Após demissão de Marcelo, Atlético-MG confirma Giacomini para restante da temporada

Presidente Daniel Nepomuceno assume responsabilidade em derrota diante do Grêmio e ressalta confiança em técnico dos juniores; mandatário garante não ter aberto negociações com novo treinador

Após demissão de Marcelo, Atlético-MG confirma Giacomini para restante da temporada
Diogo Giacomini terá a responsabilidade de comandar o Galo, diante do Grêmio, na grande final da Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

A bola agora está com Diogo Giacomini. O treinador do Sub-20 do Atlético-MG irá comandar o time profissional até o fim da temporada, incluindo a grande final da Copa do Brasil, diante do Grêmio, na Arena, na próxima quarta-feira (30), às 21h45. Quem garante é o presidente alvinegro Daniel Nepomuceno.

O mandatário, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (24), assumiu a responsabilidade pela derrota na primeira partida da final da Copa do Brasil, na noite da última quarta, e revelou que após o apito final optou pela demissão de Marcelo Oliveira, apesar de ter sido oficializada apenas no começo desta tarde. Nepomuceno ressaltou confiança no elenco alvinegro para o segundo duelo, sobretudo, em Giacomini.

"Não joguei a toalha. Eu trouxe a toalha. A toalha é minha. Agora é comigo. Não tem uma terceira via. É comigo e com os jogadores. Montei a equipe para ganhar esse título e acredito nela. Ontem, após o jogo, foi decidido que o Marcelo não seria o treinador ano que vem. Conversei com o Marcelo e disse que seria sincero. Era evidente o questionamento. E disse que não queria que ele ficasse sabendo pela imprensa. A responsabilidade pelo título da Copa do Brasil é somente minha e dos jogadores.  A gente já conhece o Diogo e temos certeza que ele fará um bom trabalho", declarou o presidente.

Nepomuceno garantiu que Atlético-MG ainda está na briga pela Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/CAM)
Nepomuceno garantiu que Atlético-MG ainda está na briga pela Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/CAM)

Daniel Nepomuceno, no entanto, não abriu negociações com nenhum profissional. Vários nomes foram especulados, como o de Roger Machado, ex-treinador do Grêmio. Machado, que está fazendo cursos de aperfeiçoamento na Europa, foi o responsável por montar a base utilizada por Renato Portaluppi nesta decisão. Apesar do vasto conhecimento do adversário, Nepomuceno deposita suas fichas no interino.

"No momento em que a gente decidiu que ele não vai ficar é que começou a negociação. O meu telefone não parou de tocar falando nomes e mais nomes. Isso é normal dos empresários. Eu confio no Diogo. Já mostrou isso ano passado. Ele tem essa liberdade de fazer qualquer mudança e levar um time equilibrado para a final da Copa do Brasil", disse o mandatário.

A confiança em Giacomini é tanta, que, dependendo da performance do time nas últimas partidas da temporada, Nepomuceno pensa até em efetivá-lo. Caso decida contratar um outro treinador, o presidente alvinegro pretende colocar Diogo como auxiliar técnico fixo do profissional.

"O planejamento está sendo feito. O treinador conhece a categoria de base, já treinou os jogadores. Acho que falta um auxiliar técnico permanente no clube. Essa conversa que tive com o Diogo. Ele não esperava. Ninguém esperava. Isso me dá duas a três semanas para avaliar o mercado para não haver erros e fazer um contrato de, no mínimo de dois anos. Essa equipe é do Diogo. Dar espaço para ele trabalhar. Com a equipe que ele treinou ano passado e com os novos contratados, se fizer um grande trabalho, quem sabe ele não convence a todos que é grande treinador", concluiu.