Apostando na força como mandante, Avaí encara Tupi para se manter no grupo de acesso

Leão tem melhor campanha em casa e é o líder do returno, mas precisa deixar para trás derrota pesada na última rodada e enfrenta o Galo, pior visitante, que aposta últimas fichas na luta contra o Z-4

Apostando na força como mandante, Avaí encara Tupi para se manter no grupo de acesso
Foto: Felipe Couri/Tupi FC
Avaí
Tupi
Avaí: Renan; Alemão, Fábio Sanches, Betão, Capa; Luan, João Filipe, Renato, Marquinhos; Rômulo, Vitor. Técnico: Claudinei Oliveira
Tupi: Rafael Santos; Henrique, Gabriel Santos, Bruno Costa, Luiz Paulo; Renan, Marcel, Jonathan, Hiroshi, Pedrinho; Giancarlo. Técnico: Ricardinho
ÁRBITRO: Vinicius Furlan, que será auxiliado por Daniel Paulo Ziolli e Gustavo Rodrigues de Oliveira, todos de SP
INCIDENCIAS: 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, SC; a partida começa às 16h

Batalhando por objetivos importantes na Série BAvaí Tupi se enfrentam na Ressacada vivendo momentos bem diferentes. Apesar da derrota na última rodada, o time catarinense tem a melhor campanha do returno e começou a rodada no G-4, enquanto o Galo Carijó não vence há oito rodadas e amarga a antepenúltima colocação.

No primeiro turno, quando estavam os dois times próximos na tabela, o jogo em Juiz de Fora terminou empatado em 1 a 1: Jonathan abriu o placar para o Tupi e Rômulo empatou. Na história, os times só enfrentaram três vezes e, além deste empate na Série B deste ano, cada time venceu uma vez.

Avaí prega respeito apesar da necessidade da vitória

Depois de nove rodadas invicto, o Avaí fez partida decepcionante no último sábado (8) e foi atropelado pelo líder Atlético-GO: 3 a 0, em Goiânia. Mesmo assim, o time começou a rodada no G-4, com 48 pontos - foi ultrapassado pelo Bahia, que venceu o Brasil de Pelotas nesta sexta (14). Para manter-se entre os quatro primeiros, o Leão precisa da vitória e aposta no fator casa. Foram 35 pontos conquistados em 15 jogos na Ressacada, com apenas duas derrotas.

Apesar da fase ruim do adversário, o técnico Claudinei Oliveira classificou a partida deste sábado (15) como a "mais importante" desde sua chegada. O treinador pregou atenção e respeito ao Tupi e destacou que é necessário muita concentração para garantir os três pontos.

"Eu falo, me preocupo com esse jogo agora. Me preocupo com a qualidade do adversário. No jogo de amanhã temos que ter esse nível de atenção, mobilização e não podemos cair nessa armadilha. O Brasil de Pelotas empatou com o Sampaio (Corrêa), o Ceará também tropeçou diante do Sampaio (que também está no Z-4). Muito passa por isso, olhar para a tabela e achar que vamos ganhar de qualquer jeito e isso não dá, não ganha. Temos que estar concentradíssimos, é preciso encarar como encaramos o clássico contra o Criciúma. Eles estão em momento difícil, mas se encararmos como encaramos com a seriedade de outros jogos, temos capacidade de ganhar", analisou.

O meia Marquinhos, que volta ao time titular após ser poupado por desgaste físico na última rodada, ressaltou a postura que o Avaí vem tendo dentro de casa e que é importante mantê-la para seguir firme na luta pelo acesso.

"O fator casa, nos nossos campeonatos nacionais, faz a diferença grande. Temos um bom aproveitamento em casa porque soubemos respeitar o adversário, saber marcar. Em casa temos que conquistar os resultados e aqui está sendo bom, a pressão da torcida para cobrar o rival, motivar nossos adversários. Sabemos que jogar fora é difícil, então aqui na Ressacada os times têm dificuldade", disse.

Em relação à rodada anterior, o Avaí terá, além do retorno de Marquinhos, as voltas de João Filipe (voltando de suspensão) e Fábio Sanches (recuperado de edema na coxa). Além disso, o centro-avante William, que não atua desde 10 de setembro, se recuperou de um estiramento na coxa direita e estará disponível no banco de reservas. Como Lucas Coelho, titular da posição, continua fora por lesão no ombro, o jovem Vitor permanece no time titular.

Tentando não desanimar, Tupi tentam desafiar matemática

Há oito jogos sem vitória, o Tupi viu sua situação complicar ainda mais na Série B e continua afundado no Z-4. A última derrota, os pesados 4 a 0 para o Bahia, no domingo (9), foi a terceira seguida do Galo no campeonato.

Além do momento ruim, existem outros números que jogam contra o Tupi neste jogo em Florianópolis. Matemáticos apontam que o time tem 95% de chance de rebaixamento - apesar da 18ª colocação, as probabilidades de ir à Série C são maiores que Joinville e Sampaio Corrêa, times pior posicionados. Além disso, o Galo Carijó só venceu um jogo fora de casa em 15 jogos - 3 a 0 no Paysandu. Com seis pontos conquistados nessa situação, os mineiros têm a pior campanha como visitante na Série B.

Apesar de todo o retrospecto desfavorável, o volante e capitão Renan continua acreditando na permanência na Série B, prometeu entrega e espera isso de seus companheiros.

"Não podemos (desanimar). Antes de qualquer coisa somos profissionais. No esporte não faltam exemplos de superação, de histórias de clubes que precisavam de sequências vitoriosas e conseguiram. É nisso que temos que acreditar, que temos que nos apegar. Os matemáticos dão x por cento de chance de rebaixamento, estamos cansados de ver muitos clubes contrariando estes matemáticos. A gente precisa acreditar naquilo que o Brasil inteiro acha impossível", disse.

O técnico Ricardinho não poderá com o atacante Yago, vetado da viagem à SC por conta de uma virose. Assim, Giancarlo deve estar no comando de ataque do Galo.