Silas celebra vitória sobre Ceará na Ressacada: "Importante mostrar força em casa"

Com vitória do Avaí por 4 a 2, time chegou ao segundo triunfo em dois jogos em casa na Série B, e treinador agora espera vencer longe de Floripa

Silas celebra vitória sobre Ceará na Ressacada: "Importante mostrar força em casa"
Silas quer time descansando para o jogo contra o Criciúma, na terça-feira (31) (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)

Depois de um começo de ano conturbado, o Avaí vai se recuperando na temporada. A vitória por 4 a 2 sobre o Ceará, na Ressacada, foi a terceira partida do time na Série B sem derrotas. Com o resultado, o Leão está na 3ª colocação após quatro rodadas, com sete pontos.

O técnico Silas destacou a preparação física do time, após uma longa viagem à Lucas do Rio Verde (MT), e também o aproveitamento do time em Florianópolis.

"Tem que enaltecer a questão física e a questão da entrega dos jogadores. Depois do jogo contra o Sampaio Corrêa, disse que seria um treinamento para o jogo contra o Luverdense. E o do Luverdense seria o treino do jogo deste sábado. E esse para o jogo contra o Criciúma (na terça-feira [31]). Com tantos jogos, a gente não tem tido tempo para treinamentos. Agora tem que colocar a perna para o alto. Estou sempre colocando os melhores e quando tem condição.  Importante que o Avaí está mostrando a força que tem em casa. E fora está beliscando já", avaliou.

Depois de abrir 4 a 0, o Leão sofreu dois gols em pouco tempo, o que causou certa tensão na partida. Silas atribuiu isso a um relaxamento do time após ter uma grande vantagem. "Quando a gente foi para o intervalo (vencendo por 3 a 0), falei o seguinte: "Estamos mais perto de fazer o quarto, do que eles fazerem o primeiro". Tanto que fizemos. Só que depois perdemos a bola lá na frente. O Ceará saiu pela lateral esquerda, e não conseguimos nem fazer a falta", disse.

Na próxima terça-feira (31), o Avaí faz clássico estadual contra o Criciúma, no Heriberto Hülse, às 19h15. Agora, segundo o treinador, o objetivo é conseguir a primeira vitória fora de casa.

"Desde que cheguei aqui, não ganhamos fora de casa. É o próximo objetivo. E terça-feira, contra o Criciúma é guerra. Eles têm a viagem de volta (de Maceió), que também é desgastante. E a gente tem o CK, que é o medidor de fadiga. Número dá muito alto o número às vezes, porque levou pancada. O treino foi hoje. É perna para o alto. Dormir bem", explicou.