra não conseguiu incluí-lo a tempo na lista de jogadores que disputaria o Mundial de Clubes, no Marrocos. Na temporada seguinte, encaixou no time comandado, na época, por Levir Culpi e ajudou a equipe mineira nas conquistas da Recopa Sul-Americana e da Copa do Brasil. Em 2015 participou do título do Campeonato Mineiro e foi vice-campeão do Brasileirão. Dátolo marcou 18 gols em 127 partidas pelo Atlético.

Dinheiro apreendido em setembro

Ainda na entrevista, Dátolo esclareceu a situação sobre o dinheiro apreendido pela Polícia Federal em setembro, quando dois amigos do jogador foram detidos no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, portando R$ 150 mil em dinheiro. O crime de evasão de divisas tem pena máxima de seis anos de prisão. Dátolo, que já havia admitido posteriormente que montante era dele, negou que estaria lavando dinheiro.

"Falaram que eu lavava dinheiro e isso ou aquilo. Nem sei o que é isso. Foi inocência minha. Lavar dinheiro? Não passou pela cabeça que ia ver isso, né? E que eu estava em coisa dessa? Nada a ver! Aconteceu isso dos meus amigos, mas são coisas que acontecem. Não foi querendo fazer uma coisa por mal. Me senti um pouco mal, mas que já passou. Não tenho rancor. Já passou", explicou.