Em duelo de momentos opostos, Atlético-PR recebe Chapecoense pela Copa do Brasil

Antes do jogo de ida do mata-mata, Furacão vem de três jogos sem perder, enquanto Alviverde vem de três jogos sem ganhar pelo Brasileirão

Em duelo de momentos opostos, Atlético-PR recebe Chapecoense pela Copa do Brasil
(Foto: Divulgação / Chapecoense)
Atlético-PR
Chapecoense

Na noite desta quinta-feira (21), Atlético Paranaense e Chapecoense iniciam duelo pela 3ª fase da Copa do Brasil 2016. Na Arena da Baixada, o Furacão buscará abrir vantagem enquanto mandante, no confronto que reúne duas das melhores representações do sul do país. O árbitro Grazianni Maciel Rocha (RJ) apita o confronto, que inicia às 21h.

No Brasileirão, as equipes estão em momentos opostos. O Rubro-Negro não perde há três partidas e se aproximou muito do G-4. Já a Chapecoense não vem aprontando desde a chegada de Caio Júnior e venceu apenas um dos últimos cinco jogos, despencando ao 13º lugar.

O Clube Atlético Paranaense tem vice-campeonato da Copa do Brasil em 2013, quando fez excelente campanha, eliminando concorrentes fortes como a dupla Gre-Nal. Parou somente na decisão para o Flamengo.

Já a Chapecoense vem fazendo boas campanhas no Brasileirão e chegou a assustar o River Plate na última Copa Sul-Americana. Quem sabe uma chegada na competição nacional de mata-mata?

Atlético-PR tem volta de Vinicius e possibilidade de Walter e André Lima juntos

O Furacão é quinto colocado no Campeonato Brasileiro, com 24 pontos e vem em uma sequência de três jogos sem derrota. O elenco de Paulo Autori é considerado qualificado, com mesclas entre a juventude e a experiência, comum a equipes vencedoras.

Na Copa Sul-Minas-Rio de 2016, o Rubro-negro foi até a decisão, quando sucumbiu ao Fluminense. Na Copa do Brasil, já deixou para trás o Brasil de Pelotas e o Dom Bosco, do Mato Grosso.

Para iniciar o duelo da terceira fase, o Furacão não conta com alguns jogadores lesionados. O zagueiro Cleberson é um deles. Já o volante Deivid passou por uma fratura na costela e o meio-campo Marcos Guilherme, jogador de habilidade e inteligência, iniciou a movimentação na manhã da véspera, mas saiu do campo mais cedo, com desconforto no quadril.

Já o goleiro Rodolfo, os zagueiros Marcão e Wanderson e o volante Matheus Rossetto também não podem ser relacionados na competição, por já terem defendido a Ferroviária na Copa do Brasil.

Paulo Autuori não revela a escalação e preparou treinamentos com uma atividade técnico-tática ofensiva. Dividiu os jogadores e realizou treino também em campo reduzido. Do meio campo para frente, o Furacão tem Pablo ou Nikão e Vinicius; Walter e André Lima à disposição.

"O Vinicius volta. A possibilidade de André e Walter é grande. Desse jogo ao jogo contra o Fluminense (pelo Brasileiro), nós teremos pouco tempo de recuperação. Pensamos jogo a jogo, mas é claro que enquanto técnico, pensamos no todo. Faremos uma análise em relação ao desgaste. Importante a equipe entrar com um bom nível", avaliou Paulo Autuori.

O clube espera um bom público em seus domínios, com ingressos a 50 reais e meia-entrada a 25 para o duelo desta quinta-feira.

Caio Júnior faz mistério na escalação da Chape

A Chapecoense viajou para Curitiba nesta quarta-feira. O último treino tático foi realizado no CT da Água Amarela. Caio Júnior não deu indícios da escalação a ser utilizada. A Chapecoense, a exemplo do adversário Atlético, também existe a preocupação com o desgaste desse período do ano, com as longas viagens.

"Independente de quem for escalado, a gente precisa marcar muito forte sem bola e com a bola precisamos jogar”, disse o volante Matheus Biteco, ex-Grêmio.

Único nome confirmado pelo treinador alviverde foi o goleiro Danilo. Titular do gol da equipe desde temporadas passadas, passa por ele uma segurança de boa atuação na Arena da Baixada.

Ninguém tem cadeira cativa, principalmente na Chapecoense. Por isso que o clube vem se mantendo na série A, fazendo bons campeonatos. O clube tem que estar sempre a frente de qualquer jogador. É difícil você ficar de fora, mas eu estou trabalhando forte para quando tiver a oportunidade de novo, voltar bem”, comentou Danilo.

Desfalques certos são o meia Arthur Maia, com lesão de grau 1, que se ausenta dos compromissos por duas semanas, e Cléber Santana, jogador mais experiente e nem sequer relacionado.

Na lista de convocados ao jogo, a Chapecoense divulgou o nome de 20 jogadores. Um deles é o lateral-direito Cláudio Winck, sobrinho do ex-jogador Luis Carlos Winck e que surgiu promissor no Inter. Porém, vem sendo pouco aproveitado em Chapecó.

A lista completa da Chape é composta pelos goleiros Danilo e Follmann, Nivaldo, Felipe Machado, Rafael Lima, Thiego, Winck, Gimenez, Gil, Josimar, Matheus Biteco, Sergio Manoel, Hyoran, Lucas Gomes, Martinuccio, Ananias, Bruno Rangel, Tiaguinho, Kempes e Ailton Canela.

A última escalação da Chapecoense, no empate em 1 a 1 com o Figueirense, foi a seguinte: Marcelo Boeck, Gil, Demerson, Filipe Machado, Dener, Sérgio Manoel, Cléber Santana, Ananias, Arthur Maia e Kempes.