Atlético-PR faz dever de casa vencendo Santos e se afasta da zona de rebaixamento

Furacão se mostrou melhor na segunda etapa e conseguiu gol no fim do segundo tempo

Atlético-PR faz dever de casa vencendo Santos e se afasta da zona de rebaixamento
Foto: GazetaPress
Atlético Paranaense
1 0
Santos
Atlético Paranaense: Weverton; Léo Morais, Thiago Heleno, Paulo André, Sidcley; Deividi, Otávio, Ewandro (Pablo 75’), Giovanny (Anderson Lopes 64’), Walter (Vinícius 57’) ; André Lima.
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Yuri, Zeca; Renato, Thiago Maia (Alison 85’), Vitor Bueno, Léo Cittadini (Paulinho 73’), Gabriel; Joel (Diogo 76’).
Placar: 1-0, min. 88, Paulo André.
ÁRBITRO: Anderson Daronco (RS). Amarelos: Giovanny 47’, Sidcley 66’, Renato 82'.
INCIDENCIAS: partida válida pela nona rodada do campeonato brasileiro, jogado na arena da baixada, em curitiba.

Na noite deste sábado (18), Atlético Paranaense e Santos entraram em campo pela nona rodada do Campeonato Brasileiro na Arena da Baixada, em Curitiba. Com gol de Paulo André no final da partida, o Furacão conseguiu a vitória sobre o Peixe depois de um jogo equilibrado. As mudanças feitas durante a partida fizeram a diferença para definir o vencedor da partida. 

Com a vitória o Atlético Paranaense chega aos 13 pontos no campeonato e larga a 12ª posição e sobe para nono. O Santos, por sua vez, permanece com os mesmos 13 pontos que o CAP possui, mas mantém a quarta posição provisória, podendo ser passado por outros times no desenrolar da rodada. Na próxima ronda, o Furacão vai enfrentar a Chapecoense fora de casa, enquanto que o Peixe joga contra o Fluminense, no Espírito Santo, ambos os jogos na quarta-feira que vem (22).

Em primeiro tempo pouco movimentado, equipes não saem do zero

A partida começou pouco apática, sem grandes chances e com um equilíbrio natural das equipes, visto a proximidade na qualidade. Trocas de posses de bola foram feitas pelas equipes e às vezes mais próximas que um dos times chegaram ao gol, aconteceram com o Furacão que criou algumas oportunidades nos primeiros 20 minutos, mas na hora do ato final da jogada, não se conseguia finalizar. Depois disso, muitos passes errados foram proferidos em sequência pelo time paranaense.  

Com 30 minutos marcados no relógio, aconteceu o primeiro lance de perigo no jogo. Vitor Bueno recebeu pela esquerda, ajeitou para a sua perna direita, que é a boa, e plantou um chute com força e rasteiro para o gol. A bola bateu caprichosamente na trave e saiu em linha de fundo, salvando o Atlético Paranaense de sair atrás no placar. Em contra-ataque do Furacão, Giovanny recebeu pela esquerda, avançou e conseguiu o chute para o gol aos 34 minutos, mas Vanderlei fez a defesa para escanteio.

Quando tinha 41 minutos marcados no relógio de Anderson Daronco, Giovanny recebeu a bola dentro da área e conseguiu chutar com força para o gol, porém Vanderlei espalmou. Aos 43 minutos, Gabriel luta por espaço com a marcação, consegue o chute por elevação, depois de ter visto o goleiro oponente pouco adiantado, mas a redonda acabou indo na rede de cima do gol. Depois disso, o jogo foi se encaminhando calmamente para o intervalo.

Furacão vem melhor para a segunda etapa e marca no fim 

Com três minutos, André Lima recebe bola em posição regular, tenta driblar o goleiro, mas acaba caindo no caminho e a bola vai pela linha de fundo. Passados cinco minutos, cruzamento para a área em cobrança de falta pelo lado do CAP e o esférico acaba passando por todo mundo, quando tinha pelo menos quatros jogadores do time da casa para desviar ao gol. Aos 21 minutos, em bela jogada rápida do Atlético, Ewandro consegue ultrapassagem pela esquerda e manda cruzamento rasteiro para a área para Vinícius, que acabou jogando por cima do gol devido a desvio.

Dois minutos depois, em resposta, Gabriel recebeu bola dentro da área e pela esquerda, chutou com força e Weverton espalma. Na sequência, Luiz Felipe consegue subir mais que todo mundo, mas manda fraco de cabeça. Com 31 minutos, Pablo recebe cruzamento e consegue um chute com força em um voleio, mas a bola explode na trave e sai em linha de fundo, frustrando o atleta que entrou poucos minutos antes dessa chance. 

Apesar de jogar em casa, o CAP não conseguiu impor dominação durante partes críticas da partida, deixando sempre em aberto essa possibilidade, ou seja, dando abertura ao Santos para equilibrar as coisas, quando não atacava mais. Muitos passes errados, poucas chances criadas e os goleiros pouco foram acionados e, quando foram, tiveram a oportunidade de aplicar a defesa, seja para encaixar ou espalmar para escanteio. No final da partida, no entanto, a equipe da casa conseguiu impor uma sequência de jogadas ofensivas, até que aos 43, Vinícius cobra escanteio e Paulo André sobe para marcar de cabeça, abrindo o placar no final do jogo.