Avaí volta à Ressacada para enfrentar Londrina precisando da vitória para se afastar do Z-4

Leão não vence a três jogos e está a apenas três pontos do rebaixamento; LEC tropeçou no lanterna em casa e quer recuperar pontos para se aproximar do grupo de acesso

Avaí volta à Ressacada para enfrentar Londrina precisando da vitória para se afastar do Z-4
Time catarinense aposta na força em casa para voltar a vencer (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)
Avaí
Londrina
Avaí: Renan; Alemão, Fábio Sanches, Gabriel (Romarinho), Capa; Luan, Jajá, Renato, Diego Jardel; Lucas Coelho, William. Técnico: Silas
Londrina: Marcelo Rangel; Igor Bosel, Everton Sena, Marcondes, Léo; Germano, Anderson (Bidía), Zé Rafael, Rondinelly; Jô, Keirrison. Técnico: Claudio Tencati
ÁRBITRO: Igor Junio Benevenuto, que será auxiliado por Luiz Antonio Barbosa e Marconi Helbert Vieira, todos de MG
INCIDENCIAS: 18ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, SC; a partida começa às 21h30

Lamentando os resultados anteriores, Avaí Londrina se enfrentam na Ressacada buscando recuperar os pontos perdidos. O Leão, que vinha de seis jogos invicto, perdeu para o Náutico na última rodada e agora acumula três jogos sem vitória e uma perigosa proximidade à zona de rebaixamento. Já o LEC, que tinha a chance de encostar no G-4 da Série B, desperdiçou pontos preciosos com um empate diante do lanterna Sampaio Corrêa, em casa.

Na história, as equipes se enfrentaram 13 vezes, com seis vitórias do Avaí, três do Londrina e quatro empates. O último encontro foi na Série B de 2004, no Estádio do Café, casa do LEC, e terminou empatado em 2 a 2.

Sofrendo novamente com desfalques, Silas opta por dupla de centro-avantes

A tranquilidade que o Avaí havia encontrado após seis jogos de invencibilidade (duas vitórias e quatro empates), acabou com mais uma derrota fora de casa: 3 a 1 para o Náutico. Assim, o que era uma sequência invicta, agora se transformou em três jogos sem vitória e proximidade da zona de rebaixamento. Com 20 pontos, o Leão é o 15º, três pontos acima do Bragantino, 17º.

O técnico Silas, mais uma vez, terá muitos desfalques para o encontro com o Londrina. Além dos contundidos - zagueiro André Santos, lateral-esquerdo João Paulo, volante Renanzinho, meias Lucas de Sá, Vinícius Pacheco e Marquinhos -, o treinador avaiano não contará, por suspensão, com o zagueiro Renato Silveira, expulso em sua estreia contra o Náutico, e o atacante Rômulo, que recebeu o terceiro amarelo. Já o zagueiro Célio Santos foi negociado com o Ulsan Hyundai, da Coreia do Sul, e viajou para a Ásia para acertar detalhes do contrato.

A boa notícia para Silas é o retorno do jovem zagueiro Gabriel, 18 anos, que passou por um artroscopia no joelho e deve ser titular. Se não tiver condições de jogo, será substituído pelo atacante Romarinho, e aí Renato e Alemão trocarão suas posições.

O treinador avaiano, sempre cauteloso ao falar das possibilidades do time na Série B, destacou novamente a juventude da equipe, e falou em buscar pontos para ter uma situação tranquila na competição.

"Precisamos caminhar na Série B com o pé no chão. Saber o elenco que montamos. Alguns atletas nunca jogaram na Série B. Alguns meninos estão lutando para entrar. Estamos trabalhando também com a expectativa da volta do Marquinhos Santos. Temos que manter um trabalho pensando grande, mas não dá para contar com os pontos. A batalha é dura", disse.

Também com desfalques, LEC quer recuperar pontos perdidos em casa

No Estádio do Café e diante do lanterna do campeonato, torcida e time do Londrina saíram decepcionados com o empate em 1 a 1 contra o lanterna Sampaio Corrêa. Após essa chance desperdiçada de aproximação ao G-4, o LEC busca pontos longe do Paraná para seguir na luta por seus objetivos. Com 25 pontos, o time, que não perde a cinco jogos, está na 6ª colocação, a quatro pontos do grupo de acesso.

Com duas rodadas para o fim do primeiro turno, o técnico Claudio Tencati afirma que o time precisa fechar essa primeira metade do campeonato com duas vitórias, para recuperar o prejuízo do tropeço em casa.

"Se na virada do turno a gente conseguir mais seis pontos, não vai ter tanto prejuízo. Mas, se não obter, podemos ter um prejuízo, como tivemos lá atrás no empate com o Paraná, derrotas para CRB e Vasco. Tropeços como contra o Criciúma, quando vencíamos o jogo, agora de novo. O Sampaio vive um momento ruim pelas derrotas, mas não é um time desqualificado, e ninguém é desqualificado, a competição é exigente. Por isso, vou cobrar muito esse senso coletivo da nossa equipe", afirmou.

Já o meia Rondinelly lembrou da dificuldade de jogar na Ressacada, mas lembrou da boa campanha do Londrina fora de casa - duas vitórias, quatro empates e duas derrotas (41,6% de aproveitamento) - para destacar que é possível buscar um bom resultado em SC.

"A gente traçou algumas metas. Claro, esse empate com o Sampaio Corrêa não era um resultado previsto. Acredito que temos que buscar o algo a mais fora de casa.  Vamos ter um jogo difícil contra o Avaí, mas temos que ir sabendo que é possível vencer fora. Nosso time vem jogando bem fora de casa, e acredito que podemos sair com um bom resultado", disse.

Em relação à rodada anterior, Tencati deve fazer cinco mudanças. A única por opção técnica é na lateral-direita, com Igor Bosel recuperando a vaga de Lucas Ramon. A zaga será totalmente modificada: Luizão, suspenso, e Matheus, machucado, devem ser substituídos por Everton Sena e Marcondes. No meio, Rafael Gava, também suspenso, dá lugar à Rondinelly. A dúvida é o substituto de Jumar, que é outro que levou terceiro amarelo: Anderson e Bidía disputam vaga no XI titular.